Nome do Projeto
Estudos para elaboração de projeto básico e executivo para a revitalização e manutenção da Barragem do Canal São Gonçalo, sua Eclusa e Barragem de Terra Auxiliar
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
11/12/2023 - 31/12/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Resumo
A barragem do canal São Gonçalo opera como estrutura de controle da descarga no canal São Gonçalo e, em períodos de estiagem, pelos baixos níveis das águas e devido aos efeitos dos ventos predominantes nas estações de verão e outono, é responsável por reter a intrusão de águas com concentração salina, oriundas da região estuarina da Laguna dos Patos, advindas do Oceano Atlântico, que se movimentam em direção à porção sul do canal São Gonçalo e Lagoa Mirim. Tal intrusão, caso se efetivasse, afetaria a oferta de água doce para o consumo humano das cidades de Rio Grande, Pelotas e Capão do Leão, em especial, assim como a produção agrícola dessa região, impondo condições negativas à segurança hídrica desse território transfronteiriço. Com isso, este projeto objetiva propor a reabilitação de todas as estruturas do complexo Barragem do Canal São Gonçalo e sua Eclusa, construídas entre 1971-1977, com recursos da União, pelo extinto DNOS, em parceria com a FAO-PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), atualmente operadas pela Agência da Lagoa Mirim-ALM, Universidade Federal de Pelotas. Ainda, promover a adequação destas barragens à lei 12.334/2010 que estabelece o Plano Nacional de Segurança de Barragem.

Objetivo Geral

Estudo para elaboração de projeto básico e executivo que visa a revitalização e manutenção da Barragem do Canal São Gonçalo, sua Eclusa, sua Barragem de Terra Auxiliar e demais infraestruturas conectadas para garantir estabilidade das estruturas e a segurança hídrica que atenda usos múltiplos da água para a bacia hidrográfica Mirim-São Gonçalo.

Justificativa

A precariedade do funcionamento da barragem e da eclusa, coloca em risco a segurança hídrica, considerando os múltiplos usos da água e, com isso, o desenvolvimento de atividades econômicas dependentes da água e, por consequência a própria população da região, 21 munícipios brasileiros com aproximadamente 900 mil habitantes, com efeitos adversos na região como um todo e mais ainda por ser um território já que se configura como transfronteiriça. Devido à complexidade e especificidade dos temas de segurança, revitalização e reestruturação, manutenção preventiva e periódica de barragens, se faz necessário a contratação de serviços e mão de obra especializados para cada uma dessas atividades que envolve o estado das estruturas.

Metodologia

Os pesquisadores participantes do projeto conduzirão visitas a campo para realizar as medições na Barragem do Canal São Gonçalo e suas estruturas adjacentes, assim como a percepção e diagnóstico das necessidades para Operação e Manutenção da Barragem do São Gonçalo, sua Eclusa e estruturas conexas para garantir os usos múltiplos da água. Além disso, tais inspeções registrarão as limitações identificadas nas estruturas existentes, com o propósito de avaliar sua compatibilidade com a infraestrutura prevista para a Hidrovia Uruguai-Brasil. De maneira complementar, as visitas a campo serão instrumentalizadas para compilar os requisitos técnicos e ambientais indispensáveis à instalação de novas estruturas e à repotencialização das instalações existentes.
Para a elaboração de um relatório que aponte as Necessidades de Revitalização da Barragem e da Eclusa, serão aplicadas as metodologias preconizadas na NBR 14645-1 para Elaboração de As Built de edificações e levantamento planialtimétrico e cadastral de imóveis, para fins de estudos, projetos e edificações, buscando avaliar a situação em que se encontra as infraestruturas das barrgens e obras anexas. Serão utilizadas ferramentas de mapeamento topográfico, geodésico e aerofotogramétrico para a geração de produtos 2D e 3D, como: plantas de localização, situação, confrontações e acessos. Os produtos apresentarão informações métricas plotadas na forma de cotagem e planilhas topográficas.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se ao final da execução destes estudos, obter-se o Projeto Básico e Executivo para a efetiva recuperação das infraestruturas, sua instrumentação, a elaboração do PAE, assim como o Plano de Manutenções (periódicas e preventivas) e Inspeções especiais para a Barragem e Eclusa do São Gonçalo e bem como com as suas conexões com a Bacia Hidrográfica.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXANDRE FELIPE BRUCH31
ANGÉLICA CIROLINI
ARLENE FEHRENBACH
ARTHUR DAUBERMANN GIOVELLI
ERIKA MATTE PERALTA12
FELIPE DE LUCIA LOBO11
FELIPE MACHADO D AVILA
FERNANDA DE MOURA FERNANDES9
FRANCINE VICENTINI VIANA11
GEORGE MARINO SOARES GONÇALVES32
GILBERTO LOGUERCIO COLLARES42
GUILHERME KRUGER BARTELS
HENRIQUE MATHIAS REIS
JAMILSON DO NASCIMENTO
KARINA RETZLAFF CAMARGO
LEONARDO CONTREIRA PEREIRA15
LUCAS SOUZA VIEGAS16
LUCIANA SHIGIHARA LIMA
LUKAS DOS SANTOS BOEIRA
Leila Denise Soares Ribeiro
MARILIA GUIDOTTI CORREA19
MATEUS MADAIL SANTIN25
NELVA BUGONI RIQUETTI
Osmar Olinto Möller Junior
PAULO ANSELMI DUARTE DA SILVA
RAFAEL CORTELETTI9
RAFAEL FERRARI ULGUIM EHLERT
RAFAELA MICHELOTTI PEREIRA
REGINALDO GALSKI BONCZYNSKI22
SILVANA SCHIMANSKI11
VINICIUS FARIAS CAMPOS19

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
MDR / Ministério do Desenvolvimento RegionalR$ 3.979.790,00Fundação Delfim Mendes da Silveira

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339033 - Passagens de Despesas de LocomoçãoR$ 238.787,34
339030 - Material de ConsumoR$ 397.978,90
339020 - Auxílio Financeiro a PesquisadorR$ 795.957,80
339018 - Auxílio Financeiro a EstudantesR$ 596.968,35
449052 - Equipamentos e Material PermanenteR$ 596.968,35
339039 - Outros Serviços de Terceiro - Pessoa JurídicaR$ 1.353.129,26

Página gerada em 20/04/2024 07:09:14 (consulta levou 0.299514s)