Nome do Projeto
O agente comunitário de saúde como interlocutor da alimentação complementar
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/10/2015 - 31/07/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Nutrição
Resumo
Introdução: Considerando a importância da alimentação na primeira infância e suas implicações nos demais ciclos da vida de um indivíduo, ressalta-se a necessidade de introdução adequada de alimentos complementando o aleitamento materno no período de 6 a24 meses de vida. Contudo, a literatura evidencia orientações indevidas por parte dos profissionais de saúde em relação à alimentação complementar e, consequentemente, práticas inadequadas das famílias durante este período. Entende-se que os agentes comunitários de saúde, devido suas características e atribuições, possam ser interlocutores, melhorando a alimentação complementar, em todo território nacional. Objetivos: Estudar os recursos que a unidade básica oferece para que o agente comunitário de saúde tenha conhecimento sobre alimentação complementar. Metodologia: Pesquisa observacional do tipo transversal realizada na cidade de Pelotas, nas unidades básicas da zona urbana com Estratégia de Saúde da Família ou Estratégia de Agentes Comunitários de Saúde, para informação do conhecimento dos agentes comunitários de saúde e dos recursos da unidade básica referentes à alimentação complementar. Os instrumentos utilizados serão um questionário aplicado com o responsável do serviço de saúde e outro destinado aos agentes comunitários de saúde, dividido em duas partes, sendo a primeira aplicada por entrevistador treinado e a outra autopreenchida, compreendendo um teste de conhecimentos sobre alimentação complementar, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde.

Objetivo Geral

Objetivo Geral:
Estudar os recursos que a unidade básica oferece para que o ACS tenha conhecimento sobre alimentação complementar.
Objetivos Específicos:
Descrever o conhecimento dos ACS em relação às orientações de alimentação complementar.
Descrever o acesso dos ACS e comunidade aos documentos técnicos e/ou materiais educativos especialmente àqueles referentes às recomendações oficiais do Ministério da Saúde.
Identificar o grau de escolaridade e a área de formação do ACS.
Descrever os recursos humanos existentes em unidades básicas de saúde (UBS), além dos ACS, com atribuições relacionadas à alimentação infantil.
Identificar ações de capacitação e/ou educação continuada realizadas com profissionais da unidade básica no que se refere à alimentação complementar.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DENISE PETRUCCI GIGANTE115/10/201531/07/2016
FRANCINE SILVA DOS SANTOS2015/10/201531/07/2016
JÉSSICA PORTO MACHADO115/10/201531/07/2016

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 1.000,00

Página gerada em 09/08/2020 16:55:32 (consulta levou 0.080196s)