Nome do Projeto
Preservação do Acervo do Museu das Missões
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
10/04/2017 - 11/03/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Educação
Linha de Extensão
Patrimônio cultural, histórico e natural
Resumo
Projeto direcionado para a preservação do acervo de imaginária sacra do Museu das Missões - inserido no contexto missioneiro declarado em 1983 como Patrimônio Mundial, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO - cujo conjunto de obras, em sua maioria em madeira policromada, foi severamente danificado por sinistro ocorrido em 24 de abril de 2016. Compreende o desenvolvimento de ações de extensão incluindo a implantação no Museu do Doce de um laboratório de restauração exclusivo para a execução das atividades de restauro dos bens culturais do Museu das Missões, a musealização das atividades de restauração, a exposição das obras - na medida em que forem restauradas - no Museu do Doce e no Museu das Missões, eventos de qualificação e formação, fóruns de discussão, ações de educação para o patrimônio, além de atividades culturais envolvendo a academia e a comunidade.

Objetivo Geral

Desenvolver ações interdisciplinares de extensão a fim de preservar o acervo do Museu das Missões de São Miguel das Missões/RS.

Justificativa

O acervo do Museu das Missões, composto de 87 obras em sua maioria esculturas em madeira policromada, foi severamente danificado por fortes chuvas e um tornado que atingiu a região noroeste do Estado do Rio Grande do Sul no dia 24 de abril de 2016. Em aproximadamente cinco minutos o violento tornado arruinou o Pavilhão Lúcio Costa, sede do Museu, e arremessou as imagens ali expostas a vários metros de distância, cobrindo-as por pedaços de telha e cacos de vidro, danificando imensamente as obras já desgastadas pela ação do tempo. O sinistro acabou evidenciando fragilidades estruturais decorrentes da própria origem do acervo e do percurso da sua gestão. Tratam-se de obras de importância internacional, declaradas em 1983 como Patrimônio Mundial pela UNESCO e cujo responsável legal é o IBRAM, Instituto Brasileiro de Museus. As ruínas de São Miguel e o prédio do museu onde as obras estão abrigadas, projetado pelo arquiteto Lúcio Costa na década de 1930, são protegidos pelo tombamento como Patrimônio Histórico Nacional ocorrido ao final da mesma década. Partindo desse contexto de representatividade e importância incontestável, o projeto justifica-se como âmbito promotor da preservação da memória social e do patrimônio, como articulador da conservação e da restauração da imaginária sacra missioneira representada no acervo, como oportunidade de aprofundamento da questão da sustentabilidade dos acervos museais, como fomentador do envolvimento da comunidade de São Miguel das Missões enquanto agente de salvaguarda do patrimônio missioneiro, como promotor da ampliação do conhecimento do acervo missioneiro para com a comunidade de Pelotas e São Miguel das Missões bem como dos processos de sua restauração, como facilitador deste conhecimento através da produção e disponibilização de recursos audio-visuais e publicações para a comunidade através de sítio web, como impulsionador do crescimento de do desenvolvimento dos Cursos de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis e Museologia da UFPel, como potencializador das profissões do conservador-restaurador e do museólogo, assim como integrador de suas práticas, como produtor de ações de educação para o patrimônio junto a estudantes da comunidade, como facilitador no debate entre a academia e a sociedade acerca do patrimônio missioneiro e como fomentador do conhecimento sobre o tema de modo abrangente e interdisciplinar.

Metodologia

O projeto compreende diversas ações específicas que visam a recuperação deste acervo, sua disponibilização para a sociedade, impedida desde o sinistro de 2016, assim como sua articulação com outros projetos cujos objetivos sejam comuns ou relacionados, ou seja, que visem a conservação e restauração do acervo do Museu das Missões. Além destes, estão vinculados projetos de pesquisa relacionados ao tema, como o projeto Preservação da Imaginária Jesuítica em Madeira Policromada do Museu das Missões: a Memória e a Matéria sob a Perspectiva do Conservador-Restaurador da Profa. Karen Velleda Caldas, o projeto Método de Gestão de Riscos para Museus Localizados em Áreas Remotas: a Comunidade como Fator Determinante em Ações de Resgate, da Profa. Micheli Martins Afonso, ambos relativos à pesquisas de doutoramento em curso, e o projeto Caracterização Físico-Química da Imaginária Missioneira, do Prof. Thiago Sevilhano Puglieri.

Indicadores, Metas e Resultados

Planejamento Logístico
Indicador:
Plano logístico e cronograma detalhado da restauração concluído no prazo de 30 dias.
Metas:
Realizar pré-diagnóstico do estado de conservação das obras pertencentes ao acervo;
Estabelecer estratégias e critérios de separação das obras, organizando divisão de modo a viabilizar realização da restauração racionalmente;
Definir peças que comporão cada lote e ordem de execução de cada um destes;
Organizar logística de transporte, recebimento e acondicionamento das peças no Museu do Doce, e devolução ao Museu das Missões.
Result. esperados:
Ser capaz de visualizar, através de plano logístico e de cronograma detalhado, cada uma das etapas de desenvolvimento do projeto de restauração.
Seleção de equipe de conservadores-restauradores
Indicador:
Preenchimento das cinco vagas ofertadas
Metas:
Elaborar edital de seleção de supervisor de equipe de conservação e restauração;
Elaborar edital de seleção de conservadores-restauradores auxiliares;
Publicar dois editais de seleção de contrato temporário;
Realizar processos seletivos, incluindo avaliação dos currículos, carta de intenções e entrevistas;
Divulgar os resultados.
Result. esperados:
Formar equipe de profissionais capazes de desenvolver a restauração das obras com autonomia mas sob supervisão dos professores do curso de Conservação e Restauração.
Implantação do laboratório de restauração
Indicador: Laboratório implantado no Museu do Doce no prazo de dois meses
Metas:
Adquirir equipamentos e mobiliário para efetiva implantação do laboratório;
Adquirir materiais permanentes necessários para seu funcionamento;
Preparar sua estrutura física para recebimento das esculturas a serem restauradas.
Result. esperados:
Estruturar o espaço destinado às ações de restauração de modo funcional e tecnicamente adequado às necessidades do acervo.
Seleção de bolsistas e estagiários
Indicador: Preenchimento das treze vagas ofertadas
Metas:
Elaborar edital de seleção de bolsistas de graduação em Conservação e Restauração, Museologia, Artes Visuais e História;
Selecionar dois bolsistas de graduação de Conservação e Restauração;
Selecionar um estagiário de Museologia;
Selecionar um estagiário de Artes Visuais;
Selecionar um estagiário de História;
Publicar dois editais de seleção de bolsistas e estagiários;
Realizar processos seletivos, incluindo avaliação dos currículos, carta de intenções e entrevistas;
Divulgar resultados.
Result. esperados:
Formar equipe de alunos capazes de auxiliar o desenvolvimento da restauração das obras sob supervisão e orientação dos professores profissionais contratados e professores do curso de Conservação e Restauração.
Capacitação de equipe contratada, bolsistas e estagiários
Indicador: Equipe treinada com aproveitamento mínimo de 75% na avaliação
Metas:
Apresentar projeto de restauração aos conservadores-restauradores, bolsistas e estagiários contratados;
Habilitar grupo para ações de restauração do acervo, respeitando atribuições de cada função;
Qualificar e preparar supervisor de equipe para atividades designadas;
Capacitar quanto às estratégias de intervenção nas obras;
Instruir sobre os principais critérios de intervenção estabelecidos pela coordenação e colaboradores do projeto.
Result. esperados:
Obter equipe de profissionais e alunos integrada e afinada com objetivos do projeto, capaz de desempenhar suas atividades e ciente de suas atribuições e limitações.
Documentação pré-tratamento
Indicador:
Fichas de identificação das obras e laudo de restauração desenvolvidos e preenchidos em 30 dias.
Metas:
Desenvolver modelo de fichas de identificação das obras;
Produzir documentação sistematizada no formato de relatórios de restauração de cada obra contendo informações detalhadas da intervenção;
Desenvolver modelo de laudo de restauração;
Produzir laudo apresentando necessidades particulares de cada obra a fim de guiar os responsáveis pela intervenção e registrar o plano de tratamento (demonstrar através de imagens os danos específicos de cada obra);
Result. esperados:
Gerar documentos capazes de subsidiar o desenvolvimento da documentação do tratamento e suficientemente completos para auxiliar os responsáveis pela intervenção.
Exames para caracterização material
Indicador:
Exames desenvolvidos no primeiro mês de cada semestre
Metas:
Selecionar obras em que serão conduzidos os exames físico-químicos, baseando-se em critérios científicos, artísticos e históricos.
Coletar microamostras para realização de exames;
Realizar exames: espectroscopia Raman, espectroscopia de absorção no infravermelho transportável, microscopia de absorção no infravermelho (µ-FTIR), microscopia Raman (µ-Ramam), microscopia eletrônica de varredura acoplada à espectroscopia de dispersão de raios-X (SEM-EDS) e cromatografia gasosa acoplado à espectrometria de massa (GC-MS) para a caracterização material mais precisa possível das policromias.
Result. esperados:
Conhecer aprofundadamente materialidade das obras do acervo.
Caracterização não-material
Indicador:
Fichas contendo informações históricas, iconográficas, iconológicas e hagiográficas preenchidas no primeiro mês de cada semestre relativo aos lotes de restauração
Metas:
Sistematizar conhecimento sobre história, iconografia, iconologia e hagiografia dos bens;
Discutir informações não-materiais de modo interdisciplinar de modo a colaborar com a caracterização das obras;
Subsidiar com informações relacionadas a valores, história, iconografia, iconologia e hagiografia o plano de intervenção no acervo;
Colaborar com o grupo de coordenadores para as tomadas de decisão durante o processo de restauração.
Result. esperados:
Conhecer aprofundadamente os aspectos não-materiais das obras do acervo.
Diagnóstico e Planos de intervenção
Indicador:
Diagnóstico e cronograma detalhado da restauração de cada peça concluído no prazo de 30 dias antes do semestre da restauração de cada lote.
Metas:
Compilar e analisar dados obtidos nos exames físico-químicos;
Analisar informações apanhadas no monitoramento ambiental;
Investigar documentação geral das obras;
Apurar materiais e técnicas que constituem o acervo;
Determinar ações para intervenção;
Estabelecer cronograma de tratamento;
Identificar materiais e técnicas para intervenção.
Result. esperados:
Ser capaz de visualizar, através de diagnósticos de cada peça e de um cronograma detalhado, cada etapa de desenvolvimento da restauração.
Restauração das peças em madeira
Indicador: Peças restauradas dentro do prazo estabelecido em cada plano de intervenção individual.
Metas:
Reavaliar e ajustar plano de intervenção individual;
Realizar reuniões periódicas com equipe de restauração;
Cumprir etapas do plano de intervenção;
Restaurar obras dentro dos critérios previamente estabelecidos e discutidos com coordenadores do projeto;
Preencher formulários primários de documentação de restauração;
Subsidiar com informações o desenvolvimento de materiais para publicação.
Result. esperados:
Obter peças em madeira policromada restauradas e em condições de serem devolvidas à sociedade para cumprimento de sua função patrimonial.
Restauração das peças em pedra
Indicador: Peças restauradas dentro do prazo estabelecido em cada plano de intervenção individual.
Metas:
Reavaliar e ajustar plano de intervenção;
Realizar reuniões periódicas com a equipe de restauração;
Cumprir com as etapas do plano de intervenção;
Restaurar obras dentro dos critérios previamente estabelecidos e discutidos com os coordenadores do projeto;
Preencher formulários primários de documentação de restauração;
Subsidiar com informações o desenvolvimento de materiais para publicação.
Result. esperados:
Obter peças em pedra restauradas e em condições de serem devolvidas à sociedade para cumprimento de sua função patrimonial.
Documentação pós-tratamento
Indicador:
Relatórios de restauração devidamente concluídos e preenchidos ao final de cada ano de execução do projeto.
Metas:
Organizar documentação produzida no formato de relatórios de restauração de cada uma das obras;
Sistematizar a documentação produzida no processo de intervenção segundo critérios da conservação e da restauração;
Produzir laudo final de restauração, apresentando as características físicas e estruturais adquiridas pela obra (demonstrar através de imagens a comparação entre os levantamentos fotográficos da obra – realizados a partir de critérios científicos de imageamento - mostrando o antes e o depois das intervenções);
Result. esperados:
Gerar documentos capazes de sintetizar a documentação do tratamento e suficientemente completos para auxiliar o Museu e o IBRAM na gestão do acervo.
Relatórios parciais do tratamento
Indicador:
Relatórios parciais do tratamento entregues ao IBRAM e Museu das Missões ao final de cada semestre do desenvolvimento do projeto.
Metas:
Sistematizar informações das fichas de restauração;
Elaborar gráficos e tabelas das informações sistematizadas;
Organizar informações sistematizadas, gráficos e tabelas em forma de relatórios semestrais a fim de apresentar os resultados das intervenções;
Apresentar relatórios parciais para instituições envolvidas (IBRAM e Museu das Missões) para acompanhamento dos trabalhos.
Result. esperados:
Proporcionar aos gestores do acervo acesso a relatórios que possibilitem-nos acompanhar os resultados dos tratamentos.
Relatório final de tratamento
Indicador:
Relatório final entregue ao IBRAM e Museu das Missões ao final do desenvolvimento do projeto.
Metas:
Sistematizar informações dos relatórios parciais de restauração;
Elaborar gráficos e tabelas das informações sistematizadas;
Organizar informações sistematizadas, gráficos e tabelas em forma de relatório final a fim de apresentar resultado conclusivo das intervenções;
Apresentar relatório final para instituições envolvidas (IBRAM e Museu das Missões) p/ acompanhamento final dos trabalhos;
Result. esperados:
Proporcionar aos gestores do acervo acesso ao relatório final que possibilitem-nos acompanhar o resultado final do tratamento.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA LACERDA BACHETTINI8
CARMEN ANTONIETA CORRÊA FROMMING FERNANDES
DANIELE BALTZ DA FONSECA2
GIOVANA BORGES PERES
ISIS FOFANO GAMA
KAREN VELLEDA CALDAS23
MICHELI MARTINS AFONSO
THIAGO SEVILHANO PUGLIERI1
ZARLETE BEATRIZ MACHADO WURDIG

Página gerada em 10/04/2021 16:47:56 (consulta levou 0.122202s)