Nome do Projeto
Taxonomia de espécies brasileiras de grilos Adelosgryllus Mesa & Zefa, 2004 (Orthoptera, Phalangopsidae), com destaque às tégminas e escleritos fálicos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
03/03/2016 - 03/03/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Zoologia
Resumo
O gênero Adelosgryllus Mesa e Zefa, 2004 foi descrito a partir da espécie tipo Adelosgryllus rubricephalus, para indivíduos coletados no Brasil, incluindo diversos hábitats como Floresta Amazônica, Mata Atlântica, cerrados e campos, sendo encontrandos na serrapilheira, em frestas no solo, rochas, troncos, buracos de tatu ou termiteiros. A espécie possui 8 mm de comprimento, com cabeça vermelha, tórax e abdomen pretos. Trabalhos de citogenética demonstraram diferenças no cariótipo de duas populações de A. rubricephalus do sul e sudeste do Brasil, porém as populações foram matindas como sendo da mesma espécie já que não são incomuns casos de polimorfismo cromossômico intraespecífico em Grylloidea. Duas espécies do gênero ocorrem no Peru: A. spurius e A. phaeocephalus, com a primeira apresentando cabeça alaranjada e corpo preto e a segunda com o corpo e a coloração semelhantes ao A. spurius, porém com a cabeça marrom. O objetivo desse trabalho será caracterizar a morfologia de indivíduos de Adelosgryllus de duas populações: uma do município de Capão do Leão/RS e a outra do município de Crato/CE, bem como de indivíduos de A. rubricephalus provenientes do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZUSP), destacando os escleritos fálicos e a venação das tégminas. Alternativamente será realizada análise comparativa das tégminas direita e esquerda em busca de novos caractereres diagnósticos para as espécies. O projeto será desenvolvido de março de 2016 a agosto de 2017. As populações que serão analisadas encontrando-se depositadas no Laboratório de Invertebrados, IB, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Objetivo Geral

Geral

Determinar, descrever ou redescrever as espécies de grilos do gênero Adelosgryllus que ocorrem no território brasileiro, com destaque à morfologia das tégminas e escleritos fálicos.


Específicos


a) Descrever detalhadamente a morfologia externa dos grilos, com amostragem elevada para ressaltar as variações intraespecíficas;

b) Esquematizar e descrever os escleritos fálicos dos machos em montagem total, bem como ilustrar os escleritos separadamente;

c) Caracterizar as regiões e o padrão de venação das tégminas, bem como a morfometria da fileira estridulatória;

d) Comparar a tégmina direita com a esquerda para determinar possíveis graus de assimetria e estabelecer novos caracteres taxonômicos;

e) Caracterizar as placas supra-anais e subgenitais de machos e fêmeas, bem como a papila copulatória e espermateca das fêmeas;

f) Elaborar pranchas de fotografias e esquemas para cada espécie, destacando os caracteres diagnósticos;

g) Elaborar uma chave de determinação para as espécies do gênero.


Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANELISE FERNANDES E SILVA103/03/201603/03/2018
CHRISTIAN PETER DEMARI103/03/201603/03/2018
ELLIOTT CENTENO DE OLIVEIRA103/03/201603/03/2018
JOSE EDUARDO FIGUEIREDO DORNELLES103/03/201603/03/2018
MARCELO PINHEIRO ORSINI103/03/201603/03/2018
PEDRO GONZALEZ BASSA103/03/201603/03/2018
PEDRO GONZALEZ BASSA1201/08/201631/07/2017
RENAN SILVEIRA PITTELLA103/03/201603/03/2018
Robson Crepes Corrêa2003/03/201603/03/2018
TAIANE SCHWANTZ DE MORAES103/03/201603/03/2018

Página gerada em 14/11/2019 12:02:53 (consulta levou 0.078963s)