Nome do Projeto
Efetividade de um programa de telerreabilitação baseado em exercícios para policiais e bombeiros com dor lombar crônica não específica: um ensaio clínico aleatorizado
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/10/2022 - 01/10/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Introdução: A dor lombar (DL) é a principal causa mundial de anos vividos com incapacidade. Intervenções autogerenciadas por meio de aplicativo (app) de smartphone têm demonstrado ser uma alternativa para o tratamento da DL crônica não específica (DLCNE). Essa estratégia reduz barreiras como o tempo gasto com deslocamentos, a alta demanda dos sistemas de saúde e a falta de tempo. Trabalhadores expostos a atividades fisicamente exigentes e posturas inadequadas, como as executadas por policiais e bombeiros, são geralmente acometidos de DL. No entanto, há uma escassez de evidências sobre os efeitos da telerreabilitação baseada em exercícios físicos para policiais e bombeiros com DLCNE. Objetivo: Desenvolver e testar a efetividade de um programa de exercícios autogerenciado, fornecido por meio de um app de smartphone, sobre variáveis subjetivas, de qualidade de vida, neuromusculares e funcionais de policiais e bombeiros com DLCNE. Métodos: Trata-se de um ensaio clínico aleatorizado, paralelo, de dois braços, de superioridade e com avaliador cego. Os procedimentos serão realizados de forma remota (plataformas online e chamadas telefônicas), bem como presencial (laboratório universitário). Os participantes serão recrutados através de materiais de divulgação físico e digital. A amostra será composta por 66 participantes, entre policiais e bombeiros do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Os critérios de elegibilidade serão: idade entre 18-60 anos, não aposentados, DLCNE moderada a intensa nos últimos sete dias e possuir um celular smartphone com acesso à internet. Os participantes elegíveis serão aleatoriamente alocados, em uma proporção de 1:1, para um dos dois grupos de tratamento: exercício via app (GEAPP) ou controle (GCON). O GEAPP receberá, via app, 16 sessões (duas sessões/semana, em dias não consecutivos) de exercícios de fortalecimento da região central do corpo durante oito semanas, uma cartilha online sobre DLCNE e mensagens educativas semanais. O GCON receberá, via app, os mesmos itens do GEAPP, exceto as sessões de exercícios. Os desfechos serão medidos na linha de base, oito semanas após o tratamento e quatro meses de seguimento após a randomização (exceto para os desfechos neuromusculares e funcional). Os desfechos primários serão: i) intensidade da dor; e ii) incapacidade. Os desfechos secundários serão qualidade de vida, auto-eficácia, depressão, ansiedade e estresse, qualidade do sono, capacidade para o trabalho, pico de torque, resistência muscular isométrica e atividade eletromiográfica dos músculos extensores e flexores do tronco, aderência e eventos adversos da intervenção. Os dados coletados serão submetidos a análise descritiva e testes de normalidade (Shapiro-Wilk) e homogeneidade (Levene). Todos os desfechos serão analisados segundo os princípios da intenção de tratar, por meio de modelos lineares mistos. O efeito principal da intervenção será estimado pela diferença entre os grupos e os respectivos IC95%. Os testes estatísticos serão realizados no software SPSS v.20.0 e o nível de significância adotado será de p<0,05. Nossas hipóteses são que um programa de exercícios autogerenciado, por meio de um app de smartphone, será melhor do que uma cartilha online na redução da dor e melhora da incapacidade e de outros desfechos biopsicossociais em policiais e bombeiros com DLCNE.

Objetivo Geral

O objetivo do presente estudo é desenvolver e testar a efetividade de um serviço de telerreabilitação baseado em um programa de exercícios físicos autogerenciado por meio de um app em comparação a um grupo controle sobre variáveis subjetivas, de qualidade de vida e neuromusculares em policiais e bombeiros com dor lombar crônica não específica.

Justificativa

O presente estudo justifica-se em virtude da importância de testar e avaliar os efeitos do uso de um aplicativo autogerenciado baseado em exercícios e educação em saúde em policiais e bombeiros com dor lombar crônica, tendo em vista os inúmeros prejuízos provocados por esse problema e pelo atual cenário de pandemia, além de buscar a promoção de saúde para essa população e a contribuição para expansão desse método de disponibilização de tratamento para as instituições de segurança pública, bem como para a prescrição de exercícios autogerenciados remotamente para policiais e bombeiros com dor lombar crônica.

Metodologia

O presente estudo trata-se de um ensaio clínico aleatorizado, paralelo, de dois braços, de superioridade e com avaliador cego. Os procedimentos serão realizados de forma remota (videoconferências e uso do aplicativo), bem como presencial (laboratório universitário). Os participantes serão recrutados através de materiais de divulgação físico e digital. A amostra será composta por 66 participantes, entre policiais e bombeiros do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Os critérios de elegibilidade serão: idade entre 18-60 anos, não aposentados, dor lombar crônica não específica moderada a intensa nos últimos sete dias e possuir um celular smartphone com acesso à internet. Os participantes elegíveis serão aleatoriamente alocados, em uma proporção de 1:1, para um dos dois grupos de tratamento: exercício via app (GEAPP) ou controle (GCON). O GEAPP receberá, via app, 16 sessões (duas sessões/semana, em dias não consecutivos) de exercícios de fortalecimento da região central do corpo durante oito semanas, uma cartilha online sobre DLCNE e mensagens educativas semanais. O GCON receberá, via app, os mesmos itens do GEAPP, exceto as sessões de exercícios. Os desfechos serão medidos na linha de base, oito semanas após o tratamento e quatro meses de seguimento após a randomização (exceto para os desfechos neuromusculares). Os desfechos primários serão: i) intensidade da dor; e ii) incapacidade. Os
desfechos secundários serão qualidade de vida, auto-eficácia, depressão, ansiedade e estresse, qualidade do sono, capacidade para o trabalho, pico de torque, resistência muscular isométrica e atividade eletromiográfica dos músculos extensores e flexores do tronco, aderência e eventos adversos da intervenção.

Indicadores, Metas e Resultados

O presente estudo trará contribuições científicas importantes no âmbito do tratamento autogerenciado e telepresencial da dor lombar crônica em policiais e bombeiros, sendo relevante para a compreensão dos possíveis benefícios, ou ausência destes, nas adaptações advindas de um programa de telerreabilitação, via aplicativo de smartphone. Essa forma remota de gerenciamento tem sido recomendada para a população em geral como uma forma efetiva para melhora da dor e incapacidade funcional relacionada a dor lombar crônica.
Entre as suas principais vantagens estão a possibilidade de redução de algumas barreiras impostas pelos atendimentos presenciais tradicionais, como um menor gasto de tempo com viagens para o local de atendimento (transporte, trânsito, distância), assim como redução da sobrecarga para os sistemas de saúde público e privado, diminuindo as listas de espera. Desta maneira, além do impacto científico, os resultados terão aplicações práticas às organizações de segurança pública que poderão implicar na redução dos absenteísmos e presenteísmos desses profissionais, podendo gerar melhorias no desempenho do serviço prestado à sociedade.
Além disso, é importante destacar que os possíveis resultados poderão contribuir para a discussão de uma nova perspectiva de modalidade de tratamento para a saúde ocupacional destes profissionais, bem como podem servir de base para a tomada de decisão e possível implementação dessa modalidade terapêutica no tratamento da dor lombar crônica em policiais e bombeiros de todas as regiões do Brasil. Ainda, o desenvolvimento de um aplicativo para smartphone será entregue às organizações de segurança pública participantes a fim de que possa servir como protótipo para posterior remodelagem e implementação junto aos seus serviços de saúde ocupacional.
Espera-se também aprimorar essa área de conhecimento na Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas, potencializando a formação de recursos humanos (alunos de graduação, mestrado e doutorado), propiciando a vivência prática para alunos bolsistas e voluntários que participarão das atividades de planejamento e avaliação do programa de treino e das avaliações dos desfechos, bem como do desenvolvimento do aplicativo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRENO BERNY VASCONCELOS
CRISTINE LIMA ALBERTON2
DIRCEU ANTONIO MARASCHIN JUNIOR
EDUARDO FRIO MARINS
EDUARDO LUCIA CAPUTO
FABRICIO BOSCOLO DEL VECCHIO2
FABRÍCIO GONZALES SCAGLIONI4
GABRIELA BARRETO DAVID2
LORENA DE LIMA OPPELT
TIAGO THOMPSEN PRIMO2

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
PROAP/CAPES / Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível SuperiorR$ 30.000,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339030 - Material de ConsumoR$ 27.000,00
339039 - Outros Serviços de Terceiro - Pessoa JurídicaR$ 3.000,00

Página gerada em 26/02/2024 01:55:56 (consulta levou 0.304811s)