Nome do Projeto
Identificação da janela terapêutica mais oportuna para retardar a transição do infarto agudo do miocárdio para a insuficiência cardíaca com metilprednisolona
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
07/05/2018 - 10/06/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Fisiologia
Resumo
Uma vez que as influências da inflamação e do estresse oxidativo na transição do infarto agudo do miocárdio para a insuficiência cardíaca são bem conhecidas, o tratamento com metilprednisolona (um glicocorticoide sintético) parece promissor em retardá-la. Apesar deste tratamento com glicocorticoides após o infarto agudo do miocárdio venha sendo um alvo de interesse de alguns grupos de pesquisa nas últimas décadas, a inconsistência dos resultados obtidos até então desaconselham sua utilização na clínica. Neste contexto, visamos determinar se a eficácia da terapia com glicocorticoides neste processo depende do período de sua administração. Para isso, utilizaremos o modelo animal de infarto agudo do miocárdio e o tratamento com metilprednisolona em diferentes janelas terapêuticas. Após 56 dias, será feita uma análise funcional final e os animais serão sacrificados para mensuração dos parâmetros morfométricos e bioquímicos. Desta forma, esperamos determinar experimentalmente em ratos a melhor janela terapêutica para o tratamento com glicocorticoide (metilprednisolona) visando retardar a transição do infarto agudo do miocárdio para a insuficiência cardíaca, mediante o controle da inflamação e do estado redox e, consequentemente, da expressão de algumas proteínas redox-sensíveis envolvidas nesse processo.

Objetivo Geral

3.1 Objetivo Geral
Determinar qual a melhor janela temporal pós-IAM para a administração
de glicocorticoides, visando retardar a progressão para a insuficiência cardíaca.
3.2 Objetivos Específicos
1º. Induzir o infarto agudo do miocárdio;
2º. Confirmar a eficácia e a reprodutibilidade do modelo experimental em
induzir o IAM pela quantificação da área infartada e pela análise da
função cardíaca nos distintos grupos experimentais;
3º. Tratar os animais com o glicocorticoide metilprednisolona;
4º. Avaliar os parâmetros preditores de insuficiência cardíaca em ratos;
5º. Investigar se há associação do estado redox com a progressão para a
insuficiência cardíaca neste modelo experimental;
6º. Analisar a influência do tratamento com glicocorticoide no estado redox
de uma amostra do ventrículo esquerdo remanescente;
7º. Analisar a participação da via de sinalização inflamatória TLR4 e sua
associação com o estado redox no remodelamento cardíaco pós-IAM;
8º. Determinar a influência do tratamento com glicocorticoide na transição da
sinalização intracelular do remodelamento cardíaco benéfico para o
maléfico após o IAM.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
PAOLA QUEVEDO DA COSTA1201/08/201831/07/2019
PAOLA QUEVEDO DA COSTA2001/07/201831/07/2018

Página gerada em 26/02/2020 01:19:04 (consulta levou 0.079787s)