Nome do Projeto
Identificação, caracterização genotípica e perfil de sensibilidade de Staphylococcus aureus isolados em um hospital de ensino da cidade de Pelotas, RS, Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/12/2015 - 01/12/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Microbiologia
Resumo
Staphylococcus aureus é uma bactéria encontrada na microbiota das vias aéreas superiores e da pele. É um patógeno que possui grande transmissibilidade e possibilidade de apresentar resistência a vários antibióticos, como por exemplo as cepas de S. aureus resistente a meticilina (MRSA). Em torno de 20 a 40% da população é portadora assintomática desse micro-organismo, tornando-a uma bactéria de interesse em ambientes hospitalares, onde as mãos dos profissionais de saúde podem ser uma das principais vias de transmissão devido ao contato com os pacientes, tornando-se assim, um dos problemas de saúde pública. Desta forma, o objetivo principal deste estudo é identificar e caracterizar o perfil de sensibilidade de isolados clínicos de S. aureus obtidos de pacientes internados em um hospital de ensino da cidade de Pelotas, RS, Brasil. As amostras serão submetidas à identificação através de provas bioquímicas, onde as confirmadas como S. aureus terão a caracterização do seu perfil de sensibilidade a antibióticos utilizados clinicamente, além da pesquisa da presença dos genes sea e seb (responsáveis pela produção de enterotoxinas) através da técnica de PCR, assim como a capacidade de formação de biofilme. As cepas bacterianas que apresentarem resistência à vancomicina e oxacilina, serão submetidas à pesquisa do gene mecA, responsável pela resistência aos β-Lactâmicos. Os resultados serão analisados através Teste T de Student.

Objetivo Geral

- Identificar S. aureus oriundos de amostras clínicas suspeitas através de provas bioquímicas;
- Avaliar o perfil de sensibilidade dos isolados clínicos das amostras de S. aureus frente a diferentes antibacterianos;
- Caracterizar os isolados de S. aureus resistentes (MRSA) e sensíveis à meticilina (MSSA) quanto a presença do gene mecA, responsável pela resistência a β-lactâmicos, através da técnica de PCR (Polymerase Chain Reaction);
- Verificar a presença dos genes sea e seb, responsáveis pela produção de enterotoxinas A e B, através de PCR (Polymerase Chain Reaction);
- Determinar a prevalência de MRSA entre os isolados de S. aureus avaliados;
- Verificar a capacidade de formação de biofilme nos isolados das amostras clínicas identificadas como S. aureus.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIELA RODRIGUERO WOZEAK201/12/201501/12/2016
Kamila Furtado da Cunha801/12/201501/12/2016
PRISCILA KRÜGER VOIGT301/12/201501/12/2016
RENAN FEITOSA CORLETT201/12/201501/12/2016

Página gerada em 22/09/2020 15:02:36 (consulta levou 0.091473s)