Nome do Projeto
Memórias do trabalho na produção doceira de Pelotas e região.
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
25/01/2023 - 30/08/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
Esse projeto de pesquisa busca depoimentos de trabalhadores locais com vivência na produção doceira de Pelotas e região. O foco dos registros é a memória do trabalho. Serão entrevistados trabalhadores que tenham integrado equipes de antigos empreendimentos fabris do ramo conserveiro, bem como trabalhadores que participaram de equipes junto a antigas padarias, cafés e confeitarias. Igualmente trabalhadores autõnomos, como antigas "boleiras" serão entrevistadas. Busca-se com esse projeto evidenciar a participação de um enorme número de pessoas no contexto do surgimento e consolidação das tradições doceiras locais. O projeto tem como parâmetro conceitos gerais sobre memória e patrimônio e o próprio patrimônio representado pela Museu do Doce, instituição a qual o projeto se encontrará inserido. Serão envolvidos estudantes da UFPel dos cursos de Museologia e de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis, dentre outros. O projeto tem base no "Dossiê de Registro da Região Doceira de Pelotas e Antiga Pelotas" do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN)" como principal marco teórico para organização das atividades. A proposta reconhece ainda a importância do patrimônio encontrado no Museu do Doce, seja pela dimensão arquitetônica de sua sede e entorno, seja pela cultura do Doce propriamente dita, Patrimônio Cultural Imaterial de Pelotas.

Objetivo Geral

-Realização de entrevistas com trabalhadores de fábricas de doces em conserva de Pelotas e região, de antigos cafés, padarias e confeitarias de Pelotas, além de trabalhadores autônomos, para a criação e organização de um "Banco de entrevistas" no Setor de Pesquisa do Museu do Doce e a realização de textos academicos para publicação.

Justificativa

As tradições doceiras de Pelotas e região, reconhecidas como patrimônio cultural imaterial brasileiro, pela sua própria natureza enquanto bem cultural, são constituídas a partir de dinâmicos processos sociais de surgimento e transmissão de saberes-fazeres que sobrevivem por meio da memória. A realização de entrevistas com os trabalhadores diretamente ligados a esse universo permitirá acesso a um amplo conjunto de memórias que colaborará não somente para a salvaguarda das tradições doceiras no contexto do funcionamento do Museu do Doce da UFPel, bem como poderá ser base para a elaboração de textos acadêmicos que reflitam sobre as características desse bem cultural.

Metodologia

- Realização de reuniões de trabalho com a equipe.
- Revisão de literatura sobre o tema das tradições doceiras locais e seus locais de trabalho.
- Organização de questionários para a realização de entrevistas.
- Gravação oral e transcrição textual das entrevistas.
- Sistematização e disponibilização para consulta do acervo gerado.
- Elaboração de textos para publicaçao com reflexões sobre a memória do trabalho ligado ao universo das tradiçoes doceiras de Pelotas e região.

Indicadores, Metas e Resultados

O projeto terá resultado satisfatório na medida em que, por meio de suas ações, colabore com a ampliação da capacidade de registro e divulgação das informações e conhecimentos oriundos do patrimônio cultural imaterial relativo às tradições doceiras de Pelotas e região sob o viés da memória do trabalho. Nesse sentido, a contagem do número de entrevistas transcritas e de produções culturais diversas que dialoguem com o tema do doce, constitui-se em um indicador simples, porém, efetivo, do alcance e possível sucesso das referidas propostas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA LACERDA BACHETTINI4
MARI TEREZINHA VAHL MATTIES
MARIA CELOI DA SILVA VOLZ
PAULA CATARINA BUENO
ROBERTO HEIDEN5
SANDRA REGINA XAVIER CAVALHEIRO

Página gerada em 18/05/2024 13:12:38 (consulta levou 0.155154s)