Nome do Projeto
Cemitérios do Campo: educação patrimonial e ensino de História
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
02/05/2017 - 30/04/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - História
Resumo
O projeto de Ensino denominado “Cemitérios do campo: educação patrimonial e ensino de História” está vinculado ao Laboratório de Ensino de História (LEH), e tem como objetivo contribuir para o processo de formação dos alunos dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em História, buscando refletir sobre articulações necessárias entre patrimônio cultural e ensino de História, especialmente considerando o estudo dos significados dos cemitérios do campo de Pelotas para os sujeitos que vivem, estudam e trabalham no campo. O projeto estabelece relação com a pesquisa e a extensão, uma vez que propõe atividades práticas de visitas aos cemitérios e às escolas do campo, contribuindo para a reflexão crítica, para construção do conhecimento na prática e para a motivação à pesquisa.

Objetivo Geral

Desenvolver, na teoria e na prática, com alunos da Licenciatura e do Bacharelado em História, estudos e reflexões sobre cemitérios do campo de Pelotas enquanto bens patrimoniais e como possibilidades de desenvolvimento de processos educativos nas aulas de História.

Justificativa

Particularmente, o interesse do pesquisador responsável por este projeto pelos “Cemitérios do campo” nasce não apenas da pesquisa de Doutorado sobre representações da morte a partir de um cemitério, mas também porque guarda a lembrança da sua infância na zona rural de Pelotas, carregando em si a memória das visitas às igrejas e aos cemitérios nos dias de culto/missas, de batizados, de casamentos, de festas ou mesmo de enterros. É por esses motivos que apresento esta proposta de projeto na certeza de que sou capturado pela “pertença” que tenho ao campo e ao tema cemitérios/morte, hoje de outro modo, muito mais em virtude das inquietações de professor e pesquisador.
Promover estudos e reflexões com os estudantes de História (Licenciatura e Bacharelado) sobre a relação patrimônio cultural e ensino de História, especialmente sobre cemitérios do campo, é pauta geral da proposta do projeto. Os sentidos atribuídos aos cemitérios do campo (sentidos que podem ser de ordem religiosa, cosmológica, política, étnica, social, etc.), serão os elementos constituidores destes espaços como bens patrimoniais. Essas referências patrimoniais evocam o passado e remetem ao ensino de História para além da escola e da sala de aula. Os cemitérios, nesse caso, podem ser tomados como produtos culturais e elementos da cultura histórica dos sujeitos do campo, já que amparados pela memória social e pela relação que estes grupos mantêm com seu passado a partir do espaço dos seus mortos. Considerar os cemitérios como evocadores de processos educativos para o ensino de História significa perceber que a História existe em variadas instâncias, que existe como “espaço de experiência”, estabelece “narrativas sobre esse mundo da experiência humana” e se aproxima da memória social.
Como atividade de ensino, a proposta centra-se no envolvimento dos/as graduandos/as em História/UFPEL, na realização do “trabalho de campo”, na observação in loco, no registro escrito e fotográfico, no acompanhamento das co

Metodologia

O projeto pretende contribuir significativamente para a formação do professor de História/historiador a partir da reflexão que conjuga aspectos patrimoniais contemporâneos e ensino de História. Pretende reunir grupo de estudantes em encontros quinzenais, em datas a serem definidas, no espaço do Laboratório de Ensino de História.
Nas atividades de ensino, a intenção é colocar em evidência a participação dos graduandos na reflexão teórica, no envolvimento com a pesquisa e, assim, na construção do conhecimento importantes para a sua formação. Encontros quinzenais com os graduandos proporcionará um repensar a organização da prática do projeto ao longo do percurso. As atividades serão desenvolvidas a partir da leitura de textos, das discussões em grupos, das saídas de campo com visitas aos cemitérios e às escolas do campo, realizando observações, registros escritos e fotográficos.
Vale reforçar que com os graduandos, as discussões teóricas e empíricas acontecerão de forma prática, envolvendo a comunidade acadêmica interessada em pesquisas sobre patrimônio e ensino de História, notadamente os professores em formação que atuarão no ensino básico.

Resultados Esperados

O projeto visa a contribuir com a formação inicial do professor de História / historiador, com especial ênfase ao patrimônio e às escolas do campo, considerando as possibilidades de muitos dos graduandos atuarem, após sua formação, em instâncias de pesquisa ou de ensino na zona rural de Pelotas. Além disso, o projeto abre possibilidades de pesquisa histórica e de reflexões críticas sobre a função social do ensino de História.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
HELOISA PEREIRA MIRANDA302/05/201730/04/2018
Hailton Jyan Krüger da Silva302/05/201730/04/2018
LISIANE SIAS MANKE202/05/201730/04/2018
MARCIA JANETE ESPIG202/05/201730/04/2018
MAURO DILLMANN TAVARES602/05/201730/04/2018
RENAN AMARAL ALVES302/05/201730/04/2018

Página gerada em 24/01/2021 10:28:40 (consulta levou 0.053151s)