Nome do Projeto
Maria Brasileira: A Gastronomia e a Mulher
Ênfase
ENSINO
Data inicial - Data final
11/03/2019 - 20/12/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Nutrição
Resumo
Historicamente a primeira lembrança afetiva de um prato de comida vem de nossa avó ou mãe. Nesta lembrança, sabores, cheiros e cores se misturam. O trabalho culinário, fazer comida, é uma atividade fortemente marcada por um componente de gênero, que remete às mulheres quando é realizado no ambiente doméstico e aos homens quando realizado profissionalmente, em estabelecimentos como restaurantes. O trabalho culinário, quando realizado por mulheres, mesmo fora do lar, ainda carrega as hierarquias da esfera doméstica, ou seja, é menos valorizado, goza de menos prestígio do que o trabalho culinário masculino. Há uma diferenciação, portanto, entre o trabalho culinário realizado no âmbito do lar, um trabalho feminino, e um trabalho masculino, profissional. A priori, pode parecer que homens chefs ou grandes cozinheiros são advento da modernidade, o que constituiria uma subversão da divisão sexual do trabalho. Entretanto, essa relação entre os homens e o trabalho culinário profissional existe há muito tempo. Na França absolutista, ainda que houvesse muitas mulheres trabalhando nas cozinhas dos castelos, eram os homens que ocupavam as posições de comando e de prestígio.

Objetivo Geral

Promover eventos, conversas, palestras, oficinas de conscientização do papel da mulher na Gastronomia dentro e fora da Universidade Federal de Pelotas.

Justificativa

O estudo dos alimentos e ingredientes, bem como, as questões históricas ligadas aos hábitos alimentares já vem sendo analisadas. Nesse sentido, considerou-se pertinente voltar o olhar para a mulher trabalhadora da cozinha tanto doméstica quanto profissional. Para o presente ensaio, tomamos, portanto, como foco a questão da representação feminina e os significados do trabalho da cozinha em espaços distintos: a cozinha do cotidiano e a cozinha profissional, ou seja, o papel da mulher na gastronomia, implicada com diversos fatores negligenciados.

Metodologia

Promover inicialmente encontros para exibição de filmes e documentários que tenham como enredo a mulher e a cozinha, discutindo-se o tema posteriormente. Nesse contexto, serão propostas atividades com grupos feministas, bem como grupos de mulheres na região de Pelotas.

Resultados Esperados

Ao fim das atividades esperamos colocar em pauta a importância histórica da mulher da gastronomia como um todo, porém, dando ênfase na Universidade Federal de Pelotas. Desse modo, pretende-se fortalecer o grupo através da união com movimentos que já lutam pela causa feminista. Além disso, busca-se o desenvolvimento da autoestima e do empoderamento da mulher na profissão.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA JÚLIA TEIXEIRA VERGUEIRO DA CRUZ211/03/201920/12/2019
ANA PAULA FERREIRA DA ROSA211/03/201920/12/2019
BRUNA GABRIELA SCHWALBERT211/03/201920/12/2019
CARMELITA DA COSTA JARDIM211/03/201920/12/2019
DIEDJA FIGUEIRA SINCHAK111/03/201920/12/2019
FERNANDA ANDRADE DO AMARAL111/03/201920/12/2019
HELAYNE APARECIDA MAIEVES211/03/201920/12/2019
JAMILE WAYNE FERREIRA211/03/201920/12/2019
LAURA MULLER THORMANN211/03/201920/12/2019
RANGEL CARRARO TOLEDO BORGES211/03/201920/12/2019

Página gerada em 20/01/2021 13:59:36 (consulta levou 0.059716s)