Nome do Projeto
Prevalência dos alelos HLA e não – HLA associados com a doença celíaca em portadores de doenças autoimunes da tireoide
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/10/2018 - 30/09/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Nutrição
Resumo
A doença celíaca (DC) é uma enteropatia imunológica caracterizada por histopatologia intestinal típica com atrofia das vilosidades e hiperplasia de cripta da mucosa do intestino delgado, ocasionada pela ingestão de gliadinas de trigo em indivíduos geneticamente predispostos. A etiologia da DC é composta por fatores ambientais e genéticos. Em relação aos fatores genéticos, o sistema de antígeno leucocitário humano (HLA), confere 40% da variância genética. Esta susceptibilidade está associada ao sistema HLA, principalmente com os alelos DQA1 * 05 e DQB1 * 02, que codificam a molécula DQ2 e o alelo DQB1 * 0302, que codifica a cadeia beta da molécula DQ8. O diagnóstico da DC é considerado difícil, um dos motivos para essa dificuldade seria que esta doença pode ser confundida com outras enteropatias. Estudos epidemiológicos mostraram que até 75% dos pacientes não são devidamente reconhecidos, assim obtendo uma menor qualidade de vida e complicações como desnutrição, osteoporose e linfoma no intestino delgado. No entanto, o teste HLA-DQ tem relevância clínica por causa do alto valor preditivo negativo em grupos com risco de DC, incluindo parentes de primeiro grau e indivíduos com diabetes mellitus tipo 1, síndrome de Down, síndrome de Turner, síndrome de Williams ou dermatite herpetiforme. O European Society of Paediatric Gastroenterology Hepatology and Nutrition (ESPGHAN) propôs recentemente novos critérios para o diagnóstico de DC. Entre esses, o rastreio para a presença de HLA-DQ2.5 e HLA-DQ8 em pacientes com risco de DC, sendo este um método simples, menos invasivo e confiável. Dessa forma, o presente estudo tem como objetivo avaliar a prevalência dos alelos HLA e não- HLA em portadores de doenças autoimunes da tireoide que frequentam os Ambulatórios de Nutrição e Endocrinologia da Universidade Federal de Pelotas. Após realizar os esclarecimentos e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), os indivíduos responderão ao questionário sociodemográfico e sobre sua saúde. Posteriormente, o DNA genômico será extraído das células da mucosa bucal. Para a genotipagem dos alelos DQA1*0501, DQB1*0201 e DRB1*04, serão utilizadas reações em cadeia da polimerase (PCR) com iniciadores nucleotídicos específicos. Com estes resultados os portadores de doenças autoimunes da tireoide que apresentarem os alelos de forma positiva, serão incentivados a procurar assistência médica para possível diagnóstico de DC.

Objetivo Geral

Determinar a prevalência dos alelos HLA e não-HLA relacionados à doença celíaca em portadores de doenças autoimunes da tireoide.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA MAIA ALMEIDA101/10/201830/09/2020
BRUNA VAZ DA SILVA101/10/201830/09/2020
CARLOS CASTILHO DE BARROS101/10/201830/09/2020
CLÉDIA SILVEIRA FLORES DA SILVA301/10/201830/09/2020
RAISSA ZANATTA201/10/201830/09/2020

Página gerada em 19/11/2019 08:53:57 (consulta levou 0.318468s)