Nome do Projeto
Fitoterápico associado a solução energética e eletrolítica no tratamento de diarreia neonatal bovina
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2020 - 01/12/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
O presente projeto possui aderência ao setor de biotecnologia da área de Tecnologia Habilitadora, ao setor de agronegócio da área de Tecnologia de Produção e ao setor de saúde da área de Tecnologia para Qualidade de Vida definidas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A bovinocultura leiteira apresenta vários pontos de estrangulamento, sendo um deles a mortalidade de bezerros no primeiro mês de vida, sendo que a diarreia é a principal enfermidade neste período, causando grandes prejuízos e acarretando o uso indiscriminado de antibióticos. Uma alternativa viável é a utilização de fitoterápicos para controle da proliferação bacteriana, além de uma ação antioxidante para auxiliar na proteção das mucosas e também auxílio no sistema imunitário do animal. Visto isso, o extrato provindo de plantas tem demonstrado uma grande ação antibacteriana, antidiarreica, antioxidante e gastroprotetiva, sendo a sua associação com uma solução hidroeletrolítica e energética pode ser uma alternativa no tratamento da diarreia neonatal bovina. Para avaliação desta formulação será desenvolvido um estudo avaliando a resposta clínica de bezerras leiteiras apresentando diarreia neonatal e tratadas com a associação do fitoterápico e da solução energética e eletrolítica. A partir dos resultados obtidos neste estudo será possível obter um novo produto capaz de ser uma alternativa visando a diminuição do uso de antibióticos na bovinocultura de leite.

Objetivo Geral

Desenvolver uma formulação para reposição energética e eletrolítica com a associação de extrato de uma planta fitoterápica para bezerros, que vise a restauração dos eletrólitos e energia perdidos na diarreia neonatal, além do combate a bactérias patogênicas.

Justificativa

De acordo com as prioridades definidas no âmbito do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), no que se refere a projetos de pesquisa, de desenvolvimento de tecnologias e inovações, o presente projeto possui aderência ao setor de biotecnologia da área de Tecnologia Habilitadora, ao setor de agronegócio da área de Tecnologia de Produção e ao setor de saúde da área de Tecnologia para Qualidade de Vida definidas pelo MCTIC, atendendo as solicitações da Portaria MCTIC nº 1.122, de 19.03.2020 que visam: I- contribuir para a alavancagem em setores com maiores potencialidades para a aceleração do desenvolvimento econômico e social do país; II - promover o alinhamento institucional de todos órgãos que integram a estrutura organizacional do MCTIC, com intuito de obter sinergia entre eles para melhorar a alocação de recursos orçamentários e financeiros, humanos, de logística e de infraestrutura e III - racionalizar o uso dos recursos orçamentários e financeiros, conforme a programação inicial do PPA 2020-2023.
A crescente pressão da sociedade quanto à redução do uso de antibióticos em animais de produção vem fazendo com que, cada vez mais, este tema seja abordado, tanto no campo da medicina humana quanto veterinária (Meganck et al., 2014). A terapia antimicrobiana deve ser elegida e realizada de forma prudente, dividindo os casos conforme a gravidade do quadro para evitar o uso indiscriminado ou desnecessário dos antibióticos, não só para manter a eficácia das drogas, como para reduzir custos com tratamentos (Smith, 1962; Berge et al., 2009). Assim, seu uso sem sinais clínicos que indiquem a real necessidade é questionado, sendo importante que o responsável pela criação seja capacitado a identificá-los para tomar decisões de tratamento. Desta forma, torna-se crucial trabalhar formas alternativas de tratamento antimicrobiano, como o uso de compostos fitoterápicos, que possam ser usados de forma estratégica combatendo a proliferação de bactérias patogênicas intestinais e assim evitando o uso indiscriminado de antibióticos.
Quando focamos nas abordagens trabalhadas atualmente em medicina veterinária, a inovação farmacêutica direcionada a setores de maior demanda por parte do mercado consumidor, como o dos bezerreiros, pode ser um importante ponto de consolidação desta terapia. Assim, devido ao alto custo da criação de bezerras, visando a obtenção de vacas de reposição com alto mérito genético, torna-se vital para a bovinocultura leiteira trabalhar com protocolos eficazes no tratamento da diarreia neonatal, diminuindo as perdas por óbitos e geradas pelo tratamento ineficaz de quadros clínicos de diarreia. Neste contexto o uso de fitoterápicos, associado ao suporte energético e eletrolítico, pode ser uma alternativa interessante, diminuindo o uso indiscriminado de antibióticos e melhorando a resposta clínico do neonato em quadros de diarreia.

Metodologia

Serão selecionados 91 animais ao total, avaliados quanto à transferência de imunidade passiva e monitorados até a ocorrência de diarreia neonatal. A partir da ocorrência de doença serão formados 3 grupos com diferentes tratamentos (Fitoterápico + solução energética; Solução energética + Antibiótico; e Antibiótico), cada um com 20 animais. Os animais passarão rotineiramente por avaliações clínicas, zootécnicas, hemogasométricas, hematológicas, bioquímicas e de enteropatógenos.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que os extratos sejam capazes de inibir a proliferação bacteriana de patógenos gastrointestinais, também prover uma melhor imunidade para as bezerras por sua alta atividade antioxidante. Além disso, esperamos também desenvolver um produto que seja capaz de combater as infecções bacterianas no trato gastrointestinal e ao mesmo tempo aumente a glicemia, restabeleça o equilíbrio ácido-base e auxilie na proteção das mucosas contra danos causados por enteropatógenos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE DALLA COSTA DE MATOS
ANTÔNIO AMARAL BARBOSA
CASSIO CASSAL BRAUNER2
EDUARDO SCHMITT2
FRANCISCO AUGUSTO BURKERT DEL PINO2
JOSIANE DE OLIVEIRA FEIJÓ
KAREN CRUZ FREITAS
LUDGERO REHERMANN LOUREIRO DA SILVA
MARCIO NUNES CORREA2
MURYLLO BOTELHO MEDEIROS
RITIELI DOS SANTOS TEIXEIRA
VIVIANE ROHRIG RABASSA4

Página gerada em 25/10/2020 01:58:55 (consulta levou 0.132252s)