Nome da Disciplina
INTRODUÇÃO À MUSEOLOGIA
CÓDIGO
10790014
Carga Horária
60 horas
Atividade Complementar
Não
Periodicidade
Semestral
Unidade responsável
CRÉDITOS
4
CARGA HORÁRIA TEÓRICA
4
CARGA HORÁRIA OBRIGATÓRIA
4
FREQUÊNCIA APROVAÇÃO
75%

Ementa

A ideia de Museu na cultura ocidental, desde seus antecedentes até os dias atuais. Museu, Museologia e suas principais correntes de pensamento. Museologia como disciplina científica: objeto, método, posição no sistema das ciências. Funções museológicas relativas à recolha, salvaguarda e divulgação do patrimônio cultural e suas implicações nos domínios da cultura, da educação e da memória. Política do campo dos museus no Brasil. Regulamentação referente ao estudo e à prática da Museologia, em abrangência nacional e internacional.

Objetivos

Objetivo Geral:

Compreender a importância da Museologia enquanto disciplina científica, abordando a relevância dos museus, sua história, suas transformações, função social e regulamentação.

 

Objetivos Específicos:

● Problematizar a concepção de museu na cultura ocidental;
● Promover discussões acerca da história, transformações e do papel social desempenhado pela instituição museu;
● Refletir acerca das principais correntes do pensamento museológico;
● Apresentar as funções museológicas e seus domínios, abordando a importância da regulamentação relativa à sua prática em âmbito nacional e internacional.

Conteúdo Programático

Unidade 1:
● O museu: desenvolvimento histórico, conceitos e modalidades contemporâneas;
● A Museologia: quando começou, estatuto epistemológico, a “Nova Museologia”, documentos basilares, a experiência e sua proximidade e contribuição com a realidade dos museus;
● Museu, memória e patrimônio.
Unidade 2:
● Museu, cultura e informação;
● Processos comunicacionais.
Unidade 3:
● Legislação Patrimonial:
Carta de Atenas;
Carta de Veneza;
Convenção do Patrimônio Mundial;
Mesa-redonda de Santiago do Chile;
Declaração de Quebec;
Declaração de Caracas;
Lei nº. 7.287 (legislação brasileira).
Unidade 4:
● Função social dos museus.

Bibliografia

Bibliografia Básica:

  • BITTENCOURT, José Neves; BENCHETRIT, Sarah Fassa; TOSTES, Vera Lúcia Bottrel (Ed.). História Representada: O Dilema dos Museus. Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2003. 320 p; BIBLIOTECA Salvat de Grandes Temas [Coleção]: Os Museus no Mundo. Rio de Janeiro: Salvat, 1979. 143 p; BRASIL. Ministério da Cultura. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Departamento de Museus e Centros Culturais. Política Nacional de Museus. Brasília, DF: MinC, 2007. 183 p; BRUNO, Maria Cristina Oliveira (Org.). O ICOM-Brasil e o Pensamento Museológico Brasileiro: Documentos Selecionados. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2010. 2 v; CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. São Paulo: EDUSP, 2003, 2006. 385 p. (Ensaios Latino-Americanos. 1); COHEN, Regina; DUARTE, Cristiane Rose de Siqueira; BRASILEIRO, Alice de Barros Horizonte. Acessibilidade a museus. Brasília: Instituto Brasileiro de Museus, 2012. 191 p. (Cadernos Museológicos ; v. 2); FERNANDEZ, Luis Alonso. Museologia y Museografia. 3 ed. Barcelona: Ed. del Serbal, 2006. 383 p. (Coleção Cultura Artística; 16); GIRANDY, Daniele. O museu e a vida. Rio de Janeiro: Fundação Nacional Pró-Memória; Porto Alegre : Instituto Estadual do Livro - RS.; Belo Horizonte : UFMG, 1990. 99 p; HARTOG, François. Os antigos, o passado e o presente. Brasília, DF: Editora da UnB, 2003. 204 p; HERNÁNDEZ, Francisca Hernández. Planteamientos teóricos de la museología. Espanha: Ediciones Trea, 2006. 287 p. (Biblioteconomía y Administración Cultural; v. 142); INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL. Cartas Patrimoniais. Brasília: IPHAN, 1995. 343 p. (Caderno de Documentos; 3); MASON, Timothy. Museologia 7. Gestão museológica – desafios e práticasSérie Museologia: Roteiros Práticos nº 7 Edusp; Fundação Vitae, São Paulo, 1ª edição, 2004.

Bibliografia Complementar:

  • ANICO, Marta. A pós-modernização da cultura : património e museus na contemporaneidade. Horiz. antropol, jun 2005, v.11, n o .23, p.71-86; CERÁVOLO, Suely Moraes. Delineamentos para uma Teoria da Museologia.Anais do Museu Paulista, jun-dez, vol.12 número 012, pp327-268; CHAGAS, M. S. Memória e poder: focalizando as instituições museais. Intersecções Revista de Estudos Interdisciplinares, Rio de Janeiro, v. n.2, p. 5-23, 2001; CURY, M. X.: Comunicação e pesquisa de recepção: uma perspectiva teórico-metodológica para os museus. História, Ciências, Saúde – Manguinhos,v. 12 (suplemento), p. 365-80, 2005; MENSCH, Peter Van. O objeto de estudo da Museologia. Rio de Janeiro: UNIRIO, 1994. Museologia, UNIRIO, 2005, p. 01-06; POSTMAN, Neil. A Ampliação do Conceito de Museu. In: SCHEINER, Tereza. Bases. Teóricas de Museologia, UNIRIO, 2005, p. 01-06; SANTOS, Maria Célia T. M. Reflexões sobre a Nova Museologia. Texto preparado para seminário no Curso de Especialização em Museologia do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo-MAE/USP, realizado em setembro de 1999; SUANO, Marlene. O que é museu? São Paulo: Brasiliense, 1986. Coleção Primeiros Passos.

Disciplinas Equivalentes

Disciplina Curso
INTRODUÇÃO À MUSEOLOGIA História (Licenciatura - Noturno)
INTRODUÇÃO À MUSEOLOGIA História (Bacharelado)
INTRODUÇÃO À MUSEOLOGIA Museologia (Bacharelado)

Página gerada em 14/11/2019 04:16:48 (consulta levou 0.155509s)