Nome do Projeto
Sustentabilidade, produção de alimentos e o mundo rural
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/07/2023 - 30/09/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Resumo
Projeto cria condições e desenvolve conhecimentos em Síntese Emergética (visão biofísica do processo de desenvolvimento) no PPGDTSA (Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais), que associada à visão socioeconômica permitirá avaliar o papel da agropecuária no ambiente e na atividade geradora de produto, serviço, emprego e renda no Desenvolvimento da Metade Sul do Rio Grande do Sul. A ênfase do projeto é em pesquisa, mas há uma ação de extensão, visando a qualificação de público externo referente a atualização do contexto da agropecuária regional, nacional e global, especialmente sobre os temas da sustentabilidade, da produção de alimentos e do ambiente.

Objetivo Geral

O projeto proposto pretende estabelecer ações com vista ao trabalho em conjunto dos professores do PPGDTSA (Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais), através de ações de integração com docentes/discentes de outros Programas, como da USP de Pirassununga e da UNIP (Universidade Paulistana) na temática da Síntese Emergética. A ação central será o desenvolvimento de dissertação de mestrado sobre esta temática, contanto com a colaboração de pesquisadores docentes destas duas outras instituições. Além desta ação, pretende-se desenvolver formação associada a esta temática central e da contextualização da agricultura brasileira e global para um público específico; jornalistas associados a grupos de mídia que veiculam notícias sobre a agropecuária.

Justificativa

A baixa dinamicidade econômica da Metade Sul do Rio Grande do Sul, da qual faz parte a Região de Pelotas, é bastante conhecida e tratada na literatura. De forma sintética pode-se considerar que há uma certa associação entre a pecuária e o suposto atraso econômico da região. Até então, os enfoques científicos que tratam da questão partem de concepções teóricas da História, da Economia, da Política, da Sociologia e da Geografia. Desconhece-se pesquisas que tenham adotado uma visão biofísica do processo de desenvolvimento da região associada à visão socioeconômica. O objetivo deste projeto de pesquisa é aplicar a Síntese em Emergia (SE) – concepção proposta por Howard Thomas Odum (1924-2002) – como método para avaliação e promoção do desenvolvimento territorial da região sul do Rio Grande do Sul, tendo como foco empírico o papel da pecuária como atividade geradora de produto, serviço, emprego e renda; bem como a sua relação com o ambiente. A energia é a fonte de todas as coisas, de todos os valores e de todas as ações dos seres humanos e da natureza. Portanto, ela pode ser uma unidade básica de avaliação de todos os sistemas terrestres, tanto os naturais quando os antrópicos. A SE contabiliza os fluxos e estoques de emergia dos sistemas. A emergia é definida como a quantidade de energia solar direta e indiretamente necessária para suportar um dado sistema e seus níveis de organização. A SE tem como pressuposto básico o de que os processos da biosfera são impulsionados por fluxos de energia das fontes primárias que se auto-organizam hierarquicamente formando fontes secundárias, terciárias etc., que geram produtos e serviços, inclusive para o uso humano (sistemas antrópicos). Acredita-se que tal enfoque proposto poderá reforçar algumas conclusões já propostas pela ciência, desconstruir outras e, eventualmente, trazer novas. Este seria o primeiro projeto relacionado a esta área de pesquisa, com potencial significativo para receber continuidade e ser replicado em outras situações diagnósticas, avaliativas e propositoras com vistas ao desenvolvimento da região. Entende-se que este projeto possa ser catalizador para apoiar a consolidação do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais (PPGDTSA/UFPel), especialmente no sentido de oportunizar o aperfeiçoamento de jovens mestres – e futuramente, doutores – por meio da atuação no ensino, na pesquisa e na extensão. Espera-se que a iniciativa amplie o conhecimento, a produção científica e a adoção de tecnologias no referido Programa bem como na sua região de atuação e influência, contribuindo com informações pertinentes para tomadores de decisões e para a formação de políticas públicas associadas à Agenda 2030. Espera-se também, que com o projeto possa-se instrumentalizar categorias da sociedade cível para a compreensão da produção de alimentos e dos diversos temas que envolve o “mundo rural”. Há evidências que isto ainda carece de melhores abordagens em virtude das grandes mudanças decorrentes das transformações estruturais da nossa economia e da sociedade que se estende desde muito, mas fundamentalmente a partir dos anos 90. Estas mudanças passam por questões macroeconômicas, tecnológicas e até de hábitos e comportamentos dos consumidores. As mudanças que ocorrem no Brasil são em parte reflexos do que também ocorre em nível internacional. Por exemplo, a intensificação da industrialização dos alimentos, a busca por conveniência, o crescimento da consciência em relação às questões éticas e de sustentabilidade do modo de produção e de comercialização. Tais fenômenos interferem no sistema agro alimentar ao redor do globo e também aqui. Com o treinamento que ora apresentamos pretende-se apresentar e discutir com profissionais (jornalistas) ligados às mídias nacionais muitos dos temas relevantes citados acima.

Metodologia

O projeto se valerá da teoria de Síntese em Emergia, o qual será aplicado em termos de regionalização, na área geográfica delimitada pelos municípios considerados da “Zona Sul” do estado do Rio Grande do Sul, congregados pela Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul).
Em termos temporais, o método será aplicado, em princípio, a um determinado ano pré-definido, provavelmente, 2020 ou 2021, pela disponibilidade de estatísticas mais recentes já consolidadas. Em função da pandemia do Covid 19, que alterou o cenário nacional e regional nos referidos anos, é possível que se defina, oportunamente e em função da disponibilidade de dados, o ano de 2022 como ano-base da pesquisa.
A pesquisa será aplicada na atividade pecuária, compostos por animais das seguintes espécies: bovina (Bos taurus) e ovina (Ovis aries). Justifica-se a escolha por essas espécies pela sua importância para a região (tamanho dos rebanhos) e a relação complementar entre elas; bem como, sua relação com a estrutura agrária (espécies que se alimentam, basicamente de pastagens e, portanto, relacionam-se com a estrutura fundiária, diferentemente de outras espécies de importância zootécnica, como a suína e as aves, que não dependem diretamente da relação com a terra).
Os dados obtidos por meio de bases estatísticas e de levantamento a campo, quando necessário, serão submetidos ao método da SE, de acordo com as equações descritas por Ortega (2003), baseadas, por sua vez, em Odum (1996).
Atividades de extensão serão desenvolvidas por docentes e discentes, na sua maioria ligados, ao Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais da UFPel. Os docentes prepararão temáticas sobre o "Mundo Rural e da Produção de Alimentos" que serão oferecidos na forma de cursos em encontros virtuais com jornalistas selecionados através de acordo com a Fundação Abril. Cada encontro terá duração de 4 horas e contará com a participação de dois ou mais docentes para abordarem as temáticas com o público-alvo.

Indicadores, Metas e Resultados

1. Realização de intercambio entre docentes e discentes do PPGDSTA/UFPel, da USP – Pirassununga e da UNIP (São Paulo);
2. Realização de pesquisas sobre Síntese Emergética através de orientação de dissertação de mestrado
3. Realização de ação de extensão acadêmica para a formação de atores envolvidos com a ação jornalísticas relativa à temáticas do mundo rural, da produção agropecuária e sustentabilidade.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE SOARES PEREIRA0
AUGUSTO HAUBER GAMEIRO
Biagio Fernando Giannetti
Clenio Nailto Pillon
FELIPE FEHLBERG HERRMANN0
GABRIELITO RAUTER MENEZES0
LAZARO HENRIQUE DOS SANTOS PEREIRA
LUANA VAHL COUSEN
LUCIO ANDRE DE OLIVEIRA FERNANDES0
MARCELO FERNANDES PACHECO DIAS2
MARCIANO CUSTODIO FERREIRA
MARIO CONILL GOMES0
MARIO DUARTE CANEVER3
PATRÍCIA MARTINS DA SILVA0
PAULO RIGATTO0

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Instituto Veja / Instituto VejaR$ 75.000,00Fundação Delfim Mendes da Silveira

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339039 - Outros Serviços de Terceiro - Pessoa JurídicaR$ 75.000,00

Página gerada em 21/04/2024 18:33:34 (consulta levou 0.245205s)