Nome do Projeto
Desenvolvimento de formulações para tratamento de bezerros com diarreia neonatal
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2020 - 01/07/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
*Este projeto é uma continuação do projeto cód COCEPE 9511* A diarreia neonatal é uma doença multifatorial que afeta bovinos nas primeiras semanas de vida, podendo levar o animal à óbito dependendo da gravidade. Uma forma de reduzir os danos causados por esse transtorno é a utilização de formulações reidratantes orais, as quais são capazes de reidratar, repor eletrólitos e reduzir os gastos com o tratamento desses animais. Dessa maneira, o objetivo deste trabalho será desenvolver formulações hidroeletrolítica e energética oral em diversas apresentações capaz de recompor os eletrólitos séricos, reidratar e prover energia para bovinos neonatos com diarreia naturalmente adquirida. Para isso, todos os neonatos de uma fazenda comercial foram acompanhados do nascimento até 28 dias de vida. Desses, as bezerras que apresentarem diarreia receberam uma das formulações desenvolvidas com seu devido protocolo e apresentação. As coletas de sangue para a análise foram realizadas no momento do diagnóstico da diarreia, diariamente durante 4 dias duas horas após a oferta de dieta liquida.

Objetivo Geral

Desenvolver uma formulação para bezerros que vise a restauração dos eletrólitos perdidos em doenças neonatais, aumentando a glicemia e reduzindo a desidratação, além de prover uma melhor imunidade do animal contra infecções de bactérias patogênicas.

Justificativa

O mercado leiteiro ê uma das atividades mais importantes para a economia brasileira.
Segundo a FAO (2017) a produção mundial de leite aumentou 1,4% em relação ao ano anterior, sendo que o Brasil ocupou a sexta colocação em 2016, entretanto houve uma queda de 4,0% na produção em relação ao ano anterior.
Sabe-se que na bovinocultura leiteira, existem diversos limitantes, sendo um deles a alta taxa de mortalidade de bezerras rio 1° mês de vida, em decorrência, principalmente, de doenças gastrointestinais como a diarreia, aumentando assim os custos de produção. Estas doenças acabam sendo pontos críticos do sistema, pois ocorrem no primeiro mês de vida dos animais, prejudicando o potencial produtivo e atrasando a primeira gestação, acarretando grandes prejuízos econômicos.
A diarreia neonatal ê uma doença multifatorial, que acomete os bovinos no primeiro mês de vida, sendo um limitante devido ao retardo do crescimento, predisposição a outras infecções e aumento na taxa de mortalidade. Esta doença pode causar um grande desequilíbrio dos fluídos corpóreos, atraso no desenvolvimento do animal, desequilíbrio acidobásico e grave debilidade energética.
Alguns patógenos causadores de diarreia fazem com que haja uma grande perda de cloro, sódio e água pela liberação destes no Iúmen intestinal, além de serem capazes de gerar danos nas vilosidades da parede intestinal, ocasionando uma falha na absorção de água e eletrólitos. Em decorrência desta doença, o animal pode apresentar quadros de intensa desidratação, acidose, anormalidades nos níveis de eletrólitos, aumento na concentração de D-Lactato e relevante balanço energético negativo.
Nos últimos anos, diversos estudos têm buscado alternativas para redução do impacto destas enfermidades, contemplando estudos tanto para a prevenção quanto para o tratamento dessas doenças gastrointestinais. Entretanto, a fluido terapia oral continua sendo a principal indicação para estes casos devido ao seu baixo custo e considerável eficácia.
As soluções orais visam recompor os eletrólitos perdidos durante a enfermidade, além de reidratar e prover uma maior energia para o animal. Uma solução ideal deve apresentar uma osmolaridade entre 500-600 mOsm/L, isso devido a um mecanismo de contracorrente do intestino delgado, sendo que a osmolaridade nas vilosidade e de cerca de 600 mOsm/L e cumprir quatro pré requisitos: tenha sódio suficiente para normalizar os níveis de fluidos extracelulares; tenha agentes que ajudem na absorção deste sódio; para que reduza a acidose metabólica a solução deve ter um agente alcalinizante; e também que provenha energia para o bezerro.
Além disso, estas soluções não devem ocasionar nenhum efeito deletério, como por exemplo, o bicarbonato que pode alcalinizar o sistema gástrico, propiciando o crescimento de bactérias patogênicas. Isso pode ser comprovado em estudos onde houve indução de diarreia em bezerras com a adição concomitante de bicarbonato com E. coli enterotóxica causou diarreia, enquanto o uso somente de da bactéria não ocasionou a enfermidade no animal. Para tanto se preconiza a utilização de acetato ou propionato, além de terem efeitos similares ao bicarbonato, eles não alcalinizam o meio, auxiliam na absorção de sódio e água, não interferem na coagulação do leite e também podem ser metabolizados e então formar energia para o animal.
No mercado, se encontra produtos que, normalmente, contêm sódio, potássio, cloro e glicose, que são repositoras de energia e eletrólitos perdidos durante doenças, outras ainda e possível encontrar maltodextrina e glicina, sendo fonte de energia de longa duração e auxiliar na absorção de glicose, respectivamente. Porém nenhum produto contem fósforo orgânico é nem fontes repositoras de cálcio, sendo estes responsáveis por maior aporte energético e incremento na imunidade, respectivamente.
A partir do exposto, este estudo busca criar formulações em diversas apresentações que auxilie no tratamento de animais com diarreia, provendo a eles uma maior energia, reidratando-os, além de repor os eletrólitos que estes perdem durante a enfermidade e também promover um incremento na imunidade do animal deixando-os menos propensos a outras enfermidades.

Metodologia

A partir de amostras de sangue que foram coletadas diariamente durante 5 dias a partir do início do quadro de diarreia e dos tratamentos instituídos serão avaliados parâmetros bioquímicos (hepáticos, renais e metabólicos), a partir do soro sanguíneo, em analisador automático.
Os dados obtidos na etapa prévia deste experimento (parâmetros clínicos, hidratação e desenvolvimento dos animais) serão comparados com os resultados obtidos nas análises laboratoriais.

Indicadores, Metas e Resultados

• Desenvolver uma formulação auxiliar para o tratamento de doenças neonatais, visando aumentar a glicemia e reduzir a desidratação.
• Determinar um padrão clínico e hematológico de bezerras submetidas ao tratamento com o produto auxiliar • Determinar o perfil bioquímico de bezerras submetidas ao tratamento com o produto auxiliar

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE DALLA COSTA DE MATOS
ANDREZA EBERSOL DOS ANJOS
ANTÔNIO AMARAL BARBOSA
Ana Luiza Kalb
CASSIO CASSAL BRAUNER1
EDUARDO SCHMITT1
FRANCISCO AUGUSTO BURKERT DEL PINO1
JOSIANE DE OLIVEIRA FEIJÓ
JULIANO PERES PRIETSCH
LUDGERO REHERMANN LOUREIRO DA SILVA
MARCIO NUNES CORREA1
NATÁLIA MACHADO RAHAL
URIEL SECCO LONDERO
VIVIANE ROHRIG RABASSA2

Página gerada em 25/10/2020 03:15:10 (consulta levou 0.502344s)