Nome do Projeto
MAPEAMENTO E ANÁLISE DOS DADOS DE MATRÍCULA E EVASÃO NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PELOTAS-RS, NO PERÍODO DE 2019 A 2022 
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
03/04/2023 - 31/07/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
A presente proposta traz ao debate central, para além do enfoque das matrículas, o tema da evasão escolar na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA. Assunto este, que para os pesquisadores e comunidade escolar, não é novo. Contudo, requer que aprofundemos as pesquisas, considerando de maneira geral, a realidade estrutural e conjuntural, no período, pré-pandêmico, durante e pós-período crítico da pandemia, mais precisamente, de 2019 a 2022. Desta forma, tem-se como objetivo geral, analisar os índices de matrículas e evasão escolar dos alunos da EJA, das escolas do município de Pelotas – RS, no período de 2019-2022. Dentre os objetivos específicos, buscaremos compreender quais foram as razões que impulsionaram as alterações nos índices de matrículas e evasões no período pré, durante e pós pandemia, bem como, mapear os dados de matrículas: geral, real, e de evasão, dos alunos de EJA no munícipio de Pelotas no período citado. Para a Geografia, o recorte dessa temática de estudo se faz pertinente, pelas discussões que mobiliza diante da realidade social, econômica e cultural desses sujeitos. Logo, os dados cartografados se mostrarão como ferramentas para o planejamento estratégico, no sentido de espacializar e sistematizar as informações estatísticas, em que gestores e direção de escolas possam se apropriar e planejar estrategicamente, pensando em melhores condições de resgate e manutenção dos alunos nas escolas.

Objetivo Geral

Objetivo Geral: Analisar os índices de matrículas e evasão escolar dos alunos da EJA, das escolas do município de Pelotas – RS, no período de 2019-2022.

Objetivos específicos:
Analisar as principais regulamentações que orientam as políticas educacionais para a EJA;
Entender como se apresenta o cenário atual, na perspectiva de ações locais, voltadas a manutenção e permanência dos alunos da EJA nas escolas do município de Pelotas-RS;
Identificar e caracterizar as escolas em que há presença da modalidade de EJA;
Catalogar e sistematizar os dados de matrículas e evasões na modalidade da EJA, nas escolas do município de Pelotas, durante o período de 2019 a 2022;
Compreender quais foram as razões que impulsionaram as alterações nos índices de matrículas e evasões no período pré, durante e pós pandemia;
Mapear os dados de matrículas: geral, real, e de evasão, dos alunos de EJA no munícipio de Pelotas no período de 2019 a 2022;
Apresentar os dados de mapeamento e espacialização de matrículas e evasões dos alunos da EJA, no sentido de contribuir como subsídio para a gestão do município, que poderá melhor otimizar e sistematizar as discussões referentes as futuras matrículas nas unidades de ensino de Pelotas – RS.

Justificativa

Ao se constatar que há uma demanda considerável de alunos evadidos, surge a necessidade de se pensar em novas estratégias por meio da gestão e dos professores que atuam nessa modalidade, para motivar os alunos da EJA para que consigam se matricular, permanecer na escola e concluir seus estudos.

Dessa forma, podemos reforçar que realizar o estudo, considerando os períodos supracitados, trará subsídios para novas pesquisas, não só no campo acadêmico, mas vinculado ao planejamento, na prática, na perspectiva da gestão educacional municipal, por exemplo.

Nesse contexto, é importante ressaltar que, no período pré pandêmico já se visualizava uma defasagem nas matrículas e evasões na Educação de Jovens e Adultos (EJA), pelo acompanhamento de leituras, realização de pesquisas e inserções nas escolas do município no município de Pelotas - RS, em que atuamos durante o processo de formação inicial de professores de Geografia.

No período da pandemia, com o formato de ensino remoto, abriu-se um vazio de informações, muito pelas características e condições sanitárias que estávamos vivendo. Sem o contato social inicialmente, pouco se avançou em relação às estratégias de manutenção e permanência desses alunos no ambiente escolar.

Um processo difícil e um tanto penoso, pois professores, gestores e alunos tiveram que se reinventar em todos os sentidos. Acredita-se que nesse processo de adaptações a um novo formato de ensino, muitos alunos da EJA, sentiram-se novamente desestimulados, vindo a desistir de seus estudos.

E o período pós pandemia, ainda em curso, tem sido um processo de novas adaptações, necessidade de leituras atentas sobre o desenrolar dessa questão, que envolve a necessidade de resgate desses alunos e da valorização do ensino como forma de apropriação do conhecimento, visibilidade desses sujeitos e exercício da cidadania.

Entender as razões que levaram a esse processo de evasão, em especial, se faz pertinente, uma vez que tem refletido de forma significativa nos dados de matrículas nos dias atuais. Contudo, entendemos que a pandemia não foi e ainda não é o fator principal que ocasionou e/ou ocasiona a evasão desses sujeitos. Outros fatores também devem ser considerados, como a situação socioeconômica, cultural e política, o que muitas vezes são determinantes para a sua manutenção ou não no chão da escola (JARDILINO; ARAÚJO, 2014).

Acreditamos que por meio desta temática, a proposta se mostra como um debate importante, pois traz subsídios para entender a dinâmica e a necessidade de manutenção de turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas escolas do município de Pelotas-RS.

Da mesma forma, entendemos que a espacialização dos dados estatísticos sobre a EJA poderá servir de subsídios para a gestão do município, para melhor otimizar e sistematizar as discussões referentes as matrículas e evasões nas unidades de ensino de Pelotas – RS. Para a Geografia, o recorte dessa temática de estudo se faz pertinente, pelas discussões que mobiliza diante da realidade social, econômica e cultural desses sujeitos.

Para além disso, os dados cartografados se mostram como ferramentas para o planejamento estratégico, no sentido de espacializar e sistematizar as informações estatísticas, em que gestores e direção de escolas possam se apropriar e planejar estrategicamente, pensando em melhores condições de manutenção dos alunos nas escolas.

Metodologia

Para atender os objetivos da nossa pesquisa, inicialmente, será desenvolvido um arcabouço teórico, no intuito de aprofundar temas que envolvam pesquisas tendo como foco: a Educação de Jovens e Adultos, as implicações existentes frente a realidade das evasões nessa modalidade de ensino, e como a Geografia pode contribuir para essa discussão, na perspectiva de análise, sistematização e espacialização das informações. Essas fontes serão buscadas em site da internet como o google acadêmico, biblioteca da universidade e acervo particular de professores.

Da mesma forma, será efetuado um levantamento documental, em que serão analisados os principais regulamentos que orientam as políticas voltadas a Educação de Jovens e Adultos. Entendemos que a leitura das regulamentações poderá nos auxiliar, no sentido de entender como o cenário atual tem se desenhado, na perspectiva de ações locais, voltadas a manutenção e permanência dos alunos da EJA nas escolas.

Na sequência, faremos análise do histórico de matrículas da modalidade da Educação de Jovens e Adultos, da rede pública de ensino do município de Pelotas. Destaca-se que o município de Pelotas conta com um total de 26 escolas distribuídas na área urbana e rural. O período definido para a coleta de dados das matrículas, diz respeito aos anos de 2019, 2020, 2021 e 2022, período pré, durante e pós pandemia.

A análise de dados se dará a partir da aquisição das planilhas de matrículas, disponibilizadas pela secretaria municipal de ensino de Pelotas (SMED). De posse dessas informações, faremos a identificação e breve caracterização das escolas que ofertam a modalidade da EJA, no intuito de conhecermos melhor o universo escolar e sua inserção geográfica no território do município, desde a área urbana até a rural.

Paralelamente, estaremos realizando entrevistas (com questões semiestruturadas), com os responsáveis pela gestão educacional da EJA na SMED, no intuito de compreender as razões que impulsionaram as alterações dos índices nas matrículas, durante o período supracitado.

Após os dados catalogados, analisados e sistematizados, faremos um mapeamento das matrículas: a) Matrícula Geral (MG), b) Matrícula Real (MR) e, e) Evasão (E) dos alunos por escola no município de Pelotas. A partir desse mapeamento, com o banco de mapas gerado, acreditamos poder contribuir como subsídio para a gestão do município, que poderá melhor otimizar, sistematizar as discussões e pensar em estratégias, referentes as futuras matrículas nas unidades de ensino de Pelotas – RS

Indicadores, Metas e Resultados

De maneira geral:

Ao considerar a realidade local, esperamos que esta pesquisa possa contribuir para melhor compreensão das razões que impulsionaram as alterações nos índices de matrículas e evasões no período pré, durante e pós pandemia, nas escolas que ofertam a modalidade da EJA.

Para a Geografia, o recorte dessa temática de estudo se faz pertinente, pelas discussões que mobiliza diante da realidade social, econômica e cultural desses sujeitos. Logo, os dados cartografados se mostrarão como ferramentas para o planejamento estratégico, no sentido de espacializar e sistematizar as informações estatísticas, em que gestores e direção de escolas possam se apropriar e planejar estrategicamente, pensando em melhores condições de resgate e manutenção dos alunos nas escolas.

Por fim, a partir dos resultados alcançados, pretendemos divulgar a pesquisa em eventos científicos, com a produção de resumos e artigos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FERNANDA PUGLIA VIEIRA DIAS
GIANE SILVA DA SILVA
ROSANGELA LURDES SPIRONELLO2

Página gerada em 18/04/2024 01:19:28 (consulta levou 0.331670s)