Nome do Projeto
Adolescência Saudável
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
24/08/2022 - 24/08/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Infância e adolescência
Resumo
O Projeto Adolescência Saudável englobará ações de promoção da saúde e prevenção de doenças em adolescentes de Escolas do Ensino Fundamental e Médio da região sul do Estado do Rio Grande do Sul. Tem como finalidade incentivar os adolescentes adotarem medidas preventivas para o enfrentamento de doenças ocasionadas por microrganismos com alta transmissibilidade e infectantes, assim, conhecendo os meios pelos quais os adolescentes se expõe acredita-se que ao aplicá-las irão manterem-se com mais saúde e também transmitirem no convívio com amigos e familiares.

Objetivo Geral

Promover ações de saúde com os adolescentes e jovens mantendo-os ativos na construção de mudanças relacionadas aos aspectos de vulnerabilidade e exposição de doenças ou agravos em escolas municipais e estaduais da cidade de Pelotas (RS).

Justificativa

Considerando a adolescência conceituada a partir do enfoque biologista e psicológico têm sido limitados esse período da vida do desenvolvimento e crescimento como sendo problemático, desconsiderando-os, que são agentes transformadores que agem positivamente nas suas famílias, nas escolas que frequentam e nos grupos dos quais pertencem. Cabe, no entanto, aos profissionais da área da saúde e a sociedade em geral enxergar a importância dos adolescentes para as mudanças de paradigmas. Justifica-se a inserção de ações com adolescentes em escolas por ser um espaço bem ocupados por eles. E também é o lugar onde passam boa parte do dia, geralmente e em alguns casos permanecem nesse local, a escola, o dia inteiro. Por isso alunos e professores da área da saúde nesse ambiente torna-se relevante.

Metodologia

O projeto será realizado com estudantes adolescentes do Ensino Fundamental das Escolas municipais e estaduais do município de Pelotas (RS). As ações serão realizadas com as turmas a partir do oitavo ano do Ensino Fundamental por possuírem a maioria dos alunos na faixa etária dos 10 aos 19 anos. Inicialmente será realizado um encontro com a Secretaria de Educação para autorização do projeto. De posse da autorização, será comunicado às Escolas que aceitaram a implementação das ações propostas que serão realizadas por meio de palestras e oficinas. O assunto relaciona-se com a saúde do adolescente e abordará temas sobre diálogo dos adolescentes com os seus pais ou responsáveis, aspectos do crescimento e desenvolvimento do adolescente, sexualidade, gravidez indesejada, paternidade responsável, Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST),
Vírus da Imunodeficiência Adquirida (SIDA), depressão, Hipertensão Arterial Sistêmica, obesidade, anorexia, bulimia, uso irracional de medicamentos e a sensibilização sobre a importância das vacinas para adolescentes.
As temáticas serão desenvolvidas com a participação ativa dos adolescentes, por meio de oficinas, rodas de conversa, consultas e tarefas para serem desenvolvidas no domicílio e levar a experiência para o grupo de adolescentes

Indicadores, Metas e Resultados

É esperado ao final do projeto que os adolescentes passem a colocar na prática cotidiana os ensinamentos ministrados, as oficinas realizadas e especialmente sensibilizarem-se para a continuidade do aprendizado, sendo agente proativos na Escola, na família consequentemente na comunidade onde vivem. Com o intuito de tornar as metas efetivas esperamos alcançar a compreensão e aprendizado em 80% dos assuntos abordados durante o ano letivo. Esta avaliação será feita ao final de cada atividade proposta. E na sociedade acredita-se na mudança entre cinco e dez anos com o crescimento dos adolescentes através das oportunidades e perspectiva de cada um, mas à medida que os adolescentes compreenderem a sua importância na sociedade haverá a mudança esperada que será menos gravidez indesejada, paternidade responsável, menos uso de drogas e de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e uso inteligente dos medicamentos. Enquanto as expectativas para os acadêmicos que participarão espera-se que sejam profissionais mais voltados para as áreas sociais, econômicos e políticos, não somente na sua especificidade da profissão.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CELIA SCAPIN DUARTE4
LUCIANO SANTOS GENTILINI1
MARIA CANDIDA PADILHA FERNANDES PEREIRA
VERA LUCIA MENDIONDO OSINAGA

Página gerada em 30/11/2023 13:59:41 (consulta levou 0.099086s)