Nome do Projeto
CONSERVAÇÃO IN SITU DE MATERIAIS ARQUEOLÓGICOS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/12/2011 - 01/12/2015
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Resumo
A região do Município de Pelotas apresenta um patrimônio histórico e pré-histórico muito rico, o que somado aos escassos estudos de conservação dos distintos materiais arqueológicos, demanda o desenvolvimento de um núcleo de estudos e pesquisas na referida área. Os materiais arqueológicos, uma vez retirados do substrato (solo, água), experimentam uma serie de efeitos devido às mudanças nos parâmetros ambientais, como ser, umidade, temperatura, poluentes atmosféricos e, pelas atividades próprias da retirada, transporte e acondicionamento temporário. Desta forma, o estado de conservação futura do objeto, depende em grande parte, da forma como foram desenvolvidas as atividades de campo. Nesse sentido, a conservação in situ, fica configurada como uma atividade primordial na preservação futura da cultura material e do conteúdo informacional. Para tal, é necessário contar com a participação de conservadores-restauradores desde as fases iniciais de elaboração do projeto de escavação até a incorporação do material nas reservas técnicas. Sendo assim, os objetivos primordiais deste Projeto são os seguintes: Desenvolver protocolos de conservação in situ de materiais arqueológicos pré-históricos e históricos, segundo as suas distintas tipologias e ambientes de origem; Estabelecer vínculos com grupos de pesquisa de instituições nacionais e internacionais; Desenvolver técnicas de conservação e restauro de materiais arqueológicos a campo e em laboratório, visando a preservação da cultura material e da componente informacional; Estruturar protocolos comuns para as atividades de estudo e resgate arqueológico, junto com especialistas das áreas da conservação e restauro, museologia e arqueologia.

Objetivo Geral

Os objetivos deste projeto são os seguintes:
1. Desenvolver protocolos de conservação in situ de materiais arqueológicos pré-históricos e históricos, segundo as distintas tipologias e ambientes de origem.
2. Estabelecer vínculos com grupos de pesquisa de instituições nacionais e estrangeiras, visando a consolidação dos estudos de conservação de materiais arqueológicos.
3. Desenvolver metodologias de conservação preventiva e preservação curativa de materiais arqueológicos a campo e no laboratório, visando a preservação da cultura material e da componente informacional.
4. Desenvolver protocolos de conservação do patrimônio arqueológico que contemplem as demandas dos especialistas das áreas da museologia e da arqueologia.
5. Desenvolver estratégias de coleta seletiva a campo, descarte e reenterramento de matérias arqueológicos, visando racionalizar os volumes de matérias coletados e patrimonializados.
6. Desenvolver normas de ingresso de matérias arqueológicos nas reservas técnicas, visando a racionalização dos volumes de matérias coletados e a adoção de medidas preventivas apropriadas prévias ao ingresso nas instituições.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
10
10
10

Página gerada em 22/09/2020 13:39:15 (consulta levou 0.188085s)