Nome do Projeto
A onda conservadora e as clivagens empresariais no Brasil
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2023 - 01/06/2026
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
O objetivo geral do projeto de pesquisa é examinar as divisões emergentes no mundo empresarial brasileiro, a partir da onda conservadora que se inicia na década de 2010. Essas divisões se exacerbaram durante o governo Bolsonaro e produzem uma nova configuração das elites empresariais. A pesquisa se nutre da tradição da Sociologia Econômica e busca trazer novas contribuições para essa área. Divisões no mundo empresarial não são um fenômeno novo no Brasil e no mundo. Interesses distintos de empresas em setores de atividade ou com escalas de operação diferentes marcam tradicionalmente a ação política das empresas. Entretanto, a onda conservadora que emerge no Brasil ao longo da década de 2010, e culmina com o governo Bolsonaro, produziu uma nova linha de clivagem em diferentes esferas sociais, inclusive entre as elites empresariais. Por um lado, grupos de empresários apoiaram as políticas e a postura do então presidente, seja com manifestações públicas de apoio, participações em lives de Bolsonaro ou financiamento de atividades de grupos de extrema-direita ligados ao presidente. Por outro lado, um conjunto de empresários se manteve distanciado, quando não crítico, do governo federal. Essa pesquisa se faz necessária para conhecer essa nova divisão no interior do mundo empresarial e para explorar suas consequências econômicas, sociais e políticas. A pesquisa será realizada com o emprego de métodos mistos. Em primeiro lugar, será realizada uma pesquisa documental em jornais e outras fontes para coleta de informações e composição de um conjunto de dados quantitativo original sobre os atores e instituições empresariais que se expressaram publicamente a favor ou contra o governo Bolsonaro. Em seguida, o conjunto de dados será analisado quantitativamente. Para averiguar as propriedades dos grupos divergentes e seus perfis, além de tabelamentos cruzados, será utilizada a técnica de análise de correspondências múltiplas (ACM). Em um terceiro momento, o resultado das análises quantitativas será complementado com uma análise qualitativa. A pesquisa qualitativa buscará examinar quais são as diferentes visões sobre desenvolvimento dos grupos de empresários mais e menos alinhados ao governo Bolsonaro. Espera-se poder construir um quadro das divisões do mundo empresarial após 2016 e de suas implicações para a dinâmica econômica do Brasil.

Objetivo Geral

O objetivo geral do projeto de pesquisa é examinar as divisões emergentes no mundo empresarial brasileiro, a partir da onda conservadora que se inicia na década de 2010. Essas divisões se exacerbaram durante o governo Bolsonaro e produzem uma nova configuração das elites empresariais. A pesquisa se nutre da tradição da Sociologia Econômica e busca trazer novas contribuições para essa área. As principais questões da investigação são as seguintes:
- Quem são os principais atores e instituições empresariais que se expressaram publicamente a favor ou contra o governo Bolsonaro?
- Essa divisão é orientada por clivagens setoriais? Empresas de setores menos tecnológicos tendem a apoiar posturas de extrema-direita, enquanto empresas de setores mais avançados tecnologicamente tendem a apoiar posturas de centro-direita?
- O que essa divisão significa em termos de possibilidades de estratégias de desenvolvimento para o Brasil? Quais são as visões de desenvolvimento para o país em cada um dos campos opostos?
- Como será a dinâmica dessa divisão após o fim do governo Bolsonaro e do 8 de janeiro?

Justificativa

Divisões no mundo empresarial não são um fenômeno novo no Brasil e no mundo. Interesses distintos de empresas em setores de atividade ou com escalas de operação diferentes marcam tradicionalmente a ação política das empresas. Entretanto, a onda conservadora que emerge no Brasil ao longo da década de 2010, e culmina com o governo Bolsonaro, produziu uma nova linha de clivagem em diferentes esferas sociais, inclusive entre as elites empresariais. Por um lado, grupos de empresários apoiaram as políticas e a postura do então presidente, seja com manifestações públicas de apoio, participações em lives de Bolsonaro ou financiamento de atividades de grupos de extrema-direita ligados ao presidente. Por outro lado, um conjunto de empresários se manteve distanciado, quando não crítico, do governo federal. Em cartas abertas ou outras formas de manifestação pública, eles questionaram as políticas do governo Bolsonaro, principalmente nos temas de relações internacionais, meio-ambiente e do combate à pandemia. Embora espelhem uma polarização política mais geral da sociedade brasileira, tal clivagem é um fenômeno com características próprias, e com consequências abrangentes, dada a alta capacidade de influência das elites empresariais. Assim, essa pesquisa se faz necessária para conhecer essa nova divisão no interior do mundo empresarial e para explorar suas consequências econômicas, sociais e políticas.

Metodologia

Esta pesquisa será realizada com o emprego de métodos mistos. Em primeiro lugar, será realizada uma pesquisa documental em jornais e outras fontes para coleta de informações e composição de um conjunto de dados quantitativo original sobre os atores e instituições empresariais que se expressaram publicamente a favor ou contra o governo Bolsonaro. Em seguida, o conjunto de dados será analisado quantitativamente. Para averiguar as propriedades dos grupos divergentes e seus perfis, além de tabelamentos cruzados, será utilizada a técnica de análise de correspondências múltiplas (ACM). Tal técnica reduz a complexidade dos dados originais, produzindo eixos ortogonais que maximizam a variância. Assim, se torna possível examinar, com um grande número de variáveis, quais propriedades organizam as similaridades e diferenças entre perfis de atores e instituições estudados. Em um terceiro momento, o resultado das análises quantitativas será complementado com uma análise qualitativa. Serão selecionados alguns casos, com base nos diferentes perfis encontrados na ACM, para um exame aprofundado. Nessa etapa, serão utilizados tanto materiais documentais quanto entrevistas com empresários e demais atores relevantes. A pesquisa qualitativa buscará ainda examinar quais são as diferentes visões sobre desenvolvimento dos grupos de empresários mais e menos alinhados ao governo Bolsonaro. Por fim, será monitorada a ação e os posicionamentos dos atores e instituições mapeados na pesquisa, ao longo do governo Lula, a fim de entender suas transformações e continuidades.

Indicadores, Metas e Resultados

Durante as atividades da presente pesquisa, buscar-se-á construir um conjunto de dados original sobre atores e instituições empresariais, que capte as oposições entre grupos de empresários alinhados ou críticos ao governo Bolsonaro. Com esse produto e demais materiais qualitativos analisados, espera-se poder contribuir com a literatura de Sociologia Econômica em particular, mas também com as Ciências Sociais brasileiras de modo geral, ao responder algumas questões chave sobre a dinâmica das disputas políticas entre as elites empresariais no Brasil contemporâneo. Espera-se que os resultados preliminares sejam apresentados em eventos acadêmicos da área nacionais (ANPOCS, SBS) e internacionais (ISA, SASE). Os resultados finais devem ser disseminados em formato de artigos em revistas brasileiras e estrangeiras.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ROBERTA NESS
RODRIGO CANTU DE SOUZA8
SIMONE DA SILVA RIBEIRO GOMES1

Página gerada em 18/04/2024 20:59:36 (consulta levou 0.164052s)