Nome do Projeto
Projeto de Curadoria e Usos do Memorial da Kiss - Santa Maria RS
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/02/2019 - 01/02/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Direitos Humanos e Justiça
Linha de Extensão
Patrimônio cultural, histórico e natural
Resumo
O projeto de implantação do Memorial às Vítimas da Boate Kiss, em Santa Maria, RS, visa o desenvolvimento do espaço expositivo do Memorial, que irá integrar espaço arquitetônico selecionado em 2017 em concurso, promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RS), bem como propor sua missão e funcionamento. A proposta é trabalhar conjuntamente com a Associação das Vítimas da Tragédia de Santa Maria (AVTSM) para a realização desse projeto que terá um importante impacto na cidade e país. Questões como a forma de narrar a tragédia e suas implicações no presente, os usos sociais do Memorial e sua função na cidade, norteiam o projeto como um todo. A proposta principal centra-se em, a partir do Memorial, tornar Santa Maria uma cidade amiga das juventudes, dentro da perspectiva de uma cidade educadora, convertendo os efeitos perversos da tragédia, como a perda de vidas humanas, em um recurso para trabalhar a consciência a respeito do valor da vida, e um conjunto de ações articuladas com políticas públicas de juventudes.

Objetivo Geral

O projeto tem por objetivo a realização da curadoria do Memorial às Vítimas da Kiss, criando uma linha discursiva que seja capaz de narrar a tragédia, e seus desdobramentos. Por sua vez, deve servir como uma homenagem em memória às vítimas e para o desenvolvimento de ações pedagógicas no marco dos direitos humanos. Nesse sentido, sendo alicerçado em ações comunicacionais que o conectem com as comunidades da cidade de Santa Maria direta ou indiretamente envolvidas com a tragédia e a sociedade de uma forma geral. Para que seja assim constituído e consolidado a partir da co-criação com diversos agentes, um processo horizontalizado.

Justificativa

O projeto se justifica pelas necessidades advindas do próprio campo e de uma demanda da AVTSM e se sustenta na ideia da necessidade de co-promover ações sinérgicas com políticas públicas voltadas para as juventudes, tornando o memorial referência na articulação de ações intersetoriais e interinstitucionais nos territórios de abrangência do Memorial; A demanda inicial da AVTSM referia-se a construir um discurso expositivo para o Memorial, porém entendemos para além dessa necessidade a importância de pensar o Memorial de forma mais abrangente, abarcando seus usos e funções, sendo um deles um espaço que permita construir ações pedagógicas articuladas com a rede pública e privada de ensino de Santa Maria e região, objetivando a promoção do Memorial como um espaço educador na perspectiva das cidades educadoras. Ainda, como a construção do Memorial em si poderá se estender por alguns anos, percebeu-se a importância de criar um site do Memorial com o objetivo de contribuir com a com a co-criação e a consolidação do mesmo, ampliando suas possibilidades de abrangência e atendimento aos públicos destinados. O projeto se pauta ainda na proposta de articular o memorial com as universidades parceiras, ampliando o número de educadores e educandos envolvidos na proposta do projeto e do Memorial, no marco da curricularização da extensão e das exigências da meta 12.7 do PNE/2024 e envolver os cursos de História, Museologia, Antropologia, entre outros da UFPEL, UFSM, e UFN nas ações do projeto, articulando por dentro de disciplinas e Programas de Pós-graduação das respectivas universidades, a fim de promover ações integradas e colaborativas entre as instituições vicárias. Por fim, a necessidade do projeto está diretamente relacionada a desenvolver o projeto museográfico, responsável pela constituição dos elementos integrantes das exposições do espaço e desenvolver o plano de gestão do Memorial, a conduzir seu funcionamento e manutenção. Por toda essa demanda e possibilidades, a pesquisa que vem sendo realizada não alcança os objetivos almejados, sendo necessário um projeto que articule a Academia e a Comunidade.

Metodologia

O projeto coloca em discussão a criação de um Memorial e de que forma este pode ser realizado por meio de metodologias colaborativas entre os agentes envolvidos, sendo estes vinculados a AVTSM (Associação de Familiares de Vítimas da Tragédia de Santa Maria), do Movimento do Luto à Luta, das UFs de Pelotas e Santa Maria e da Universidade Franciscana. Nesse sentido, propõe-se o desenvolvimento de trabalhos alicerçados na pesquisa-ação (TRIPP, 2005), observação participante (LAPLANTINE, 1996) e no trabalho etnográfico (FONSECA, 2017), em diversos momentos de encontros com atores. Assim, sendo possível dialogar de que formas deseja-se constituir o espaço e discurso do Memorial.
Como método de trabalho serão utilizadas rodas de conversa, entrevistas semi-estruturadas, oficinas e minicursos de capacitação de docentes, além das ações educativas realizadas com escolares. Em outro plano serão realizados estudos quali-quantitativos em busca de investigar aspirações e apropriações dos públicos a respeito do Memorial. Por fim, prevê-se o desenvolvimento de documentos balizadores para o que virá a tornar-se a instituição.

Indicadores, Metas e Resultados

A partir de resultados preliminares do projeto de pesquisa Patrimonialização da dor: o Memorial da Boate Kiss, inscrito sob o código 8760, aprovado pelo COCEPE em 15 de março de 2018, obtivemos indicações da necessidade em se desenvolver projeto de caráter extensionista a fomentar a atuação em âmbito municipal entre os agentes diretamente voltados a tragédia entre, e sobretudo, com escolares e comunidade em geral, visando a utilização pedagógica que pode ser inserida junto ao tema.
Com as ações realizadas, que tem início anterior a própria construção do Memorial, almeja-se que grupos sociais estejam envolvidos tanto na criação dos discursos narrativos do objeto Memorial, quanto nas esferas de atuação deste, leia-se ações comunicacionais, e que a partir destas fomente-se a capilarização a respeito dos conhecimentos em memória, direitos humanos e justiça. Como metas, propõe-se:
• Promover interação com grupos de familiares, sobreviventes, comunidade santa-mariense, acadêmicos e outros, consolidando uma rede de sujeitos intencionados a transformar a tragédia em experiência pedagógica a partir de seus saberes e expertises;
• Fomentar a atuação de co-criadores em familiares e envolvidos nos movimentos ligados às vítimas;
• Proporcionar a formação de professores para ações na rede de ensino;
• Criar um Memorial virtual capaz de disseminar conteúdos e receber colaborações;
• Desenvolver o desenho expográfico e de gestão do memorial;
• Fomentar estrutura de autogestão do Memorial;
• Inserir Santa Maria no rol de cidades educadoras e como cidade amiga das juventudes;
No que diz respeito aos resultados esperados, planeja-se que por meio das ações que articulam atores, saberes e expertises, seja construído um discurso que seja capaz de dar ao memorial dedicado às vítimas do fatídico incêndio da madrugada de 27 de janeiro de 2013, a possibilidade de marcar positivamente a cidade, transformando a chaga resultante do acontecimento em oportunidades de desenvolvimento e reconhecimento de Santa Maria como um município modelo no que diz respeito a segurança e educação para os direitos humanos, a exemplo da sua estrutura de atendimento de saúde a vítimas de incêndio que tornou-se referência no país.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANI MARIN AMPARO RANGEL
JULIANE CONCEICAO PRIMON SERRES7
LEONARDO MONTEIRO ALVES
MARIA LETICIA MAZZUCCHI FERREIRA3
Nara Regina Farias Avila
RAFAEL DE SOUSA NASCIMENTO
VIRGINIA SUSANA VECCHIOLI

Página gerada em 10/08/2022 02:38:49 (consulta levou 0.072403s)