Nome do Projeto
EPIDEMIOLOGIA DA TRICOMONÍASE ORAL EM RAPINANTES E COLUMBIFORMES atendidos pelo NURFS-CETAS/UFPEL
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
17/04/2017 - 16/12/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Epidemiologia Animal
Resumo
O protozoário Trichomonas gallinae é um organismo móvel, em forma de pera, medindo entre 5-9 μ m de comprimento e 2-9 μ m de largura. (STABLER, 1941; BONDURANT & HONIGBERG, 1994). Foi descrito pela primeira vez em 1878 (Rivolta, 1878). Algumas cepas podem não ser patogênicas e habitar o trato digestivo superior, sem causar danos ao hospedeiro (BURTON & DOBLAR,2004). O T. gallinae tem ciclo de vida direto, não possuindo forma de resistência, podendo ser transmitido dos pais aos filhotes por regurgitação (“leite de papo”), em comedouros infectados e/ou adquirido na água contaminada (KIETZMANN, 1988). O protozoário possui uma grande variedade de hospedeiros (FORRESTER, 2008), sendo os Columbiformes considerados reservatórios deste parasita em vida livre. As famílias de aves mais afetadas pela tricomoníase são os Falconiformes e Strigiformes, pois os rapinantes se contaminam com este organismo ao ingerir presas portadoras, principalmente pombas (columbiformes) (FORRESTER & FOSTER, 2008, SAMOUR et al, 1995, BOAL et al,1998). No Brasil, existem alguns estudos sobre a prevalência de T. gallinae em pombas domésticas (Columba livia domestica), indicando que o reservatório urbano do agente está presente no país (De CARLI et al, 1979; TASCA, 1999). Em centros de reabilitação existem registros da doença em Strigiformes e Falconiformes, afetando até dez por cento das aves atendidas (JOPPERT, 2007; DE ASSIS ANDERY,2011). Estes dados refletem a importância da doença na reabilitação destes animais, pois a extensão e gravidade do dano tecidual provocado pela tricomoníase oral limita a recuperação e reintrodução destas aves no meio ambiente. O objetivo deste projeto é identificar e quantificar as aves portadoras de T. gallinae das famílias Strigidae, Falconidae e Columbae recebidas no Núcleo de Reabilitação da Fauna Silvestre da Universidade Federal de Pelotas (NURFS/CETAS/UFPel).

Objetivo Geral

Objetivo geral
Avaliar e quantificar a presença de T. gallinae nas aves silvestres recebidas no NURFS/CETAS/UFPEL
Objetivos específicos
Avaliar a frequência das espécies positivas para T. gallinae;
Determinar a categoria mais acometida;
Verificar se existe alguma época do ano em que exista maior prevalência de T. gallinae e se isso pode influenciar no desenvolvimento de tricomoníase oral em aves silvestres;
Avaliar as regiões mais prevalentes para enfermidade na região de influência do NURFS.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA LUCIA PEREIRA SCHILD217/04/201716/12/2019
DANIEL AZEVEDO VASCONCELLOS217/04/201716/12/2019
JOANNA VARGAS ZILLIG ECHENIQUE817/04/201716/12/2019
MARCO ANTONIO AFONSO COIMBRA617/04/201716/12/2019
MAURO PEREIRA SOARES217/04/201716/12/2019
MIRIAN PINHEIRO BRUNI417/04/201716/12/2019
NARA AMELIA DA ROSA FARIAS217/04/201716/12/2019
PAULO MOTA BANDARRA417/04/201716/12/2019
VALÉRIA DEFAVARI MORETTI217/04/201716/12/2019

Página gerada em 22/10/2019 06:27:00 (consulta levou 0.095399s)