Nome do Projeto
A cidade a partir das margens: espaço urbano como produção sociocultural
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
19/06/2017 - 21/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Resumo
Este projeto parte da ideia que a cidade é formada pela atividade de seus habitantes, que não é uma realidade pronta, mas em processo. O interesse do projeto é investigar os "modos de habitar" dos seus habitantes, que através das relações na cidade forjam os diferentes territórios simbólicos e físicos que as forjam. As relações entre agentes das "comunidades" e os agentes de instituições que "pensam sobre e agem na cidade, sejam do poder público ou da sociedade civil, também são alvo de interesse do projeto, uma vez expressam muitas das relações de poder que produzem ações criativas na cidade. Por último, há um especial interesse em investigar essas relações através de espaços das "margens" da cidade, os quais se caracterizam por uma fluidez e indefinição na formulação de seus territórios. Essa característica permite que as ideias e valores que disputam a fundação dos espaços urbanos fiquem mais evidentes.

Objetivo Geral

O objetivo é desvendar relações sociais, memórias e narrativas que se configuram como ações culturais e de poder, capazes de reconhecer a ação criativa e política dos diferentes atores sociais que compõem uma cidade e produzem o território habitado.


Específico
- Investigar as dinâmicas simbólicas que “produzem as periferias” tanto através de suas expressões religiosas e artísticas, como através de suas práticas cotidianas de lazer e de trabalho.
- Investigar os processos de construção de memória que “tornam objeto” a experiência fluída e mutável da vida nas margens. Entender como produções de cultura material e da paisagem são constituídos como “patrimônios da memória” em uma realidade que se faz na mobilidade, como é o caso da vida nas margens.
- Investigar as relações entre as instituições públicas e privadas e seus agentes com as instituições e os atores sociais que habitam os espaços marginais da cidade. Como essas relações de poder produzem o território da cidade.
- Aprofundar as relações teóricas entre os conceitos de fronteira e periferia através de estudos etnográficos e de memória.
Prerrogativa

Contribuir na realização das pesquisas e projetos de extensão que são desenvolvidos no âmbito das atividades do GEEUR (Grupo de Estudos Etnográficos Urbanos), vinculado ao Bacharelado de Antropologia e Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPEL. A intenção é que os desenvolvimentos teóricos e práticos da pesquisa influenciem o trabalho e a formação de alunos de graduação e pós-graduação que participam do grupo de estudos, ajudando a desenvolver novas pesquisas e projetos de extensão.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
Aline Cunha da Fonseca319/06/201721/12/2018
ISABEL SOARES CAMPOS319/06/201721/12/2018
THIAGO SCHELLIN DE MATTOS319/06/201721/12/2018
ÍCARO VASQUES INCHAUSPE319/06/201721/12/2018

Página gerada em 03/12/2020 23:17:22 (consulta levou 0.077494s)