Nome do Projeto
Sistema gerencial de projetos de pesquisa científica, inovação tecnológica, cursos de extensão e especialização
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
04/06/2019 - 04/06/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Saúde
Linha de Extensão
Desenvolvimento de produtos
Resumo
A proposta desse projeto unificado é um sistema de organização gerencial que permitirá envio de documentos em uma plataforma online, cuja entrada de dados será realizada pelo usuário, de forma que a análise, geração de relatórios e proposta de soluções dos projetos, seja realizada por professores, pesquisadores, vinculados ao NUPEEC (Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão – Código do COCEPE: 52.75.10.34) e pela empresa Ignis Animal Science. O acesso do sistema de parte do usuário se dará a partir de um site que será criado. O sistema também servirá como método de treinamento para profissionais, pesquisadores, haverá treinamentos presenciais juntamente com a empresa Ignis Animal Science, a qual tem o objetivo de trazer melhorias e inovações no setor do agronegócio.

Objetivo Geral

Fornecer subsídios teóricos e práticos que promovam a qualificação de profissionais que atuam ou poderão atuar na criação e no desenvolvimento de projetos voltados ao desenvolvimento do agronegócio;
Propiciar a aquisição de conhecimentos que contribuam para a elevação dos padrões de eficiência, eficácia e efetividade na área da inovação tecnológica e assim contribuir com o município e o estado. Com a parceria da startup IGNIS Animal Science, há a possibilidade gerar parcerias com outros grupos de pesquisa da própria instituição e de outras instituições cidade de Pelotas, como por exemplo, a Universidade Católica de Pelotas, Faculdade Anhanguera, IF-Sul.

Justificativa

O complexo agroindustrial leiteiro constitui-se em um dos mais importantes do agronegócio brasileiro. Segundo dados do IBGE (2014), a produção brasileira de leite foi de 35,2 bilhões de litros em 2014, com crescimento de 2,7% em relação a 2013. O Rio Grande do Sul aparece com um aumento de 176 milhões de litros na produção estadual, sendo o estado com maior destaque no crescimento da produção entre os demais estados brasileiros (EMBRAPA, 2015). Para enfrentar a concorrência externa no mercado doméstico a produção tem se desenvolvido incorporando tecnologias e exigindo uma boa capacitação profissional e acompanhamento rigoroso pelos produtores. Assim, a produção de leite do Brasil está caminhando de sistemas menos produtivos para sistemas de produção com animais de maior produtividade e, obviamente, envolvendo processos tecnológicos mais sofisticados (BRITO, 2016). A evolução é vista, não somente na produção, como também na qualidade do leite, que está sendo desenvolvida para atender um mercado consumidor mais informado e exigente. A saúde e o manejo do rebanho são fundamentais para a qualidade do leite produzido, nos quais o manejo sanitário, os procedimentos higiênicos adotados na produção e no armazenamento nas propriedades rurais são pontos cruciais (PORTELA et al., 2014). Ainda, o manejo nutricional e reprodutivo são também a base de uma boa produção, somando ao manejo sanitário para a obtenção de um leite de boa qualidade. Também, pensando-se na obtenção de um produto final de qualidade, as instalações de uma leitaria devem proporcionar abrigo e conforto aos animais, fornecendo condições básicas de bem-estar animal, permitir a manutenção de boas condições higiênicas, tornar mais rápido e simples os trabalhos diários e apresentar simplicidade e durabilidade (EMBRAPA, 2012). Todos estes pontos são gargalos do sistema produtivo e devem ser trabalhados junto aos produtores rurais, através de assistência técnica de qualidade.
Neste contexto, considerando a relevância da bovinocultura leiteira para o país, bem como a importância da sanidade para este sistema de produção, é importante o desenvolvimento de projetos científicos e tecnológicos, para o crescimento na área do agronegócio. Devido a isso o grupo NUPEEC juntamente com a empresa Ignis Animal Science trabalhará com esse proposito, além de auxiliar nos projetos, a empresa será a responsável pelo gerenciamento dos projetos. Com isso espera-se que esta parceria diretamente para alavancar os índices de produtividade leiteira no Brasil, mas principalmente no Rio Grande do Sul, proporcionando o aproveitamento de toda a potencialidade do setor para o desenvolvimento regional, gerando benefícios econômicos e sociais.

Metodologia

A realização desse projeto envolve as seguintes etapas:
Na forma de pronto atendimento clínico e serviços de clínicas veterinária são oferecidos rotineiramente:
- Reuniões semanais sobre projetos e novos projetos de inovação e pesquisa
-Planejamento de ferramentas de auxilio para gerenciar projetos e desenvolvimento de projetos
-Com a parceria da empresa Ignis Animal Science, vamos captar mais projetos, além de divulgar mais os serviços ofertados pela UFPel
- Gerenciamento e atualização do banco de dados dos projetos cadastrados no COCEPE

Indicadores, Metas e Resultados

Esperamos que esse projeto de extensão gere parcerias com outras instituições de ensino, além da formação de convênios com núcleos, cooperativas, associações de produtores.
No decorrer do projeto, espera-se que os alunos de graduação e pós-graduação qualifiquem e aprofundem seus conhecimentos na área de atuação. Aliado ao acompanhamento de atividades práticas de cada projeto, fornecidas pela rotina bem como de gerenciamento dos projetos.
Com a atuação de um grande grupo, composto por profissionais em constante atualização, estudantes da graduação, pós graduação e médicos veterinários residentes espera-se expandir os atendimentos mantendo qualidade, profissionalismo e ética.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE DALLA COSTA DE MATOS
CAMILA PIZONI
DIANE RAMIRES DAS NEVES
EDUARDO SCHMITT1
FRANCISCO AUGUSTO BURKERT DEL PINO1
JOSIANE DE OLIVEIRA FEIJÓ
KAUANI BORGES CARDOSO
LUDGERO REHERMANN LOUREIRO DA SILVA
MARCIO NUNES CORREA1
THAÍS CASARIN DA SILVA
URIEL SECCO LONDERO

Página gerada em 25/10/2020 02:49:37 (consulta levou 0.289937s)