Nome do Projeto
Émile Benveniste e a abertura para uma antropologia histórica da linguagem
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/04/2020 - 01/04/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
A presente pesquisa pretende discutir na obra de Émile Benveniste, em especial nos "Problemas de Linguística Geral I e II", a abertura para um projeto de uma antropologia histórica da linguagem, conforme proposta de Henri Meschonnic, em "Critique du rythme", para quem de Saussure e Benveniste parte uma antropologia histórica da linguagem. Na base dessa discussão está a consideração de que, para Benveniste, a propriedade fundamental da linguagem é a de significar e de que a constituição do homem, da sociedade, da cultura se dá, sempre, via linguagem. Em tal projeto, a noção de antropologia se relaciona ao fato de que o homem está na linguagem, dessa forma, o saber sobre a linguagem também se torna o saber sobre o homem, e a noção de histórica propõe que essa constituição do homem, da sociedade, da cultura se dá no fio do discurso, tomado em sua historicidade radical. Através de tais considerações, esta pesquisa propõe que se promovam reflexões teóricas bem como análises, com vistas a desenvolver tal projeto.

Objetivo Geral

Refletir, teoricamente e através de análises, acerca do projeto de uma antropologia histórica da linguagem, considerando a obra de Émile Benveniste.

Justificativa

A obra de Benveniste vem sendo estudada no Brasil, de forma mais contundente, desde o final da década de 90. Os trabalhos desenvolvidos, no entanto, tomam seu pensamento e sua obra enquanto profícuos para um debate acerca de uma linguistica da enunciação, considerando algumas questões levantadas pelo linguista, a partir de um ponto de vista de uma linguística strictu sensu. Apensar de haver uma abertura da obra de Benveniste, a partir de 2010, ainda há muitos ensaios relativos a como se pode tomar esse pensamento para além daquilo que propôs a linguística da enunciação. A relevância do projeto ora proposto se deve ao fato de que pretende considerar um caminho aberto por Henri Meschonnic e Gérard Dessons e que permite que se investigue a obra do linguista, considerando uma reflexão sobre discurso, que leva a uma interface entre linguística, literatura e tradução.

Metodologia

Para o desenvolvimento deste projeto, pretende-se revisitar as obras Problemas de Linguística Geral I e II, a fim de observar propensões para o desenvolvimento de reflexões tanto teóricas quanto de análises que levem ao desenvolvimento de uma antropologia histórica da linguagem. As leituras propostas serão sustentadas também pelo diálogo com outros teóricos - além de Dessons e Meschonnic - que observaram a propensão para essa abertura, tais como os filósofos Dufour e Agamben.

Indicadores, Metas e Resultados

Pretende-se expandir essa reflexão e apresentar discussões teóricas e análises que enriqueçam o campo de trabalho em que este projeto se situa.
Pretende-se ainda que este projeto possa servir de guia para a produção de trabalhos de Iniciação Científica, de Mestrado e de Doutorado. Os resultados alcançados serão apresentados em eventos científicos da área, bem como divulgados em eventos e periódicos científicos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRÉ RODRIGUES DA SILVA
ANDRÉ RODRIGUES DA SILVA
ANGEL ALVES HILIAN
ANTONELLA ROMINA SAVIA VIDALES
ANTONELLA ROMINA SAVIA VIDALES
AROLDO GARCIA DOS ANJOS
CAMILA PILOTTO FIGUEIREDO
CAMILA PILOTTO FIGUEIREDO
CAROLINA ALVES PERES
DAIANE NEUMANN4
Daiane de Alvarenga Garcia Afonso
GUSTAVO MOMBERGER SCHNEIDER
JONATAS SILVA DO NASCIMENTO
JORAMA DE QUADROS STEIN4
MATEUS ROCHA CAMARGO
MAURICIO GIORDANO RIBEIRO
MESSIAS DOS SANTOS CORREIA
PEDRO HENRIQUE ALENCAR DA SILVA
SUELEN AIRES BÖETTGE

Página gerada em 30/06/2022 17:18:05 (consulta levou 0.084614s)