Nome do Projeto
UNIOVINOS - Grupo de Estudos em Fisiologia e Produção de Ruminantes
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
01/10/2020 - 30/09/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Resumo
O projeto visa a manutenção de um grupo de estudos, abrangendo as áreas da Fisiologia e produção de ruminantes, cujo objetivo será a criação e utilização de mecanismos adequados para a melhoria constante do processo ensino-aprendizagem. Serão realizadas reuniões e encontros periódicos, onde serão tratados temas de interesse, quer seja daqueles já conhecidos e que precisam ser reforçados, quer seja para a atualização em determinados assuntos cujos conhecimentos avançam a todo o momento. Será buscada a inserção dos alunos de graduação em outras atividades, de pesquisa, extensão ou mesmo de ensino, visando seu constante aprimoramento. Como forma de avaliação da importância do projeto para a melhoria da formação dos alunos, será verificado constantemente o sucesso e a melhoria nos índices de aprovação nas disciplinas curriculares, continuidade dos estudos e aproveitamento em programas de pós-graduação, ou ainda inserção no mercado de trabalho.

Objetivo Geral

Criar e proporcionar mecanismos auxiliares eficazes para a prática didático-pedagógica no âmbito da Fisiologia e a produção de ruminantes, através do somatório de esforços e compartilhamento de informações, tanto de professores, quanto de alunos de graduação e pós-graduação, na busca do aprimoramento na formação de futuros profissionais egressos da universidade.

Justificativa

Atualmente, diante da realidade do ensino superior no Brasil e da demanda do mercado de trabalho, torna-se cada vez mais necessário desenvolver e utilizar métodos que auxiliem a prática didático-pedagógica. Para tanto é necessário ações que visem o incremento no aporte de conhecimento aos alunos dos cursos de graduação, preparando-os cada vez melhor para os desafios da vida profissional. O mercado profissional na área da produção de ruminantes demanda por profissionais cada vez mais capacitados, assim divulgar e aprofundar os conhecimentos em termos de fisiologia e produção destas espécies animais torna-se necessário, havendo interesse dos acadêmicos dos cursos da área das Ciências Agrárias pelo tema. Entretanto, foi verificado também que existe significativa heterogeneidade no grupo discente, havendo aqueles que conhecem e tem alguma experiência com o tema, e aqueles que desconhecem o assunto, mas que tem interesse em aprender. A área da produção de ruminantes, e os aspectos fisiológicos envolvidos em todas as etapas dos processos produtivos, é dinâmica e carece de formação de mão-de-obra qualificada, necessitando atualização periódica daqueles que à essa atividade se dedicam. Igualmente, há a necessidade e interesse dos acadêmicos de inserir-se em atividades de pesquisa e extensão, buscando enriquecer seus currículos, almejando um futuro profissional mais promissor. Para tanto a reunião de discentes e docentes em torno de um tema comum como a fisiologia e produção de ruminantes vai ao encontro dos objetivos da comunidade acadêmica. Diante do exposto surgiu a ideia de elaborar este projeto de ensino para que a existência e a atividade do grupo sejam formalizadas na UFPEL, proporcionando aos acadêmicos, orientados e coordenados por professores e com a participação de alunos de pós-graduação, a oportunidade de conhecer melhor o tema, atualizar-se e buscar condições para uma melhor formação profissional.

Metodologia

Após a aprovação deste projeto pelas instâncias competentes, será realizada a primeira reunião do grupo para a organização e funcionamento do mesmo. As reuniões deverão ser semanais ou quinzenais, de acordo com a demanda de tarefas existente, em horários a combinar e que não interfiram nas atividades curriculares dos acadêmicos.
Em um primeiro momento, e em função da situação de excepcionalidade em que vivemos face à presença de pandemia global, todas as atividades do grupo serão realizada de forma remota, com a utilização de plataformas digitais para encontros por videoconferência e demais atividades pertinentes. Tão logo a situação de normalidade seja restabelecida, e encontros presenciais possam ser realizados, as atividades serão reformuladas para que as ações possam ocorrer com a presença física dos membros do grupo.
Os assuntos tratados nas reuniões deverão dizer respeito às atividades a ser desenvolvidas, programação de ações e projetos. Basicamente os alunos serão estimulados, inicialmente, a trabalhar em três linhas, quais sejam:
a) discutir notícias, informes, conferências ou quaisquer outros assuntos que tenham sido divulgados nos últimos dias em diversos meios (jornais, revistas, periódicos, livros, sites, etc.) e que sejam na área de interesse do grupo. Os materiais e/ou fontes serão indicadas a priori pelos professores e/ou pós-graduandos, buscando fomentar a discussão no âmbito do grupo.
b) discutir, estudar e compartilhar informações acerca da área da pesquisa científica, aprendendo o que é o método científico, metodologias de pesquisa, análises, etc., inclusive com a possibilidade de elaborar projetos de pesquisa que poderão vir a ser executados ou não, sob supervisão e apoio dos professores e pós-graduandos do grupo.
c) periodicamente, mediante sorteio de temas e apresentadores, os alunos deverão elaborar revisões de literatura envolvendo temas relacionados especificamente à Fisiologia e sua relação com a produção de ruminantes, sendo que neste caso, os temas serão encaminhados com antecedência a todos e os professores e/ou pós-graduandos do grupo darão apoio para a elaboração das revisões.
Será buscada a inserção dos alunos do grupo em atividades de pesquisa e extensão, para melhor qualificá-los, no sentido de incrementar a formação profissional dos mesmos.
Visando reforçar o vínculo entre os conhecimentos teóricos e a atividade prática serão programados trabalhos de campo e/ou de visitação a estabelecimentos produtores, expofeiras, empresas, laboratórios, outras instituições de ensino e pesquisa, cooperativas, etc., desde que isto seja possível após a resolução da situação pandêmica que ora impede as atividades presenciais. Para isto deverá ser agendado junto à UFPEL a saída e transporte dos alunos e professores para as localidades de execução das atividades. As datas e horários deverão ser programados de maneira a não interferir nas atividades curriculares obrigatórias dos acadêmicos.
Para que a participação de professores ou alunos de pós-graduação no grupo seja efetivada, cada um deve ter pelo menos uma ação em que participe na condição de organizador ou orientador.
Periodicamente será monitorada a participação de cada membro do grupo, e quando for identificada situação em que a presença de determinado membro não se fizer mais necessária e/ou torne-se inadequada à adequada condução do projeto, ou ainda quando houver aumento das atividades e ações programadas, o grupo poderá ser renovado com o ingresso de novos membros e/ou a saída daqueles já existentes. Quando for feita a solicitação de certificados de participação no projeto deverá ser levada em consideração a carga horária efetivamente cumprida por cada um dos membros.
Como ferramenta para avaliar a permanência ou não dos alunos no grupo sem que isso cause prejuízo ao seu rendimento acadêmico, será verificado o nível de aprovação nas disciplinas em que os mesmos estiverem matriculados semestralmente. Caso seja inferior a 75%, a participação no grupo será suspensa por, pelo menos, um semestre.
Como forma de avaliar a contribuição do projeto para o incremento no conhecimento dos alunos de graduação participantes, a cada semestre será verificado o percentual de aprovação destes nas disciplinas curriculares em que estiverem matriculados, e que guardem relação com os temas de estudo do grupo.
Ainda como forma de avaliação do projeto, após a conclusão da formação acadêmica dos alunos, ou mesmo antes, será buscada informação acerca da inserção no mercado de trabalho daqueles que participaram do grupo, bem como sua participação em programas de pós-graduação e/ou realização de cursos de especialização.

Indicadores, Metas e Resultados

Meta: Formação dos egressos dos diferentes cursos de graduação que se interessem pelo tema fisiologia e produção de ruminantes.
Indicador: Nível de aprovação nas disciplinas curriculares relacionadas à área de interesse.
Resultados esperados: Aumento no percentual de alunos aprovados a cada semestre nas disciplinas em questão.

Meta: Inserção no mercado de trabalho.
Indicador: Percentual de alunos que participaram do grupo e que, após concluírem sua formação acadêmica, conseguiram inserção no mercado de trabalho, nas áreas relacionadas aos objetivos de estudo do grupo.
Resultados esperados: Aumento no número de alunos inseridos no mercado a cada ano.

Meta: Continuidade e aprofundamento dos conhecimentos.
Indicador: Percentual de alunos que participam ou participaram do grupo, e que conseguiram dar continuidade e aprofundamento aos estudos dos temas de interesse, através do ingresso em cursos de especialização e/ou pós-graduação.
Resultados esperados: Aumento no percentual anualmente.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GILSON DE MENDONCA4
JULIANA PEREIRA FONSECA
LOANI WEBER GARCIA
NIEDI HAX FRANZ ZAUK2
WILLIAM SILVEIRA GARCIA
YASMIN MENDES PEREIRA

Página gerada em 24/01/2021 10:33:31 (consulta levou 0.103174s)