Nome do Projeto
Projeto CriaTivo: Promoção de estratégias de autorregulação na escrita
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/04/2019 - 31/12/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Alfabetização, leitura e escrita
Resumo
O projeto Projeto Escrita Criativa: Promoção de estratégias de autorregulação na escrita teve duas edições realizadas na Universidade de Lisboa, com o objetivo de promover a criatividade na estimulação da produção escrita e no ensino explícito de estratégias de autorregulação na escrita dos alunos do 3.º e 4.º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico. O projeto foi coordenado pela Dra. Ana Margarida da Veiga Simão, que atuará junto a coordenação do projeto que será realizado na UFPel/Brasil. Nas duas edições portuguesas foi constatado que os alunos melhoraram também na qualidade das suas histórias, na estrutura dos textos, no conteúdo e no vocabulário utilizado. Estes resultados permitem afirmar a contribuição do Projeto CriaTivo na melhoria da competência escrita dos alunos, sublinhando a validade da utilização de estratégias autorregulatórias para a composição e a aprendizagem da escrita. Simultaneamente, permite também inferir que as experiências positivas de escrita vivenciadas pelos alunos de Lisboa, podem ser também vivenciadas pelos alunos do brasileiros. Os resultados alcançados em Lisboa sugerem que o Projeto CriaTivo pode promover avanços na melhoria da competência escrita dos alunos, sublinhando a validade da utilização de estratégias autorregulatórias para a composição escrita e para a aprendizagem. O projeto conta com a participação dos pibidianos do curso de Pedagogia/UFPel e será realizado em escolas da rede pública municipal, com o objetivo de capacitar os professores a implementar autonomamente o projeto na sala de aula, com os seus próprios alunos, constituindo-se assim numa ferramenta para o desenvolvimento profissional dos professores. Entende-se que é fundamental apoiar o professor na sua prática pedagógica de desenvolvimento das competências de escrita dos seus alunos. Saber escrever é mais do que respeitar regras formais, é mais do que aprender os mecanismos de planejar, redigir e rever. Com estes argumentos, está mais do que justificada a importância deste projeto, a ser realizado com professores da rede pública municipal de Pelotas, uma vez que se tem necessidade de implementar práticas que possam efetivamente contribuir para o avanço da aprendizagem da escrita dos alunos e para os professores ensinarem a escrita. Acompanhará todo o projeto uma doutoranda que investiga a atuação do Pibid Pedagogia na formação do desenvolvimento profissional. A aliança entre a experiência pedagógica e o conhecimento científico associado aos processos psicológicos envolvidos na escrita revelam-se como uma feliz união que beneficiará a todos que participarem da pesquisa. Entende-se que essa proposta de trabalho em parceria entre a Universidade de Lisboa e a Universidade Federal de Pelotas, contando com o trabalho colaborativo das professoras titulares das escolas envolvidas no Pibid, possibilitará resultados de enorme pertinência para o avanço na escrita. Pretende-se que o projeto beneficie também outras escolas, universitários, doutorandos, alunos e professores.

Objetivo Geral

Objetiva-se implementar práticas que possam efetivamente contribuir para estimular o ensino da escrita e a aprendizagem da escrita por parte dos alunos. Acompanhará todo o projeto uma doutoranda que investiga a atuação do Pibid Pedagogia na formação do desenvolvimento profissional.
Tem como objetivos específicos:
1. Promover a aprendizagem de estratégias autorregulatórias associadas ao processo de escrita;
2. Fomentar atitudes motivacionais em relação à escrita;
3. Promover a criatividade na composição escrita;
4. Fomentar a produção escrita;
5. Promover a qualidade da composição escrita;
6. Utilizar o trabalho colaborativo para o desenvolvimento profissional no âmbito do ensino explícito de estratégias autorregulatórias na escrita.

Justificativa

Com estes argumentos, está mais do que justificada a importância deste projeto, a ser realizado com professores da rede pública municipal de Pelotas, uma vez que se tem necessidade de implementar práticas que possam efetivamente contribuir para o avanço da aprendizagem da escrita dos alunos e para os professores ensinarem a escrita. Acompanhará todo o projeto uma doutoranda que investiga a atuação do Pibid Pedagogia na formação do desenvolvimento profissional. A aliança entre a experiência pedagógica e o conhecimento científico associado aos processos psicológicos envolvidos na escrita revelam-se como uma feliz união que beneficiará a todos que participarem da pesquisa. Entende-se que essa proposta de trabalho em parceria entre a Universidade de Lisboa e a Universidade Federal de Pelotas, contando com o trabalho colaborativo das professoras titulares das escolas envolvidas no Pibid, possibilitará resultados de enorme pertinência para o avanço na escrita. Pretende-se que o projeto beneficie também outras escolas, universitários, doutorandos, alunos e professores.

Metodologia

O projeto de extensão será realizado em três escolas da rede pública municipal que fazem parte do Pibid Pedagogia/UFPel. Serão atendidos os professores das turmas dos alunos do 3.º e 4.º ano do Ensino Fundamental, nas quais o projeto será desenvolvido.
A metodologia terá como eixo central a aventura do Pirata Tivo e da arara Cria que vivem no Arquipélago da Escrita. O livro Criativo: Promoção de Estratégias de Autorregulação na Escrita (Veiga Simão et al., 2017), será adaptado à linguagem brasileira e utilizado durante todo o desenvolvimento da pesquisa. A ilha é o cenário para a aprendizagem de estratégias e processos autorregulatórios associados à composição escrita. A separação geográfica pelas três ilhas permite aos alunos compreender a distinção entre cada uma das fases do processo de escrita e a viagem final a caminho da Caverna do Tesouro possibilita a integração desta aprendizagem num processo cíclico. Através da leitura e análise da narrativa e dos comportamentos das suas personagens, os alunos tomam consciência das estratégias de autorregulação que utilizam e, simultaneamente, aprendem comportamentos autorregulatórios que ainda não conhecem. O projeto será desenvolvido de abril a dezembro de 2019 e está organizado em quatro fases de implementação: Adaptação e organização, Divulgação nas escolas em que o Pibid atua; Implementação do projeto em sala de aula - alunos de 3.º e 4.º ano do Ensino Fundamental e Avaliação do projeto. Toda a preparação e organização do projeto será feito na Faculdade de Educação e implementado nas escolas parceiras. Para esta organização serão feitos encontros semanais com os professores das escolas e atendimento sistemático as turmas em parceria com os pibidianos.
Para a implementação do Projeto em Sala de Aula serão realizadas 13 sessões, para estimulação da escrita (60 a 90 minutos), que possuem uma lógica interna composta por cinco momentos:
1) acolhimento;
2) leitura da narrativa;
3) atividade de escrita;
4) reflexão sobre a atividade; e
5) término da sessão.
Entre as sessões, os alunos poderão resolver desafios de escrita em casa, de forma autônoma e voluntária, cuja concretização será registada em gráfico. Sempre que possível, será dado feedback sobre os textos produzidos a partir destes desafios.
Ao longo do projeto estão previstos diferentes momentos de apoio e de trabalho colaborativo entre os pibidinos e as professoras titulares, dentro e fora da sala de aula, assessoradas pela coordenadora do projeto. Serão momentos de preparação, planeamento e antecipação de dificuldades. No final da execução do projeto, é devolvido a cada turma a soma de todos os textos produzidos pelos alunos, num formato de portfólio que pretende contar uma história de todo o trabalho desenvolvido por todos os alunos ao longo desta aventura.

Indicadores, Metas e Resultados

Pretende-se:
Modelar estratégias de estimulação da escrita criativa; Capacitar os professores para a estimulação inclusiva da escrita criativa; Esclarecer dúvidas, antecipar dificuldades e apoiar os professores in loco; Disseminar a utilização de estratégias de autorregulação da aprendizagem; Motivar os alunos para a escrita; Ensinar e desenvolver estratégias de autorregulação da aprendizagem: planeamento, monitorização e revisão; Promover a criatividade na escrita; e Sensibilizar para a escrita criativa. Ao longo das sessões pibidianos e professores serão assessorados pela coordenação para:
• Refletir sobre o racional teórico subjacente ao projeto;
• Levantar expectativas e dificuldades à implementação.
• Apresentar a estrutura e das atividades.
• Planejar colaborativamente as sessões do projeto;
• Co-construir materiais;
• Definir estratégias para a resolução de problemas;
• Monitorizar a execução do projeto.
Com a finalização do projeto pretende-se: Recolher dados para Avaliação Pós-intervenção e, como o projeto é dinamizado em colaboração entre as pibidianas, coordenadores do Pibid Pedagogia, professores titulares de turma envolvidos e uma doutoranda que acompanhará todo projeto, espera-se que a reflexão dos resultados alcançados possa contribuir para o avanço da escrita dos alunos. Se possa partilhar experiências pedagógicas, aprender com elas e disponibilizar materiais para a continuidade do projeto atingindo um número bem maior de escolas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANNELISE COSTA DE JESUS
BRUNA MOURA DA SILVA
GILCEANE CAETANO PORTO4
Giane Trovo Belmonte
JIANI TORRES ALVARO
KAUANE GARCIA VALIM
LETICIA GABRIELI VIVIAN GARCIA
LIESIA BUBOLZ RUTZ
LOURDES MARIA BRAGAGNOLO FRISON13
LUIZA BELEM TEIXEIRA
MANOELA ESCOUTO SOARES
PAOLA CASSURIAGA SANDIM
RAFAELA FISS VANIEL
VERA LUCIA DOS SANTOS SCHWARZ

Página gerada em 30/06/2022 22:11:09 (consulta levou 0.103762s)