Nome do Projeto
Desenvolvimento de fármacos e de plataformas de liberação sustentada de fármacos para área animal
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
28/05/2019 - 27/05/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Tecnologia e Produção
Linha de Extensão
Desenvolvimento tecnológico
Resumo
Medicamentos veterinários possuem um importante papel na saúde e bem estar animal e na proteção da qualidade e segurança dos alimentos de origem animal. O eficiente desenvolvimento de novos fármacos seguros e efetivos, bem como a contínua disponibilidade de novos produtos no mercado, são essenciais para a manutenção da saúde animal e a produtividade dos rebanhos. Os desafios enfrentados pelo setor de sanidade animal são muitos e, por isso, acredita-se que, em longo prazo, haverá uma tendência das economias do ramo veterinário serem fundamentadas na ciência, tecnologia e inovação (OECD, 2005). Nesse sentido, as empresas têm atribuído maior importância à área de pesquisa e desenvolvimento (P&D), que é fundamental para manutenção da competitividade comercial, atribuindo ao Departamento responsável por essa atividade status estratégico (KOTLER, 2000). A indústria veterinária tem como base legal o Decreto-Lei 467, de 13.2.1969, o Decreto 1.662, de 6.10.1995, a Portaria Ministerial 301, de 19.4.1996, e a Instrução 12 Normativa/SDA 36, de 7.6.2002 e sua fiscalização, do comércio e do emprego de produtos de uso veterinário em território nacional é realizada pelo Ministério da Agricultura através do Serviço de Defesa Animal do Departamento de Defesa e Inspeção Agropecuária. A proposta apresentada neste projeto, busca formalizar exatamente a interação entre empresa IGNIS Animal science e Universidade (UFPel), neste caso envolvendo especificamente o desenvolvimento de novos fármacos e novas plataformas de liberação na área da Medicina Veterinária

Objetivo Geral

Juntamente com a empresa Ignis Animal Science, esse projeto busca desenvolver novos fármacos e plataformas de liberação sustentada para a área da veterinária. Através da plataforma de liberação sustentada, objetiva-se manter as concentrações do princípio ativo, dentro da janela terapêutica por um período prolongado em relação às soluções já existentes e com isso reduzir o número de aplicações necessárias e consequentemente facilitar o manejo, visando o bem-estar animal e o investimento do produto.

Justificativa

Há projetos de inovação tecnológica já submetidos e aprovados em coordenação ou colaboração pelo proponente
No período de transição, a vaca leiteira geralmente não ingere a quantidade de matéria seca necessária para suprir suas exigências metabólicas e entra em balanço energético negativo. Esse desequilíbrio energético induz o animal a ativar seus mecanismos de reserva, como a mobilização de tecido adiposo e desmineralização óssea. Entretanto, estes mecanismos utilizados de forma prolongada e intensa prejudicam o funcionamento do organismo (Kreipe et al., 2011; Pereira, R. A. et al., 2013). Comumente, estes animais desenvolvem doenças metabólicas como cetose, esteatose hepática, hipocalcemia, hipofosfatemia, mastite, metrite, endometrite, entre outras (Goff, 2008; Duffield et al., 2009; Rollin et al., 2010; Kreipe et al., 2011; Martinez et al., 2012).
Além da falta do bem-estar animal, gera custos ao produtor com medicamentos, serviço de veterinários, diminuição da taxa de concepção, assim como, em casos mais extremos, o próprio descarte do animal acometido. Com intuito de auxiliar e otimizar a geração e fornecimento de energia ao organismo, se utiliza suplementos energéticos. Entretanto, usualmente, possuem protocolos laboriosos, com várias aplicações, em virtude da rápida metabolização dos fármacos.
Os sistemas de liberação prolongada de fármacos apresentam objetivos como:
proteção do fármaco, direcionamento específico, liberação prolongada do fármaco, prolongamento de ação do fármaco e a redução do número de doses. A possibilidade de redução do número de doses é de grande interesse promovendo uma diminuição dos eventuais efeitos adversos.
O desenvolvimento de fármacos e de novas plataformas de liberação juntamente com a empresa IGNIS Animal Science, trará a vantagem de negociação entre as industrias de produção,

Metodologia

A realização desse projeto envolve as seguintes etapas:
-Reuniões semanais sobre os problemas no agronegócio e como podemos auxiliar
-Discussão de projetos em andamento e aplicação de PDCA quinzemalmente
- Através da infra estrutura e rotina permitir o treinamento de alunos de todas as áreas do conhecimento que possam se inserir no NUPEEC.
- Com a parceria da empresa Ignis Animal Science, vamos captar projetos e divulgar mais os serviços ofertados pela UFPel
- Gerenciamento e atualização do banco de dados de cada projeto

Indicadores, Metas e Resultados

Esperamos que esse projeto de extensão gere parcerias com outras instituições de ensino, também com empresas públicas e privadas. Possibilitados a
formação de convênios com núcleos, cooperativas, associações de produtores e clínicas médicas veterinárias. Proporcionado um auxílio ao desenvolvimento de novos fármacos e veículos para aplicação em animais, a partir do seu corpo técnico formado por professores e veterinários
com alta qualificação e constante atualização.
No decorrer do projeto, espera-se que os alunos de graduação e pós-graduação qualifiquem e aprofundem seus conhecimentos na área de inovação e desenvolvimento de produtos. Aliado ao acompanhamento de atividades práticas, fornecidas pela rotina de análises laboratorias geradas a partir do projeto NUPEEC- Análises.
Com a atuação de um grande grupo, composto por profissionais em constante atualização, estudantes da graduação, pós graduação e médicos
veterinários residentes espera-se expandir os projetos de inovação tencológica de fármacos com profissionalismo e ética.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE DALLA COSTA DE MATOS
CASSIO CASSAL BRAUNER1
EDUARDO SCHMITT1
FRANCISCO AUGUSTO BURKERT DEL PINO3
JOSIANE DE OLIVEIRA FEIJÓ
LUDGERO REHERMANN LOUREIRO DA SILVA
MARCIO NUNES CORREA1
MURYLLO BOTELHO MEDEIROS
THAIS CASARIN DA SILVA
THAIS CASARIN DA SILVA
URIEL SECCO LONDERO
URIEL SECCO LONDERO
VIVIANE ROHRIG RABASSA1

Página gerada em 07/07/2022 01:12:10 (consulta levou 0.098843s)