Nome do Projeto
VI Jornada Universitária em Apoio a Reforma Agrária - “Direitos Humanos: pelo direito à vida, a terra e ao território”
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
08/05/2019 - 01/07/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Direitos Humanos e Justiça / Educação
Linha de Extensão
Questão Agrária
Resumo
A VI Jornada Universitária em Apoio a Reforma Agrária - “Direitos Humanos: pelo direito à vida, a terra e ao território” se constitui em um evento organizado por diferentes instituições e movimentos sociais que buscam desenvolver espaços de reflexão acerca da questão agrária e dos direitos humanos. O evento, organizado em parceria entre docentes e discentes da UCPel, UFPel (através do Laboratório de Ensino de História e do Núcleo de Etnologia Ameríndia), IFSul, UNIPAMPA, EFASUL, Colégio Municipal Pelotense, Escola Estadual Adão Preto, Colégio Estadual Dom João Braga e o Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), ocorrerá de forma descentralizada entre os dias 21 de maio e 8 de junho. Na Programação da JURA estão previstas palestras e mesas redondas, atividades culturais, rodas de conversas, cines debates e vivências junto a uma aldeia indígena Kaingang e ao assentamento Herdeiros da Luta, localizado em Canguçu.

Objetivo Geral

A JURA tem como objetivo promover debates e reflexões sobre os direitos humanos enquanto dignidade humana; o direito à vida; o direito à terra; e o direito dos povos ocuparem seus territórios, trazendo um olhar a partir dos movimentos sociais e aproximando assim a universidade desta realidade. A Jornada busca também promover espaços de reflexão sobre os direitos humanos dos trabalhadores do campo, povos indígenas e quilombolas e acentuar a importância das lutas que estes sujeitos protagonizam e seus direitos conquistados.

Justificativa

A Jornada Universitária em Apoio a Reforma Agrária (JURA), ao ampliar o debate e o diálogo com a sociedade sobre a importância e a necessidade do direito à terra, fomenta a reflexão acerca de uma questão central na contemporaneidade. As JURAS são desenvolvidas em diferentes instituições de ensino; neste ano são mais de 40 universidades brasileiras e algumas universidades internacionais comprometidas com este processo, tratando dos mais diversos temas que envolvem a questão agrária e os direitos das populações do campo. Na UFPel, esta é a sexta edição da Jornada que, dando sequência ao processo ocorrido nos anos anteriores, é construída por diferentes instituições e realizada em vários municípios da região. Neste sentido, para além da qualificação dos processos já existentes, esta dinâmica estreita as relações entre as universidades da região proporcionando possíveis parcerias e produções acadêmicas futuras.

Metodologia

A VI Jornada Universitária em Apoio a Reforma Agrária - “Direitos Humanos: pelo direito à vida, a terra e ao território” compreende um cronograma de atividades que ocorrerão de forma descentralizada em universidades e escolas de Pelotas e Região Sul (Piratini, Canguçu e Jaguarão), entre os dias 21 de maio e 8 de junho. A programação da JURA inclui palestras e mesas redondas, atividades culturais, rodas de conversas, cines debates e vivências junto a uma aldeia indígena Kaingang e ao assentamento Herdeiros da Luta, localizado em Canguçu.

A abertura do evento está sob responsabilidade da UFPel no dia 21/05/2019, com a mesa temática “Direitos Humanos no Campo: Afirmação, Negação e violações no tempo presente”, que contará com três palestrantes convidados. Ao longo da semana ocorrerão atividades descentralizadas, que incluem palestras e rodas de conversa no IFSUL, oficinas e cine-debates no Colégio Municipal Pelotense, Colégio Estadual Dom João Braga, EFASUl (Canguçu) e Escola Estadual Adão Preto (Piratini), além de atividades no IFSUL e na UNIPAMPA em Jaguarão. A mesa de encerramento do evento será realizada na UCPel, com o tema “Direitos Humanos”, no dia 29 de maio. A última atividade da JURA será desenvolvida no dia 8 de junho, com a vivência na aldeia indígena kaingang e no assentamento Herdeiros da Luta.

Além destas atividades, também será exibida uma exposição sobre a história das lutas pela terra protagonizadas pelo MST, ao longe de seus 35 anos de História.

Indicadores, Metas e Resultados

O conjunto de ações e atividades que integram a JURA, organizadas coletivamente e realizadas em diferentes espaços educativos, tanto em escolas quanto IFs e universidades, permitirá ampliar e qualificar o diálogo sobre o tema, bem como aproximar essas diferentes instituições e os atores envolvidos neste processo. Neste sentido, se espera que a JURA possa fomentar outras ações e projetos comuns em torno de temas como questão agrária, educação e direitos humanos. Ao mesmo tempo, busca-se, através desta articulação, atingir um público maior.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA GASPAROTTO2
BARBARA DE LA ROSA ELIA
DANIELA LUMERTZ DA LUZ
LORI ALTMANN4
PEDRO MARCO RIBEIRO PIRES
SARA TEIXEIRA MUNARETTO4
VANIA GRIM THIES4

Página gerada em 24/10/2021 06:58:58 (consulta levou 0.110104s)