Nome do Projeto
Determinantes dietéticos da massa óssea na vida adulta
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2018 - 28/02/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
O osso é um tecido complexo que desempenha uma série de funções essenciais no organismo humano. Desta forma, a manutenção da saúde óssea é fundamental para o seu correto desempenho. Vários são os fatores descritos na literatura como potenciais determinantes da massa óssea, podendo ser agrupados em duas principais categorias: fatores não modificáveis e modificáveis. Dentre os fatores modificáveis encontram-se aqueles relacionados ao estilo de vida, como a alimentação. É sabido que muitos dos nutrientes, alimentos e componentes alimentares que consumimos como parte da alimentação diária podem ter um impacto positivo ou negativo sobre a saúde óssea, em todas as fases da vida. Recentemente, tem sido reconhecida a importância de avaliar, além de nutrientes e componentes alimentares, os possíveis efeitos conjuntos da dieta, a partir da análise de padrões alimentares. Ainda, a literatura também tem relatado a possibilidade de estudar variantes genéticas como variáveis instrumentais associadas com exposições modificáveis de interesse, para estimar a relação causal entre essas exposições e desfechos em saúde, independentemente de confusão. Desta forma, o presente estudo pretende avaliar a relação entre alimentação (na forma de nutrientes, alimentos e padrões alimentares) e medidas de massa mineral óssea na vida adulta. O estudo terá delineamento longitudinal e a população em estudo compreenderá os participantes das coortes de nascimentos de Pelotas de 1982 e 1993. Ambas as coortes apresentam dados sobre alimentação coletados a partir de questionário de frequência alimentar (QFA) aplicado aos 30 anos para a coorte de 1982 e aos 15, 18 e 22 anos de idade para a coorte de 1993. A coorte de 1982 possui dados genéticos provindos de varredura genômica conduzida no DNA coletado aos 22 anos, o que permitirá a realização da randomização mendeliana (RM). As medidas de massa óssea (conteúdo e densidade mineral óssea do corpo inteiro, coluna lombar e colo do fêmur) foram obtidas através de absorciometria de dupla energia de raios-X (DXA) aos 30 anos na coorte de 1982 e aos 22 anos de idade da coorte de 1993.

Objetivo Geral

Objetivo Geral

Estudar a associação entre fatores dietéticos e massa óssea nas coortes de nascimentos de 1982 e 1993 da cidade de Pelotas/RS.


Objetivos Específicos


 Investigar, a partir de revisão da literatura, a relação entre determinantes dietéticos e massa óssea na adolescência e vida adulta;
 Descrever a massa óssea (CMO e DMO do corpo inteiro, coluna lombar e colo do fêmur) aos 22 anos de idade, estratificada por sexo, segundo variáveis demográficas e socioeconômicas, dos pertencentes à coorte de nascimentos de 1993;
 Avaliar o efeito de fatores dietéticos – nutrientes, alimentos e padrões alimentares – aos 15, 18 e 22 anos, sobre a massa óssea aos 22 anos de idade, estratificado por sexo, na coorte de nascimentos de 1993;
 Avaliar o efeito do consumo de leite e derivados sobre a massa óssea aos 30 anos através da abordagem de randomização mendeliana, utilizando o polimorfismo rs4988235 como variável instrumental, na coorte de nascimentos de 1982.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ISABEL OLIVEIRA BIERHALS401/11/201628/02/2018
JULIANA DOS SANTOS VAZ101/11/201628/02/2018
LUCIANA TOVO RODRIGUES101/11/201628/02/2018

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 106.890,50
CNPqR$ 44.951,00
CNPqR$ 28.515,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 50.537,00
Ministério da SaudeR$ 66.750,00
CAPESR$ 23.626,00

Página gerada em 20/01/2021 17:50:09 (consulta levou 0.073263s)