Nome do Projeto
Influência da saúde de vacas leiteiras sobre o desempenho reprodutivo
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/12/2023 - 10/12/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
Para que a criação de animais de produção seja economicamente viável, sustentável, com condições éticas e profissionais de bem-estar animal, são necessários avanços constantes em determinadas áreas. Nesse sentido, na pecuária bovina de corte e leite, destacam-se as conquistas obtidas pela ciência nas áreas de manejo zootécnico, nutrição, genética, reprodução e sanidade. Destes pilares da produção animal sustentável os quatro primeiros podem ser considerados perenes. Ou seja, após conquistá-los, dificilmente há retrocesso nessas conquistas. Entretanto, infelizmente o mesmo pode não ser verdade quando analisamos a saúde animal. Essa é uma conquista que, diferentemente das anteriores, é solúvel e pode apresentar volatilidade. A condição de criação de animais de produção em sistemas saudáveis, mesmo após a sua conquista, pode ser perdida da noite para o dia. Com isso, a sanidade animal exige constante vigilância sanitária e epidemiológica tanto para as infecções de caráter epidêmico quanto para aquelas consideradas endêmicas, assim como para as infecções emergentes e reemergentes e também aquelas consideradas exóticas em uma região geográfica ou em um país (Alfieri et al., 2013a). Identificar e estudar as principais causas que influenciam os índices reprodutivos de um rebanho na questão sanitária ajuda a entender como elas se comportam e as maneiras para controlá-las, dessa forma, conseguirmos ser mais eficientes e aumentar a lucratividade dentro do setor reprodução e consequentemente na atividade leiteira como um todo. Um programa de manejo sanitário sólido e bem planejado, aliado a um controle eficiente dos dados dos animais da fazenda, é de grande importância para o sucesso do controle das falhas reprodutivas. Portanto, este trabalho tem como objetivo elucidar a influência do complexo tristeza parasitária, neosporose, leptospirose, diarreia viral (BVD) e rinotraqueite infecciosa bovina (IBR) na reprodução de bovinos de leite no norte do Rio Grande do Sul. Dessa forma conseguiremos compreender melhor essa problemática e agir eficientemente a cerca dessas doenças.

Objetivo Geral

Avaliar o efeito da ocorrência de doenças, parâmetros metabólicos e hematológicos sobre a taxa de concepção de vacas leiteiras da raça Holandês na região norte do RS

Justificativa

Caracterizar os sistemas produtivos e os manejos sanitários das propriedades leiteiras. Realizar levantamento de dados epidemiológicos das principais doenças que acometem os bovinos leiteiros. Avaliar a ocorrência de doenças e suas relações com a prenhez, bem como avaliar o comportamento de parâmetros hematológicos e metabólicos e suas relações com a prenhez

Metodologia

Serão obtidos dados de caracterização das propriedades rurais mediante questionário a ser respondidos pelos produtores, contendo informações acerca do ambiente de manutenção dos animais, manejo nutricional, sanitário dos animais e controle de vetores.
Serão avaliadas vacas da raça Holandês oriundas de quatro propriedades leiteiras, criadas intensivamente em sistemas de Compost Barn e FreeStall nos municípios de Cacique Doble, São José do Ouro e Machadinho.
As vacas serão acompanhadas por um veterinário responsável pela reprodução dessas fazendas e selecionadas previamente ao protocolo de sincronização de ovulação. Serão incluídas no experimento vacas aptas para entrada no protocolo de inseminação artificial em tempo fixo (IATF). Os critérios serão: vacas em lactação que estavam dentro do sistema Compost Bar ou FreeStall, liberadas do período de espera voluntario (PEV) da fazenda, estando aptas para a reprodução (após exame ginecológico) e com avaliação de escore de condição corporal (ECC) ≥ 2,5. Será realizado um protocolo de sincronização da ovulação e IATF no D10 do protocolo. No 30° ao 35° dias após a inseminação será realizado o diagnóstico de gestação (DG) através de ultrassonografia. A taxa de concepção (%) será calculada dividindo-se o total de vacas que ficaram prenhes pelo número total de vacas inseminadas no período, multiplicado por 100.
No primeiro dia do protocolo (DO) será realizada coleta de sangue por punção do complexo arteriovenoso coccígeo com sistema de coleta a vácuo em três tubos, um contendo EDTA, um com ativador de coágulo para obtenção de soro sanguíneo e outro com fluoreto de sódio para obtenção do plasma. Amostras de soro e plasma serão congeladas a -20ºC, imediatamente após a obtenção, e posteriormente enviadas para avaliação. A partir do soro sanguíneo será determinado diagnóstico sorológico de IBR, BVD, neosporose e leptospirose em laboratório comercial especializado. As concentrações plasmáticas de NEFA, BHB, cálcio, albumina, glicose e haptoglobina serão determinadas em analisador bioquímico automático (Labmax Plenno), utilizando kits comerciais deste equipamento. A partir da amostra e sangue total, serão determinados o volume globular, através da técnica de microhematócrito e proteínas plasmáticas totais com uso de refratômetro manual portátil.
Uma alíquota de 1mL será congelada a -70°C em tubo plástico livre de DNAse e RNAse e destinada à extração de DNA utilizando kit comercial (ReliaPrep™ BloodgDNAMiniprep System - Promega, EUA). Para diagnóstico molecular, será realizada qPCR (StepOnePlus™ System, Thermo Fisher Scientific, AppliedByosistem™) para os genes de interesse msp5 de Anaplasma marginale e cytB para as espécies de Babesia.
Para as análises estatísticas, as vacas serão alocadas em dois grupos conforme o resultado do diagnóstico de gestação (Prenhe e Não-prenhe) e também serão comparadas de acordo com as fazendas. Dados numéricos serão testados quanto à normalidade utilizando o teste de Shapiro-Wilk. Para comparações entre os grupos serão utilizado o teste de Tukey (dados paramétricos), Wilcoxon (dados não paramétricos) e Qui-quadrado ou Exato de Fisher (variáveis categóricas). Serão realizadas análises de correlação entre as variáveis bioquímicas, hematócrito e dados de número de cópias de DNA dos agentes infecciosos da tristeza parasitária bovina. As análises serão realizadas no software JMP Pro 14 (SAS Institute Inc., Cary, NC.USA). Será considerado significativo P <0,05.

Indicadores, Metas e Resultados

Metas:
Durante o período do projeto:
● Produzir uma dissertação de Mestrado;
● Publicar, pelo menos, 1 artigo em revista de circulação nacional ou internacional, classificada no mínimo, como “B1” no “Sistema de Classificação de Periódicos, Anais e Revistas” da CAPES;
● Divulgar os resultados em 2 congressos da área em âmbito regional e/ou nacional;

Indicadores:

● Aumentar o número de artigos de alta qualidade na equipe;
● Aumentar o número de estudantes participando de congressos relacionados às linhas de pesquisa da equipe;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLAUDIA FLAVIA SOARES JAKS
ELIZA ROSSI KOMNINOU
FRANCISCO AUGUSTO BURKERT DEL PINO3
LEONARDO MARINS
MARCIO NUNES CORREA2
STEFANE GABRIELA BORK SOARES
TEREZA CAXIAS DE OLIVEIRA
THAIS CASARIN BARBOSA
URIEL SECCO LONDERO
VAGNER LUCHEZE
VANESSA DA SILVEIRA PEREIRA
VIVIANE ROHRIG RABASSA3
WESLEY SILVA DA ROSA

Página gerada em 22/04/2024 03:49:41 (consulta levou 0.177972s)