Nome do Projeto
MANEJO DA COBERTURA DO SOLO, COMPETIÇÃO, EFEITOS ALELOPÁTICOS E CONSEQUÊNCIAS DAS PLANTAS DANINHAS SOBRE O CULTIVO DE OLIVEIRA (Olea europaea L.) NA REIGÃO SUL DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/03/2023 - 31/12/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
Os experimentos visam avaliar o desenvolvimento de plantas de oliveira coabitando com as espécimes de plantas daninhas presentes nos pomares da região sul do estado do Rio Grande do Sul, tais como: Cenchrus echinatus, Bidens pilosa, Canavalia ensiformes, Amaranthus retroflexus, Brachiaria brizantha, entre outras. Do mesmo modo, analisar e observar quais as cultivares dos olivais que são mais suscetíveis ou tolerantes a competição por diferentes plantas daninhas, com o propósito de obter um azeite de qualidade e uma alta produtividade.

Objetivo Geral

Avaliar o potencial antagonista das plantas de oliveira cultivadas com espécies dissemelhante e densidades de vegetação das invasoras com relação o desenvolvimento e crescimento vegetativo. Avaliar quais as cultivares são mais suscetíveis a perturbação por competição de plantas daninhas.

Justificativa

A competição por plantas daninhas pode interferir na qualidade do azeite.

Metodologia

Certamente, para atingir os objetivos propostos e testar as hipóteses, o presente
trabalho será conduzido em um pomar comercial na região sul do estado do Rio
Grande do Sul, mas precisamente no município de Encruzilhada do Sul-RS, com as
coordenadas geográficas Latitude (-30.5269), Longitude (-52.5184), 30° 31 ́37 ́ ́ Sul, 52°
31 ́6 ́ ́ Oeste, no período compreendido entre agosto de 2022 e julho de 2024, uma vez
que, utilizando as plantas de oliveiras adultas e estabelecidas ou mudas com as
cultivares: Arbequina, Picual, Frantoio, Koroneiki e Arbosana. Assim sendo, os
tratamentos testados serão quais as cultivares que mostram maior resistência á
interferência das plantas daninhas encontradas no pomar, ou seja, quais cultivares de
oliveira perdem macro e micronutrientes para as plantas daninhas por competição e quais
são prejudicadas no desenvolvimento do fruto por aleloquímicos. Dessa forma, serão
realizadas observações em campo distinguindo espécies com características que
interferem no desenvolvimento das plantas de oliveiras, e o planejamento das atividades
será baseada em contínua revisão bibliográfica, tendo como meios de fundamentação
teórica materiais acadêmicos e científicos disponíveis on-line e também em versões
impressas e da mesma maneira as experiências do produtor rural.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicar uma cultivar com grau de tolerância a competição por plantas daninhas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MARCELO BARBOSA MALGARIM1
SAULO NOGUÊS TAVARES

Página gerada em 18/04/2024 01:03:42 (consulta levou 0.131213s)