Nome do Projeto
Biologia de Abelhas, um ponto de partida pra pensar o ensinar (e melhor aprender)
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
15/04/2020 - 01/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas
Resumo
O projeto propõe-se a formação de uma equipe para elaborar materiais didáticos bem como estratégias de ensino a fim de explorar a temática das abelhas e temas associados como ecologia, produção de alimento e educação ambiental. O projeto prevê a curadoria das coleções entomológicas produzidas a partir das pesquisas do Laboratório de Ecologia de Lepidoptera (LELEP), produção de materiais informativos referente as espécies da coleção, elaboração de modelos didáticos para estudo da anatomia dos insetos, bem como estratégias de ensino (jogos, dinâmicas, exposições, aulas) para explorar os temas supracitados. A proposta é utilizar os materiais e estratégias nas disciplinas de graduação dos cursos de Ciências Biológicas (licenciatura e bacharelado) e do curso de Agronomia, assim como no ensino básico e em eventos de educação popular promovidos em articulação com o projeto de extensão “Conhecer e ressignificar as relações com os insetos junto à comunidade rural de Canguçu e Morro Redondo, Rio Grande do Sul”.

Objetivo Geral

Contribuir na aprendizagem dos alunos de graduação através do envolvimento na construção de estratégias e materiais de ensino a partir do tema gerador “abelhas” e da coleção científica deste grupo produzida em pesquisas do LELEP da UFPEL.

Justificativa

O grupo das abelhas, cujo papel ecológico da polinização está diretamente atrelado a produção de alimentos, está inclusa na biodiversidade atualmente ameaçada devido as mudanças climáticas, fragmentação e destruição de hábitat, alteração das paisagens nativas e práticas de agricultura que afetam diretamente seu bem-estar (como o uso de defensivos químicos e a prática da monocultura). Compreendemos que a temática da ecologia de abelhas é um tema gerador em potencial para discussões no campo da educação ambiental, a fim de abordar questões relacionados aos hábitos da modernidade, sobrevivência humana e cuidados planetários.
Tendo em vista a necessidade de engajar os alunos no seu próprio processo de aprendizagem, para além das aulas teóricas e escassas aulas práticas que constituem a base do ensino superior, o presente projeto prevê uma metodologia de aprendizagem ativa como complemento a formação discente. Desta forma, espera-se o incentivo à permanência no curso pelo engajamento em atividades práticas onde se busca pensar o ensino das temáticas supracitadas.
Acreditamos que a aprendizagem é um processo exclusivo de cada discente e somente pela sua participação ativa poderá apropriar-se das informações e construir seu conhecimento. O projeto busca explorar a aprendizagem por pesquisa tendo em vista que o aluno deve pensar qual a melhor forma de ensinar os conteúdos em questão.
De acordo com Rodrigues et al. (2011) a didática moderna compreende o papel ativo do aluno na sua aprendizagem. O domínio dos conteúdos se dá quando este é capaz de buscar as próprias informações, analisá-las de forma crítica e relacioná-las com outros saberes e a sua realidade, atribuindo significado próprio ao que é aprendido. Essa aprendizagem contribui para autonomia do discente que é capaz de coletar dados, solucionar problemas e compartilhar seus conhecimentos. Esse processo exige uma capacitação para o ensino, através do qual o discente se apropria dos conhecimentos adquiridos e é capaz de disseminá-lo a diferentes públicos.

Metodologia

Para execução do projeto prevê-se a formação de uma equipe de alunos dos cursos de Ciências Biológicas, Jornalismo e Agronomia que, juntamente dos professores e demais colaboradores, irão reunir-se periodicamente para tratar de dois eixos de trabalhos: eixo técnico e teórico-prático.O eixo técnico se refere a curadoria da coleção entomológica oriunda das pesquisas do laboratório (LELEP), que será usada para elaboração dos materiais e estratégias. Essa etapa inclui montagem dos insetos, identificação, organização didática dos espécimes e registro fotográfico.
O eixo teórico-prático se refere a pesquisa de informações associadas aos espécimes e as temáticas supracitadas (ecologia e biologia de abelhas, produção de alimento, educação ambiental), bem como a elaboração dos materiais e estratégias para o ensino dessas temáticas. Desta forma, os alunos serão responsáveis pela pesquisa e seleção das informações sobre as temáticas, bem como elaboração de estratégias de ensino de acordo com o público-alvo. Para isso, serão observados as características e demandas dos diferentes públicos (ensino superior, ensino básico séries finais e educação popular em eventos de rua). Através de reuniões de estudo e elaboração, serão confeccionados materiais como: modelos anatômicos das abelhas, folders informativos sobre as espécies, dinâmicas associando a ecologia dos insetos com ênfase no grupo das abelhas, hábitos alimentares e conservação das espécies, consumo de produtos orgânicos, entre outros.

Indicadores, Metas e Resultados

- Contribuir para divulgação científica das temáticas através da produção de materiais e estratégias de ensino.
- Engajamento dos alunos da graduação no projeto de ensino pela inserção em uma equipe de trabalho, visando combater a evasão e desestímulo dos discentes.
- Qualificação da aprendizagem dos alunos de graduação envolvidos no projeto, dado o conhecimento aprofundado da temática em questão e autonomia para pesquisa e produção de informações.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CRISTIANO AGRA ISERHARD2
GABRIELE MARIA DA SILVA LOSS
SABRINA LORANDI
SHIMENE TORVE MALTA
VAGNER LUIZ GRAEFF FILHO
VICTORIA AMARAL DOS SANTOS

Página gerada em 27/02/2024 03:52:07 (consulta levou 0.107645s)