Nome do Projeto
Elites sociais, poder político e estratégias familiares em Pelotas (1850-1950)
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2020 - 31/07/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
O projeto visa realizar um estudo das principais famílias que se constituíram enquanto “elite” entre, aproximadamente, 1850 e 1950 e em que medida elas foram atingidas ou perderam posições com as sucessivas crises econômicas e políticas que afetaram o período. Em nossa Tese de Doutorado verificamos que, entre 1870 e 1890, um grupo de famílias controlava os principais espaços de atuação política e cultural e que se constituíam nas mais ricas do município. Nossa hipótese é que essas famílias foram se adaptando as muitas mudanças que a sociedade brasileira vinha atravessando, diversificando as suas atividades para manterem-se ainda como elite local e regional até os anos 1930/1940. Contudo, a partir dos anos 1950, elas perderam esse espaço para outras famílias e nosso projeto busca verificar quais os fatores internos e externos à sociedade local colaboraram para tais fenômenos sociais, uma vez que a crise das charqueadas não foi capaz de derrubá-las do topo da pirâmide social.

Objetivo Geral

Delimitar os indivíduos e famílias que compuseram a elite política (vereadores, prefeitos, deputados e senadores (de Pelotas)) e econômica (charqueadores, grande comerciantes, fazendeiros, banqueiros, industriais) no município entre 1850 e 1950; Compreender os diferentes fatores que favoreceram a ascensão de algumas famílias e a decadência de outras no que diz respeito à posição superior da hierarquia social local; Estudar os níveis de concentração de riqueza e poder nas mãos de algumas famílias e de como tal processo foi nocivo para o avanço da cidadania e o desenvolvimento econômico da região.

Justificativa

Tal problema de pesquisa se justifica pelo fato de que as elites pelotenses são
estudadas apenas no que diz respeito ao período das charqueadas, na época dos barões
escravistas. Com a crise das charqueadas nos anos 1880, Pelotas não entrou em
decadência econômica, vindo a tornar-se importante polo industrial, bancário, mercantil
e agropastoril ao longo do século XX. Neste sentido, o projeto busca compreender
melhor os processos de rupturas e permanências que marcaram o período delimitado e
que foi cenário de um importante avanço do capitalismo, de fluxos migratórios, da
urbanização, da industrialização e do desenvolvimento da burocracia.

Metodologia

O projeto tomará uso de métodos quantitativos e qualitativos, dependendo da documentação pesquisada e dos problemas de pesquisa a serem resolvidos. A documentação consultada está distribuída por diferentes arquivos em Pelotas, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Tratam-se de jornais da época, notas biográficas, correspondências particulares e de órgãos estatais, inventários post-mortem, processos judiciais, entre outros.

Indicadores, Metas e Resultados

O projeto abre portas para muitos outros estudos que podem ser desenvolvidos em projetos de iniciação científica, TCCs e dissertações de mestrado, envolvendo estudos de associações, irmandades, clubes, grupos profissionais, intelectuais, professores universitários, juízes, entre outros grupos que podiam constituir espaços favoráveis a atuação de membros de família da elite ou que se constituíssem em setores estratégicos do Estado, de Associações ou de Empresas. Espera-se, assim, que os resultados da pesquisa sejam apresentados em eventos e seminários acadêmicos, tanto pelo coordenador quanto pelos alunos inseridos no projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ETIANE CARVALHO NUNES
FERNANDO ANTONIO DE OLIVEIRA BROD
JONAS MOREIRA VARGAS16
MARINA RIBEIRO CARDOSO
VITOR WIETH PORTO

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPES / Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível SuperiorR$ 1.180,00Coordenador

Página gerada em 17/08/2022 22:48:36 (consulta levou 0.069565s)