Nome do Projeto
COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE PACIENTES AMBULATORIAIS
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/01/2021 - 31/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O comportamento alimentar compreende três domínios: descontrole alimentar, restrição cognitiva e alimentação emocional. Tais domínios têm sido associados ao desenvolvimento e agravamento de doenças crônicas não transmissíveis. Além disso, a forte influência de fatores psicossociais sobre este comportamento dificulta a adesão à dietoterapia. Portanto, o objetivo desta pesquisa é caracterizar o perfil do comportamento alimentar de pacientes diabéticos e/ou hipertensos assistidos em um Ambulatório de Nutrição, e buscar a associação dos seus diferentes domínios a variáveis sócio demográficas, psicológicas, nutricionais e clínicas. Serão convidados a participar da pesquisa todos pacientes adultos e idosos, que forem assistidos nesse ambulatório no período de 2021 a 2024, e que atenderem aos critérios de inclusão. Serão utilizados questionários validados para avaliação dos domínios do comportamento alimentar; nível de atividade física; de estresse psicológico; de habilidades culinárias; qualidade de vida, da alimentação e do sono e uma escala para análise da autoimagem corporal. A coleta das variáveis sócio demográficas, nutricionais e clínicas, será realizada a partir da anamnese nutricional de uso corrente no serviço de Nutrição. Para avaliação do peso, percentual de gordura e de massa magra será utilizada balança de bioimpedância elétrica. Os dados serão analisados por meio do programa estatístico GraphPad Prism®, em que será adotado um nível de confiança de 5% para todos os testes de associação. Esta pesquisa será submetida ao Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina da UFPel para apreciação, e todos pacientes voluntários deverão assinar o termo de consentimento livre e esclarecido para sua inclusão no estudo.

Objetivo Geral

Descrever os domínios do comportamento alimentar de pacientes com diabetes e/ou hipertensão assistidos em um ambulatório de Nutrição

Justificativa

A avaliação do comportamento alimentar de pacientes diabéticos e hipertensos é de grande valia para identificar os diferentes perfis comportamentais e, assim, poder ajustar e adaptar o modo de intervir de maneira mais eficiente para atingir os objetivos terapêuticos nutricionais. Testar a associação dos diferentes aspectos que podem estar correlacionados ao comportamento alimentar permitirá identificar com maior clareza os pacientes mais propensos a certos comportamentos alimentares, tais como o descontrole alimentar, a alimentação emocional e a restrição cognitiva.

Metodologia

6.1. Aspectos Éticos
Este projeto está APROVADO pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas (parecer número: 4.256.867). Todos os pacientes que aceitarem participar como voluntários desta pesquisa deverão assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), em anexo (ANEXO 1). Os participantes serão convidados a participarem da pesquisa e assinarão o TCLE após concordarem em participar e serem esclarecidos quanto à justificativa, objetivos, procedimentos, riscos e benefícios da pesquisa, sobre a privacidade e confidencialidade e sobre a participação voluntária na pesquisa e o direito de desistirem de participar e retirarem seu consentimento a qualquer momento. Serão assinadas e datadas duas vias do TCLE, de igual conteúdo, apenas no final do processo da obtenção do consentimento, sendo uma via destinada ao participante e outra ao arquivo do pesquisador.

6.2. Delineamento do Estudo
Estudo transversal.
6.3. Critérios de Inclusão
Todos pacientes assistidos no Ambulatório de Nutrição do Centro de Referência em Diabetes e Hipertensão da Universidade Federal de Pelotas, com idade maior ou igual a 18 anos, no período de 2021 a 2024, na sua primeira consulta, que aceitarem participar da pesquisa.

6.4. Critérios de Exclusão
Serão excluídos do estudo gestantes, pacientes que não apresentarem capacidade de estabelecer comunicação verbal em situação de entrevista e demais pacientes que apresentarem condições clínicas que interfiram na aferição de peso e altura, bem como da composição corporal, tais como: edema, ascite, amputações e problemas ortopédicos. Além disso, os pacientes com diabetes do tipo 1 e aqueles que já estiverem em acompanhamento nutricional neste ambulatório serão excluídos.

6.5. Amostra
Pacientes com DM2 e/ou HAS, adultos e idosos, que frequentarem o ambulatório de Nutrição do Centro de Referência em Diabetes e Hipertensão da Universidade Federal de Pelotas, no período de 2021 a 2024 e que atenderem aos critérios de inclusão.

6.6. Variáveis
As variáveis relativas aos domínios do comportamento alimentar, ou seja, “alimentação emocional”, ”restrição cognitiva” e “descontrole alimentar”, são do tipo numéricas discretas, cuja amplitude varia de 0 a 100 pontos. As variáveis “Idade” e “Número de Pessoas no Domicílio” também são do tipo numéricas discretas e serão obtidas da anamnese padrão do Serviço de Nutrição. Já o “Percentual de gordura”, “Percentual de Massa Magra”, “Tempo de Diagnóstico de Diabetes”, “Tempo de Diagnóstico de Hipertensão”, e “Índice de massa corporal” são variáveis numéricas contínuas.
A autoimagem corporal será averiguada pelo “índice de discrepância ideal”, variável numérica discreta, que pode variar de 0 a 8 pontos, desta forma é uma variável numérica discreta. Assim como a variável “qualidade de vida”, que pode variar de 0 a 130 pontos. Entretanto, a variável qualidade de vida, pode também ser tratada como variável categórica para idosos, por apresentar um ponto de corte de 60 pontos, que a classifica em “boa qualidade de vida” ou “qualidade de vida ruim”. O “índice de habilidades culinárias” - variável numérica discreta - pode variar de 0 a 30 pontos. A “qualidade da dieta”, também numérica discreta pela sua pontuação total, ou categórica, quando classificados os pontos em: acima de 41 - “alimentação saudável”, de 31 a 41 - “no caminho para uma alimentação saudável”, e até 31 pontos - “precisa melhorar”.
As variáveis “Nível de Atividade Física”, “Nível Sócio Econômico”, “Escolaridade”, Estado Civil”, são do tipo categóricas, com 4 classes. A variável “Qualidade do Sono” é do tipo categórica, tendo 5 classes, enquanto a variável “Duração do Sono” é do tipo numérica contínua. As variáveis “Uso de Ansiolíticos e Antidepressivos”, “Sexo”, “Faixa Etária”, “Acompanhamento Nutricional Prévio”, e “Contexto de Moradia”, são variáveis categóricas dicotômicas.
6.7. Instrumentos
Para obtenção de algumas variáveis sociodemográficas, será utilizada a anamnese nutricional padrão do Serviço de Nutrição. Para avaliação dos domínios do comportamento alimentar, será utilizado o questionário dos três fatores, versão com 21 perguntas (NATACCI et al., 2009). Para verificação da imagem corporal auto referida e ideal será utilizada a escala proposta por Stunkard et al. (1983). Para avaliação da qualidade de vida geral será utilizada o instrumento WHOQOL-BREF (FLECK et al., 2000). O nível de atividade física dos pacientes será́ obtido por meio da versão curta do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ - MATSUDO et al., 2001). Será utilizada a Escala Autoaplicável para a Avaliação da Alimentação, proposto por Gabe, KT; Jaime, PC (2018). O nível de estresse será mensurado através da Escala de Percepção de Estresse (EPS - COHEN et al, 1983; REIS et al, 2010). Já as habilidades culinárias serão avaliadas pelo Índice de Habilidades Culinárias (MARTINS et al, 2019). A avaliação do percentual de gordura será realizada através de Bioimpedância Elétrica InBody 120.
6.8. Logística: Os dados serão coletados durante os atendimentos nutricionais do Ambulatório de Nutrição do Centro de Referência em Diabetes e Hipertensão da Universidade Federal de Pelotas. Os pacientes serão abordados para participarem e responderem aos instrumentos utilizados nesta pesquisa serão aplicados por pesquisadores devidamente treinados (alunos de graduação ou pós-graduação, e/ou professores da Faculdade de Nutrição). Os dados obtidos a partir desta pesquisa, tais como a caracterização do comportamento alimentar dos pacientes, poderá contribuir para a adequação da conduta nutricional a ser empregada nas consultas nutricionais subsequentes.
6.9. Análise Estatística
As variáveis de distribuição normal numéricas contínuas serão expressas em média e desvio padrão, já as de distribuição não normal serão expressas em mediana e intervalo interquartil. Para comparação de médias, será utilizado o teste t de Student. Para comparação de medianas, será utilizado teste não paramétrico de Mann Whitney. As variáveis categóricas serão expressas em percentuais.
Para testar associação entre variáveis categóricas será utilizado o teste do qui-quadrado. Para correlacionar variáveis contínuas será utilizada a Correlação de Pearson (se distribuição normal) ou de Spearman (se distribuição não normal). Será adotado o nível de significância de 5% para todos os testes. Será utilizado o programa Microsoft Excel® para digitação dos dados e o programa GraphPad Prism® Versão 5.0 para a análise estatística.
7. Orçamento
Todos os custos com materiais de consumo serão custeados pela pesquisadora principal. Os equipamentos necessários são de uso comum no ambulatório em que será feita a coleta de dados. Desta forma, não há necessidade de aquisição de novos equipamentos.

Indicadores, Metas e Resultados

Acredita-se que será encontrado predominantemente o domínio da restrição cognitiva na amostra total; os idosos apresentarão maior restrição cognitiva quando comparados aos adultos e as mulheres apresentarão maiores escores de alimentação emocional, descontrole alimentar e restrição cognitiva.
Supõe-se que aqueles que apresentarem um maior nível de estresse, ansiedade e depressão apresentem maior domínio de alimentação emocional, maior índice de massa corporal e percentual de gordura. Aqueles que apresentarem maior qualidade da dieta e maior nível de atividade física terão maior predomínio de restrição cognitiva. Enquanto o descontrole alimentar será mais prevalente naqueles que apresentam menor duração do sono, maior nível de estresse e poucas habilidades culinárias. A insatisfação com a autoimagem corporal será proporcional ao aumento dos três domínios.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANNE Y CASTRO MARQUES4
ANTONIO ORLANDO FARIAS MARTINS FILHO
ANTONIO ORLANDO FARIAS MARTINS FILHO
BRENDA DA SILVA ENGRACIO
CAROLINA CORRÊA DE SOUZA
DIANA DE ARAUJO EYMAEL
DÉBORA SIMONE KILPP
LILIA SCHUG DE MORAES
LUCIA ROTA BORGES4
LUISA ROCHA DA SILVA
MARIA CLARA OLIVEIRA DA SILVA HAERTEL
MARIANA CORREIA DUARTE
MELINA SANTOS BORBA
NADINE COSTA GONCALVES
RENATA TORRES ABIB BERTACCO4
THAIS PEREIRA BRANCO

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPES / Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível SuperiorR$ 1.197,00Coordenador

Página gerada em 30/06/2022 22:52:47 (consulta levou 0.084352s)