Nome do Projeto
Distribuição de contaminantes emergentes (fármacos) em 2 estuários brasileiros: Baía do Marajó e Lagoa dos Patos.
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
04/03/2024 - 06/01/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas
Resumo
O Programa Global de Monitorização de Estuários “Global Estuaries Monitoring Programme (GEM)” foi concebido com vista ao desenvolvimento de uma rede global para monitorizar contaminantes ambientais (por exemplo, resíduos farmacêuticos, poluentes emergentes preocupantes, microplásticos, agentes patogénicos, etc.) nos principais estuários urbanizados do mundo. O Programa desenvolve método padrão de amostragem e análise com oportunidades de formação para capacitar a monitorização global de estuários. Atualmente, conta com a participação de 52 países e cerca de 120 instituições de pesquisa credenciadas. O resultado deste programa tem revelado a situação da poluição em todo o mundo, identificando os estuários que requerem atenção e melhoria. Além de recomendar a lista de contaminantes prioritários para controle e promoção das melhores práticas para combater os problemas de poluição e, assim, criar estuários mais limpos. No Brasil, desde o trabalho pioneiro de Stumpf et al (1999), que analisa a presença de drogas polares na Baía de Guanabara-RJ, pouco se avançou na caracterização da presença de poluentes emergentes preocupantes nos estuários brasileiros (Chaves et al., 2023; Santos et al., 2022; Roveri et al., 2022). Llorca et al (2016) revisa a presença de contaminantes emergentes presentes na biota aquática da América Latina e aponta grandes lacunas no conhecimento da distribuição destes compostos, principalmente em estuários. Recentes trabalhos têm apontado o risco ecológico a fauna aquática devido a presença destes compostos nas bacias hidrográficas brasileiras (Chaves et al., 2021; Branco et al., 2021). Branco et al., (2021) aponta a precariedade no saneamento básico nas cidades brasileiras como principal fator responsável pela presença destes compostos nos rios. Os estuários são ecossistemas altamente produtivos, desempenhando papéis cruciais como berçário, área de reprodução e alimentação para uma variedade de espécies, incluindo aquelas de importância econômica. Caracterizados como corpos d'água semifechados, situam-se na interface entre a terra e o oceano, onde a água do mar se dilui gradualmente devido ao influxo de água doce. Considerando o grande potencial deletério da exposição a contaminantes emergentes pela biota aquática estuarina o presente estudo tem por objetivo realizar o levantamento da distribuição de fármacos nos maiores estuários brasileiro: baía do Marajó – PA e lagoa dos Patos – RS.

Objetivo Geral

Caracterização da distribuição de poluentes emergentes (fármacos) nos estuários da Baía do Marajó – PA e Lagoa dos Patos – RS.

Justificativa

Considerando o grande potencial deletério da exposição a contaminantes emergentes pela biota aquática estuarina realizar o levantamento da distribuição de fármacos nos maiores estuários é uma forma de planejar medidas de controle da poluição.

Metodologia

A metodologia será: (a) realização das coletas nos pontos devidamente indicados; (b) transporte e armazenamento adequados das amostras; (c) análise das amostras em laboratório - utilizando procedimentos biológicos e físico-químicos através de protocolos pré-definidos; (d) elaboração de relatórios e artigos sobre os resultados do estudo.

Indicadores, Metas e Resultados

Concentração de contaminantes na água.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ERIKA MATTE PERALTA2
MARIANA GONCALVES RODRIGUES
MATEUS TAVARES KUTTER3
ROBLEDO LIMA GIL4

Página gerada em 18/05/2024 07:06:24 (consulta levou 0.140689s)