Nome do Projeto
Degradação acelerada e desenvolvimento de formulações de liberação controlada de herbicidas do grupo químico das imidazolinonas
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/05/2017 - 30/10/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Resumo
O uso do sistema Clearfield® é uma técnica bem consolidada pelos orizicultores gaúchos devido a sua versatilidade e eficiência. Contudo, o uso contínuo desta tecnologia, com aplicações consecutivas de imidazolinonas ao solo, pode ter acarretado a adaptação dos microrganismos do solo a degradarem de maneira acelerada estes herbicidas. Inclusive, já é perceptível a redução do carryover em culturas sucessoras, principalmente pela adoção de técnicas de manejo, entretanto, pode ter ocorrido juntamente, a adaptação e a seleção de microrganismos hábeis em degradar rapidamente herbicidas do grupo químico das imidazolinonas. Caso confirmada a existência de solos adaptados, novas tecnologias se farão necessárias, a fim de preservar esses herbicidas devido a sua importância no sistema de produção de arroz. Destaca-se que, uma das possibilidades é proteger o ingrediente ativo através de formulações de liberação controlada, utilizando-se carreadores poliméricos naturais. Ademais, não apenas a proteção contra a degradação, mas também outras vantagens poderão ser obtidas, tais como: melhoria no perfil ambiental desses herbicidas, redução da contaminação e da lixiviação, diminuição da toxicidade e, principalmente, melhor eficiência desses ingredientes ativos. Diante do exposto, este trabalho tem como objetivos: realizar o levantamento da ocorrência de solos adaptados em degradar imidazolinonas nas regiões produtoras de arroz do Rio Grande do Sul (Estudo I); avaliar o efeito da drenagem, calagem do solo, número de aplicações e dose utilizada na adaptação do solo (Estudo II); identificar os microrganismos envolvidos na degradação acelerada de imidazolinonas (Estudo III); desenvolver uma formulação de liberação controlada, através de micro e nano carreadores biopoliméricos (Estudo IV); encontrar as alterações específicas na rizosfera de plantas, que possam ser utilizadas como gatilho para a liberação dos ingredientes ativos na formulação de liberação controlada (Estudo V).

Objetivo Geral

Determinar o período residual da mistura formulada de imazapic + imazapyr em diferentes solos das principais regiões orizícolas do Rio Grande do Sul;
7
Analisar o efeito do manejo das terras baixas na adaptação dos microrganismos responsáveis pela degradação de imazapyr e imazapic;
Determinar a meia-vida (t1/2) dos herbicidas imazapyr e imazapic em solo com presença de degradação acelerada;
Identificar as espécies de bactérias responsáveis pela degradação dos herbicidas imazapyr e imazapic;
Reconhecer a rota de degradação de imazapyr e imazapic;
Desenvolver uma formulação de liberação controlada de imazapyr + imazapic;
Avaliar a eficiência de chitosan, pectina e amido como carreadores poliméricos para imazapyr + imazapic;
Avaliar as alterações na rizosfera de plantas daninhas;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRE RICARDO FAJARDO115/05/201730/10/2020
DIRCEU AGOSTINETTO115/05/201730/10/2020
FERNANDO MACHADO MACHADO115/05/201730/10/2020
GUSTAVO MAIA SOUZA115/05/201730/10/2020
LUIS ANTONIO DE AVILA115/05/201730/10/2020
VINÍCIOS RAFAEL GEHRKE515/05/201730/10/2020

Página gerada em 08/12/2019 03:42:46 (consulta levou 0.091690s)