Nome do Projeto
A evolução de um capitalismo de plataformas no campo da música: mudanças no consumo cultural no Brasil e na Espanha
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2023 - 31/05/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
O mundo da música tem sofrido profundas transformações nas últimas décadas. Trata-se de um dos sectores onde melhor se visualizam as mudanças para o capitalismo de plataforma. Esse universo social é amplamente dominado por empresas que operam com plataformas, de modo que os usuários precisam se inserir nelas para consumir os produtos, assim como os músicos para divulgá-los. De acordo com Srnicek (2018), neste tipo de capitalismo, estamos diante de uma plataforma de produto, ou seja, que gera lucros ao transformar um bem tradicional (a música) em um serviço de streaming. Em troca deste produto, é necessário pagar (em geral) uma taxa de subscrição. As empresas de plataformas dominantes no panorama mundial são o Spotify, a Apple Music, o Deezer, a Amazon Music, o YouTube Music e o Tidal. De acordo com a caracterização mais geral das empresas de plataformas, no caso em estudo, as músicas são a matéria-prima que, quando "extraídas" dos músicos, são "capturadas" em grandes sistemas de armazenamento. Por sua vez, estes sistemas geram algoritmos que permitem extrair ou incorporar mais músicas (novos dados). Além disso, as plataformas são infra-estruturas digitais que põem em interação diferentes grupos. No caso que nos interessa, o das plataformas de streaming de música, temos, por um lado, os usuários e, por outro, os produtores de música. Aqui chegamos a uma característica que vale a pena sublinhar: embora sejam as empresas que estabelecem as regras de funcionamento das plataformas de streaming de música, estas permitem que os usuários construam os seus próprios gostos. Os usuários podem, então, construir o seu próprio "cardápio" musical com as suas preferências nas plataformas de streaming, escolhendo (diretamente entre as suas preferências e as sugeridas pelo algoritmo); e os produtores podem também construir o seu produto dentro das plataformas (o seu perfil). De qualquer forma, o que nos interessa nesta investigação é a forma como os "gostos" musicais são construídos atualmente a partir das plataformas de streaming no Brasil e na Espanha.

Objetivo Geral

OBJETIVO GERAL: Fornecer uma análise estatística do consumo cultural de música em Espanha e no Brasil, com base no uso de plataformas de streaming.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Estudar: a) a evolução do consumo dos géneros musicais; b) as tendências de escuta dominantes segundo a origem nacional das músicas (país de origem ou de radicação do artista); c) as diferenças na utilização das plataformas de streaming, segundo as duas grandes unidades nacionais em análise; e d) a diversidade e intensidade do consumo cultural das diferentes classes sociais; por género e por região.

Justificativa

A principal justificativa deste projeto é estudar as mudanças culturais recentes no consumo de música num país de língua espanhola e num país de língua portuguesa. De fato, a transformação global para um capitalismo de plataformas levanta questões sobre as alterações nas tendências de consumo de música em diferentes partes do planeta. Neste sentido, trata-se de um tema novo, com impacto global nas tendências de consumo cultural, que, devido à sua novidade, ainda não foi abordado sociologicamente.

Metodologia

A estratégia metodológica centrar-se-á na análise comparativa do consumo cultural a partir de plataformas de streaming em Espanha e no Brasil. Para tanto, serão analisadas as tendências recentes do consumo cultural. Analisaremos grandes bases de dados de informação estatística na Europa, especialmente na Espanha, e na América Latina, especialmente no Brasil, que nos permitam detectar as tendências deste consumo cultural. Para o efeito, será utilizada a informação disponibilizada pelo Instituto Nacional de Estatística espanhol (INE) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), bem como por organizações nacionais e internacionais que publicam dados estatísticos sobre o comportamento dos usuários utilizadores em plataformas de streaming, como o site: es.statista.com.
As informações extraídas das diversas fontes de informação serão analisadas utilizando softwares de tratamento e análise de informações socio-estatísticas. Serão construídas bases de dados de análise de dados considerando unidades de análise agrupadas como cidades, províncias, regiões e contemplando um conjunto de indicadores sociais e culturais, tais como: sexo, idade, raça, profissão, renda econômica, género musical, intensidade de consumo em plataformas de streaming, tipo de plataforma de streaming, etc.

Indicadores, Metas e Resultados

Proporcionar uma visão ampla e aprofundada da evolução do capitalismo de plataformas, forma estendida deste sistema econômico na atualidade, no campo específico da música.
Espera-se que este conhecimento seja de utilidade para a comunidade acadêmica e para os diversos agentes do campo da música (músicos, intérpretes, produtores, etc) para se inserir de um modo mais favorável nesse espaço econômico e cultural.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
PAOLA MARLEN CHAVES GONÇALVES
PEDRO ALCIDES ROBERTT NIZ6

Página gerada em 12/04/2024 15:08:37 (consulta levou 0.142885s)