Nome do Projeto
Inquérito Soroepidemiológico da presença de Leishmania infantum em cães e potencial anti-leishmania de extratos vegetais.
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2020 - 07/03/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
A leishmaniose é uma doença negligenciada e tem sido reconhecida como um problema de saúde pública e encontra-se em franca expansão geográfica. Dados de 2017 do Centro Estadual de Vigilância da Saúde do RS, demonstram um aumento da ocorrência da doença no estado, registrando os primeiros casos autóctones em cães, em humanos e o primeiro registro do vetor, passando o Rio Grande do Sul a ser considerado como área de transmissão. Os caninos são importantes na transmissão da doença, devido a atuar como reservatório. Assim, a realização de inquéritos sorológicos caninos, além de sua função de controle do reservatório canino em extensas áreas, tem papel fundamental na detecção de focos silenciosos da doença e na delimitação de regiões ou setores de maior prevalência da enfermidade. Considerando-se a situação da Leischmaniose no estado, objetiva-se então investigar a presença de cães soropositivos para Leishmania infantum em Pelotas, bem como avaliar o conhecimento da população atendida, Veterinários e estudandes de veterinária sobre a doença, assim como verificar a susceptibilidade de Leishmania spp. a extratos vegetais e associações. Á partir do projeto espera-se verificar a presença de Leishmaniose em cães de Pelotas e região assim como, acredita-se que os extratos vegetais possuem atividade anti -leishmania com baixa toxicidade. O conhecimento de Médicos Veterinários, estudantes e população da região do estudo acerca da doença, deverá aumentar á partir das atividades do projeto.

Objetivo Geral

Investigar a presença de cães soropositivos e estabelecer a presença de infecção autóctone por Leishmania infantum no município de Pelotas, bem como avaliar o conhecimento da população atendida, Veterinários e estudandes de veterinária sobre a doença e verificar a susceptibilidade de Leishmania spp. a extratos vegetais e associações.

Justificativa

O cão é um importante elo na transmissão da doença, devido a atuar como reservatório. Assim, o vetor se contamina com o protozoário ao se alimentar do sangue do cão, e depois ao picar uma pessoa ou outro cão, transmite o parasito (BROOKS et al., 2014; FERREIRA, 2017). Geralmente, os casos caninos precedem os casos humanos, porque os cães apresentam uma maior quantidade de parasitos no tegumento comparado ao homem, o que favorece a infestação por vetores. Desta forma, a vigilância dos cães tem grande importância, com o intuito de identificar áreas onde possam ocorrer a transmissão da doença. No Rio Grande do Sul, os municípios onde foram relatados casos de transmissão em canídeos foram Barra do Quaraí, Uruguaiana, Itaqui, São Borja, Porto Xavier, Santa Cruz do Sul, Porto Alegre e Viamão (CEVS/RS).
A realização de inquéritos sorológicos caninos (amostrais ou censitários), além de sua função de controle do reservatório canino em extensas áreas, tem papel fundamental na detecção de focos silenciosos da doença e na delimitação de regiões ou setores de maior prevalência, onde a execução das medidas de controle se faz necessária (JULIÃO et al., 2007).

Metodologia

Para o estudo serão utilizadas amostras provenientes da soroteca do FITOPEET caracterizando um estudo retrospectivo para as quais serão contatados os tutores para autorização da execução do teste. No estudo prospectivo serão incluídas amostras de animais provenientes do atendimento clínico do Hospital de Clínicas Veterinária (HCV) da UFPel e do Ambulatório Veterinário Ceval, além de outros locais cujas amostras forem encaminhadas para a equipe do projeto. Os Clínicos veterinários de Pelotas e região, poderão encaminhar amostras mediante autorização dos tutores através da assinatura do termo de consentimento, o mesmo valendo para os tutores dos animais atendidos no Ambulatório e HCV.
As amostras de soro serão analisadas através de teste rápido DPP® cedido pela Fiocruz.
O número de amostras a serem avaliadas nesse estudo foi calculado por meio da calculadora epidemiológica EpiTools (SERGEANT, 2019), de acordo com Cameron (1999) e Cameron e Baldoc (1998). Considerando uma sensibilidade de 89% e especificidade de 70% do DPP®, com uma prevalência de 2% e uma chance de erros tipo I e II <0,05 estabeleceu-se número amostral em torno de 400 soros.
Todas as amostras de sangue serão processadas no Laboratório de Patologia Clínica da Universidade Federal de Pelotas, pela técnica de centrifugação para separação do soro (THRALL, 2007), sendo centrifugadas a 4.000 rpm e o soro armazenado -4oC. Após, será realizada a análise pelo exame sorológico Dual-Path Platform (DPP®) que através da nota técnica do Ministério da Saúde nº 01/2011 CGDT-CGLAB/DEVIT/SUS/MS foi preterido para diagnóstico de triagem antes preconizado pela imunfluorescência indireta – RIFI.
Se, durante o estudo forem detectados animais soropositivos no DPP®, o que é indicativo de presença de infecção por Leishmania infantum, o médico veterinário responsável pelo caso será comunicado pela equipe do projeto e este deverá imediatamente notificar ao órgão responsável (Secretaria Municipal de Saúde) e o tutor do animal. A Secretaria Municipal de Saúde é responsável pelo seguimento da orientação aos médicos veterinários e/ou tutores para o diagnóstico final da enfermidade (coleta de amostra para realizar ELISA e exame direto podendo ser PCR ou parasitológico no caso de município silencioso, ou seja, que não apresenta casos autóctones caninos ou humanos de leishmaniose, como Pelotas), e contraprova caso seja solicitada pelo tutor para confirmação de diagnóstico. Os produtos naturais utilizados em outras pesquisas do grupo, também serao avaliados quanto a inibiçao de Leishmania Spp. in vitro, de acordo com metodologia já preconizada em outros ensaios. Para a avaliação do conhecimento sobre a leishmaniose, será confeccionado um questionário epidemiológico que conterá perguntas referentes à enfermidade quanto ao conhecimento da existência, entendimento de formas de transmissão e conceitos como zoonose.

Indicadores, Metas e Resultados

Meta.1 Avaliar a presença de animais positivos no teste rápido sorológico, DPP® para Leishmaniose Visceral em Pelotas e região.
Meta.2 Comparar dados – como espécie, sexo, raça, idade e número de animais testados e parasitados com Leishmaniose e determinar as áreas de origem dos animais positivos, se houverem.
Meta.3 Estabelecer o perfil da apresentação clínica da doença na região através da análise dos animais positivos e sintomáticos, se houverem.
Meta.4 Investigar a ação de extratos vegetais sobre isolados de Leishmaniose in vitro.
Meta.5 Avaliar diferentes concentrações dos extratos vegetais sobre Leishmania spp. a fim de determinar a melhor concentração ativa e investigar a sinergia do fármaco utilizado no tratamento da leishmaniose em cães com os produtos naturais .
Meta.6 Avaliar o nível de conhecimento sobre a leishmaniose por parte de alunos de graduação em Medicina Veterinária da Universidade Federal de Pelotas;
Meta.7 Avaliar o nível de conhecimento sobre a leishmaniose por parte dos Médicos Veterinários de Pelotas e região (amostragem).
Meta.8 Fazer uma pesquisa de conhecimento da população atendida no Ambulatório e HCV acerca da leishmaniose nos animais e pessoas, incluindo informações sobre o agente etiológico, a forma de transmissão às pessoas e aos animais, e a forma de controle da doença.

Á partir do projeto espera-se demostrar a situação da população canina de Pelotas e região, quanto a presença de Leishmaniose assim como, evidenciar que os extratos vegetais possuem atividade anti -leishmania além de apresentarem baixa toxicidade. Espera-se ainda que, o conhecimento de Médicos Veterinários, estudantes e população da região do estudo acerca da doença, aumente á partir das atividades do projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALESSANDRA AGUIAR DE ANDRADE
ANA RAQUEL MANO MEINERZ2
BIBIANA DE MORAES DIAS
Bruna Fernandes Pinto
CAMILA CONTE
CAROLINA BICCA NOGUEZ MARTINS
CAROLINA WICKBOLDT FONSECA
CRISTIANO SILVA DA ROSA2
CRISTINE CIOATO DA SILVA
Daniel Ferreira Lair
DÉBORA DE CAMPOS AÑAÑA
EDUARDO NICOLETTI BORGES
EMANUELE PRADO SILVA
EMANUELLE MACIEL PEDERZOLI
FABIO RAPHAEL PASCOTI BRUHN2
Fabiano Borges Figueiredo
GABRIELA DE ALMEIDA CAPELLA
GABRIELA DE CARVALHO JARDIM
GABRIELA LADEIRA SANZO
GABRIELA LADEIRA SANZO
GUILHERME FERREIRA ROBALDO
Gustavo Gonçalves
HELENA PIÚMA GONÇALVES
IVANDRA IGNÊS DE SANTI
JAQUELINE MACHADO DA SILVA
JESSICA MARONEZE SZIMINSKI
JOSE RAPHAEL BATISTA XAVIER
KARINE BASTOS LEAL
KATIELLEN RIBEIRO DAS NEVES
LAURA DIAS PETRICIONE DE SOUZA
LAURA VIEIRA BORGES
LUCIANA AQUINI FERNANDES GIL
LUIS EDUARDO BARCELLOS KRAUSE1
LUÃ BORGES IEPSEN
MARIA ELISABETH AIRES BERNE1
MARIANA CRISTINA HOEPPNER RONDELLI2
MARLETE BRUM CLEFF4
MARTIELO IVAN GEHRCKE1
NATÁLIA BERNE PINTO
NIELLE VERSTEG
PAULA PRISCILA CORREIA COSTA1
RAQUELI TERESINHA FRANCA2
REBIS BORGES DE ARAUJO
RENATA MARQUES PIEROBOM GRESSLER
RENATA MARQUES PIEROBOM GRESSLER
ROGERIO ANTONIO FREITAG2
SOLIANE CARRA PERERA
STEFANIE BRESSAN WALLER
Tainã Costa Peres
TÁBATA PEREIRA DIAS
VITOR CAMPOS ASSUMPCAO DE AMARANTE
ÂNGELA LEITZKE CABANA

Página gerada em 28/11/2020 05:26:50 (consulta levou 0.766789s)