Nome da Atividade
SECAGEM DA MADEIRA
CÓDIGO
15000037
Carga Horária
60 horas
Tipo de Atividade
DISCIPLINA
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
2
CARGA HORÁRIA PRÁTICA
2
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%
NOTA MÉDIA APROVAÇÃO
7

Ementa

Introdução. Relação água madeira. Métodos de Secagem da Madeira. Defeitos de Secagem. Dimensionamento de Equipamentos.

Objetivos

Objetivo Geral:

Objetivo(s) geral(ais):
Propiciar aos acadêmicos conhecimentos sobre relação água madeira, a importância da secagem na industrialização da madeira e métodos utilizados no setor madeireiro.

Objetivo(s) específico(os):
a) Capacidade para identificar os tipos de água presentes na madeira;
b) Determinar e escolher do método de secagem recomendado para determinada situação;
c) Elaborar programas de secagem da madeira para diferentes espécies;
d) Utilizar equipamentos de determinação do teor de umidade da madeira;
e) Dimensionar equipamentos para a secagem da madeira.

Conteúdo Programático

Unidade I – Princípios de Secagem da Madeira
1.1 Importância e razões para secar a madeira
1.2 Relação água-madeira
1.3 Movimentação da água na madeira
1.4 Determinação do teor de umidade da madeira

Unidade II – Processos e Métodos de Secagem da Madeira
2.1 Características do processo de secagem
2.2 Gradientes de Secagem
2.3 Fatores que influenciam o processo de secagem

Unidade III – Métodos de Secagem
3.1 Secagem a baixa temperatura
3.2 Secagem Convencional
3.3 Métodos Especiais de Secagem

Unidade IV – Defeitos de secagem
4.1 Conceitos e definições de defeitos de secagem
4.2 Tipos de defeitos de secagem
4.3 Controle de defeitos de secagem
4.4 Normatização e classes de defeitos de secagem

Unidade V –Dimensionamento de Equipamentos de Secagem
5.1 Cálculo de equipamentos
5.2 Custos de secagem
5.3 Seleção de equipamentos

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • GALVÃO, A.P.M.; JANKOWSKY, I.P. Secagem racional da madeira. São Paulo: NOBEL, 1985. 112p
  • KLITZKE, R.J. Secagem de madeira. Curitiba: Fundação Hugo Simas/UFPR, 2000. 90p. (Apostila didática).
  • MARTINS, V.A.; MENDES, A.S.; MURDOCH, D.D. Estufa para secagem de madeira pela queima de resíduos: manual de construção e operação. Brasília: IBAMA, 1998, 60p
  • MARQUES, M.H.B.; MARTINS, V.A. Secagem da Madeira. Brasília: LPF, 2002. 47p

Bibliografia Complementar:

  • SIMPSON, W.T. Dry kiln operator's manual. Madison: USDA, Forest Service, 1991. 274p. (Agriculture Handbook, nº188).
  • BODIG, J.; JAYNE, B.A. Mechanics of wood composites. New York: Van Nostrand, 1990. 711p
  • JANKOWSKY, I.P. Melhorando a eficiência dos secadores para madeira serrada. Circular Técnica IPEF, nº.191, 2000. 14p
  • JANKOWSKY, I.P.; SANTOS, G.R.V.; ANDRADE, A. Secagem da madeira de eucalipto. Circular Técnica IPEF, nº.199, 2003. 12p.
  • SEMINÁRIO SOBRE SECAGEM DA MADEIRA. Santa Maria: UFSM/CEPEF, 1992. 100p
  • PONCE, R.H.; WATAI, L.T. Secagem da madeira. Brasília: STI/IPT, 1985. 70p.

Turmas Ofertadas

Turma Período Vagas Matriculados Curso / Horários Professores
M1 2021 / 1 15 3 Engenharia Industrial Madeireira (Bacharelado)
Horários
ManhãTardeNoite
QUI08:50 - 09:40
10:00 - 10:50
LEONARDO DA SILVA OLIVEIRA
Professor responsável pela turma

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
SECAGEM DA MADEIRA Engenharia Industrial Madeireira (Bacharelado)

Página gerada em 02/12/2021 01:02:20 (consulta levou 0.141091s)