Nome do Projeto
Entre Benés, batuques e quindins: a contribuição de saberes e sabores da Cozinha Preta para a Gastronomia
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
20/08/2020 - 09/04/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Este projeto de ensino procurará realizar diálogos, investigações e pensares sobre a intersecção entre Gastronomia e Negritudes. Construído como um espaço de fala e escuta sobre essas questões, irá discutir os tópicos relacionados à temática a partir do estudo de diferentes textos, vídeos, áudios, palestras, e outras bibliografias encontradas. O projeto possui o o intuito de promover um debate amplo e plural, tendo como alguns temas iniciais de discussão os seguintes: Discutir conceitos históricos, sociológicos, antropológicos da importância e do papel dos negros na Gastronomia; Investigar receitas, preparos e sabores ligados as africanidades brasileiras e locais; pesquisar a alimentação ligada às religiosidades de matriz africana e suas ancestralidades; entender a herança africana na construção da gastronomia brasileira, latino-americana e dos preparos e alimentos que consumimos hoje; entender e reconhecer a importância das mulheres negras na gastronomia brasileira, principalmente em Pelotas.

Objetivo Geral

Este projeto tem como objetivo promover o estudo e a discussão sobre a contribuição das mulheres e homens negros para a Gastronomia. Pretende-se investigar as ifluências negras considerando os diversos aspectos envolvidos: cultural, socioeconômico, alimentar, sociopolítico, territoria e histórico.

Justificativa

A história da Gastronomia, os hábitos alimentares e as origens das preparações têm sido cada vez mais investigadas e adquirido relevância nos estudos acadêmicos e na vida profissional. Pelotas, município onde esta Universidade se encontra, e a tradição doceira receberam recentemente o reconhecimento de patrimônio imaterial do Brasil pelo IPHAN. Neste sentido considera-se pertinente e necessário voltar o olhar para a contribuição africana à Gastronomia, não somente no que se refere a esta tradição, mas devido a toda contribuição desses povos para a cultura e hábitos alimentares, principalmente no Brasil.

Metodologia

A metodologia proposta é o estudo e aprofundamento de materiais que tratem da temática africanidade e gastronomia. Em um primeiro momento os integrantes farão uma investigação em diferentes bases de dados sobre o tópico escolhido para discussão podendo ser textos, artigos, vídeos, entrevistas e outros materias disponíveis sobre o assunto. Após, será promovido um encontro onde os integrantes poderão debater sobre o tema e materiais encontrados, sendo possível convidar palestrantes, fazer visitas técnicas ou oficinas para aprofundamento dos tópicos desenvolvidos.

Indicadores, Metas e Resultados

- Possibilitar a troca de saberes entre os alunos e a comunidade
- Desenvolver o senso crítico e o pensamento reflexivo dos acadêmicos envolvidos
- Ampliar o conhecimento sobre a influncia africana na gastronomia
- Incetivar o aluno na produção bibliográfica
- Fortalecer os laços e a autoestima dos alunos negros da universidade através do conhecimento da sua história e ancestralidade

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA ROBERTA ANDREOLA
BRUNO FEIJO DOS SANTOS
CARLA ALDRIGHI GOMES4
CASSANDRA DALLE MULLE SANTOS4
GABRIELE DA SILVA MEIRELES
JORDANA MADRUGA DE AVILA
JUCIARA SILVA CORREA FONSECA
LUIZ GUILHERME PROSPERO NUNES
RANGEL CARRARO TOLEDO BORGES
ROSANA BORGES GONCALVES
ROSANA DA ROSA MADRUGA
SAMANTA DA ROSA OLIVEIRA
VICTORIA ALVES COSTA
WILLIAM PEREIRA E SILVA
ÍTALO DE OLIVEIRA ROCHA

Página gerada em 22/02/2024 07:57:12 (consulta levou 0.118419s)