Nome do Projeto
Influência de variáveis atmosféricas na saúde de pacientes recuperadas do câncer de mama sob treinamento aeróbio na cidade de Pelotas/RS
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2023 - 30/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra
Resumo
A identificação e quantificação dos fenômenos climáticos urbanos e das características térmicas de uma cidade, assim como, a sua correlação com diversos outros fatores, são de grande importância no sentido de dar subsídio a projetos que envolvam a saúde humana, favorecendo a melhoria da qualidade de vida de seus habitantes. Logo, este estudo busca identificar a relação entre variáveis atmosféricas de tempo e clima na cidade de Pelotas, obtidas em ambientes externos e internos, com a saúde física e psicológicas de pacientes participantes do Projeto "Treinamento aeróbio em meio aquático e meio terrestre para mulheres sobreviventes do câncer de mama: um ensaio clínico randomizado" que completaram o tratamento primário para o câncer de mama em estágios de I-III comparando a um grupo de controle ativo.

Objetivo Geral

Analisar a influência das variáveis atmosféricas e do (des)conforto térmico em pacientes participantes do Projeto "Treinamento aeróbio em meio aquático e meio terrestre para mulheres sobreviventes do câncer de mama: um ensaio clínico randomizado" que completaram o tratamento primário para o câncer de mama em estágios de I-III comparando a um grupo de controle ativo.

Justificativa

A prática de exercícios físicos é considerada uma ferramenta não farmacológica para melhorar a qualidade de vida de sobreviventes do câncer e da agressividade dos tratamentos. Além disso, suas sobrevivências são frequentemente acompanhadas por efeitos colaterais físicos e psicológicos, que acarretam em influências negativas na qualidade de vida dos pacientes. Aliado a isso, crescentes e preocupantes números de estudos, comprovam que problemas físicos e psicológicos relacionados à saúde humana sofrem as influências diretas de fatores meteorológicos e climáticos (tempo e clima). Logo, este estudo busca relacionar as condições meteorológicas e climáticas com a saúde de mulheres que completaram o tratamento primário de pacientes câncer de mama em estágios de I-III, avaliando-se a relação com a percepção de fadiga entre outros parâmetros da aptidão física.

Metodologia

A área de estudo é a Cidade de Pelotas localizada no extremo Sul do Brasil que segundo a classificação climática de Köppen se enquadra em Cfa (Clima subtropical úmido). Os dados de saúde utilizados fazem parte do Projeto " Treinamento aeróbio em meio aquático e meio terrestre para mulheres sobreviventes do câncer de mama: um ensaio clínico randomizado". O treinamento em meio terrestre e as palestras do grupo de educação em saúde serão realizados na ESEF/UFPel, o treinamento em meio aquático será realizado na piscina térmica do Clube Brilhante da cidade de Pelotas. Os dados coletados in situ serão obtidos a partir do equipamento Data Logger (medidas de Temperatura e Umidade), marca Hobo, modelo U23-001, instalados no exterior e interior dos locais de palestras e de treinamento aeróbio realizado nos meios aquático e terrestre, em comparação ao grupo controle ativo. Aliado a estes, serão usados dados de variáveis meteorológicas obtidas através das estações meteorológicas (manual/automática) do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET/EMBRAPA). Para completar a base de dados, serão usados dados espaciais de Reanálises atmosféricas ERA5 que é a mais recente reanálise climática produzida pelo ECMWF (European Centre for Medium-Range Weather Forecasts) , fornecendo dados de hora em hora sobre muitos parâmetros atmosféricos para analisar as condições sinóticas da região.

Indicadores, Metas e Resultados

Avaliar a influência das variáveis atmosféricas na saúde humana, especialmente em pacientes participantes do Projeto "Treinamento aeróbio em meio aquático e meio terrestre para mulheres sobreviventes do câncer de mama: um ensaio clínico randomizado" moradoras do município de Pelotas. A partir disso, pretende-se obter uma melhor compreensão da relação entre o conforto e desconforto térmico ocorridos na cidade de Pelotas e a partir de ocorrências de eventos extremos de temperatura e umidade, associados à passagem de massas de ar. Os resultados podem ajudar a atenuar danos na saúde causados por tais eventos. Logo, espera-se que os resultados possam fornecer informações para publicações visando:
1. Análise de dados, de acordo com as estações do ano, a partir de análises sinóticas e dos índices adequados de conforto térmico para o verão, outono e inverno;
2. Classificação do desconforto térmico nos principais ambientes internos aos locais de realização de palestras do grupo de educação em saúde e do treinamento em meio terrestre e meio aquático;
3. Classificação do desconforto térmico nos principais ambientes externos aos locais de realização de palestras do grupo de educação em saúde e do treinamento em meio terrestre e meio aquático;
4. Relação entre casos extremos de desconforto térmico com a saúde física e psicológica de mulheres que completaram o tratamento primário de pacientes com câncer de mama em estágios de I-III, avaliando-se a relação com a percepção de fadiga entre outros parâmetros da aptidão física.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDERSON SPOHR NEDEL
BRUNO EZEQUIEL BOTELHO XAVIER
CRISTINE LIMA ALBERTON
DOUGLAS DA SILVA LINDEMANN1
DÉBORA DE SOUZA SIMÕES
JÉFERSON PRIETSCH MACHADO
LUCIANA BARROS PINTO1
LUIS AFONSO PEREIRA ALARCAO
LUIS FELIPE FERREIRA DE MENDONÇA
MARCELO FELIX ALONSO2
MARCO ANTONIO FLORES DE MEDEIROS
RODRIGO MACHADO DE ANDRADE BARTELL DA CRUZ
ROSE ANE PEREIRA DE FREITAS2
Reynerth Pereira da Costa
STEPHANIE SANTANA PINTO
VICTOR HUGO GUESSER PINHEIRO

Página gerada em 25/04/2024 07:19:37 (consulta levou 0.163579s)