Nome do Projeto
INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA E/OU NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECÍFICAS NO ENSINO SUPERIOR: experiências e desafios durante a pandemia no ano de 2020
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
04/01/2021 - 04/01/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
Pensar o contexto da educação inclusiva e do ensino remoto, em tempos de pandemia, tem sido um grande desafio para as Instituições de Ensino Superior (IES). Refletindo sobre isso, este projeto intenciona investigar se há e como tem ocorrido o atendimento acadêmico-pedagógico e os processos de acessibilidade para os estudantes com deficiência e/ ou com necessidades educacionais específicas. Para tal, será analisado o contexto de cinco universidades da região sul do país, quer seja, UFPel, UFSM, UNIPAMPA, UERGS e UFPR. Serão utilizados, como instrumentos de coleta de dados, questionários contendo questões abertas e fechadas a serem aplicados para estudantes com deficiência e/ou outras necessidades educacionais específicas; coordenadores dos Cursos de Graduação que tenham estudantes com deficiência e/ou outras necessidades educacionais específicas matriculados e Gestores dos Núcleos de Acessibilidade e Inclusão das IES ou instâncias equivalentes. Além disso, será utilizadoquadro registro para a análise documental das políticas nacionais e políticas e práticas locais, relativas à acessibilidade e inclusão e instrumento de monitorização que avalie e auxilie no processo de construção de alternativas didático-metodológicas. Espera-se, a partir dessa pesquisa, ser possível traçar um panorama dos desafios, alternativas e dificuldades encontradas pelas IES, em questão, para a quebra de barreiras atitudinais, físicas, pedagógicas e comunicacionais à aprendizagem e à participação dos alunos apoiados pela Educação Especial, bem como para àqueles com necessidades educacionais específicas, além de analisar como as políticas e práticas locais das IES relativas à acessibilidade e inclusão funcionam como agências de letramentos sociais;

Objetivo Geral

Analisar e problematizar se há e como tem ocorrido o atendimento acadêmico-pedagógico e os processos de acessibilidade para os estudantes com deficiência e/ ou com necessidades educacionais específicas, considerando o isolamento social causado pela pandemia por Covid-19, e a consequente suspensão das atividades presenciais em cinco IES da região Sul do país.

Justificativa

No atual cenário de pandemia por Covid-19 muito tem se discutido sobre os desafios do ensino remoto nos diferentes contextos educacionais, entre eles nas Instituições de Ensino Superior (IES). Com as universidades fechadas, devido à política de isolamento social, a utilização massiva de ferramentas e plataformas digitais têm sido os principais meios para a comunicação com os estudantes. No entanto, neste contexto, questiona-se como tem sido pensada a inclusão e a acessibilidade pedagógica, atitudinal e comunicacional necessárias para romper possíveis obstáculos no atendimento às necessidades dos estudantes com deficiência e/ou com necessidades educacionais específicas?
No intuito de investigar se há e como tem ocorrido o atendimento acadêmico-pedagógico para estes estudantes é que surge a motivação para a realização desta pesquisa, por um grupo de universidades públicas da região sul do país, entre elas a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) e Universidade Federal do Paraná (UFPR - Campus Litoral).

Metodologia

A presente pesquisa será de natureza quali-quanti do tipo exploratório-descritiva. Com base no objetivo, esta pesquisa é de nível exploratório, pois tem como objetivo proporcionar maior familiaridade com o problema, com vistas a torná-lo mais explícito ou a constituir hipóteses sobre a temática já explicitada.
O planejamento é flexível, de modo que possibilite a consideração dos mais variados aspectos relativos ao fato estudado. Para desenvolvimento da pesquisa, a mesma será realizada em duas etapas:
1ª Etapa: revisão sistemática;
2ª Etapa: levantamento de dados através de questionário.

Contexto de desenvolvimento da pesquisa
A presente pesquisa será desenvolvida nos espaços educativos das Universidades parceiras envolvidas, especialmente, nos espaços e instâncias institucionais relacionadas ao trabalho de inclusão dos estudantes com deficiência e/ou outras necessidades educacionais específicas, a saber, Universidade Federal de Pelotas, Universidade Federal de Santa Maria, Universidade Federal do Pampa, Universidade Estadual Do Rio Grande Do Sul e Universidade Federal do Paraná – Setor Litoral.

Sujeitos envolvidos
A população-alvo da pesquisa será integrada pelos seguintes agentes:
a. Estudantes com deficiência e/ou outras necessidades educacionais específicas;
b. Coordenadores dos Cursos de graduação, tecnológicos ou profissionais nos quais estejam matriculados estudantes com deficiência - público alvo da Educação Especial e/ou outras necessidades educacionais específicas - alunos com dislexia e com TDAH matriculados;
c. Gestores dos Núcleos de Acessibilidade e Inclusão das IES ou instâncias equivalentes.


Instrumentos de produção e coleta de dados
Os instrumentos, detalhados abaixo, são compreendidos em dois enfoques, quantitativos e qualitativos:
a. quadro registro para a análise documental - políticas nacionais , políticas e práticas locais, relativas à acessibilidade e inclusão; (contendo os critérios que analisaremos de tais políticas);
b. questionário para os alunos com deficiência e/ou outras necessidades educacionais específicas (Apêndice 1)
c. questionário para os Coordenadores de Curso de IES que tenham matriculados alunos com deficiência;
d. questionário para os Gestores dos Núcleos de Acessibilidade e Inclusão;
e. instrumento de monitorização que avalie e auxilie no processo de construção de alternativas.

A metodologia de Análise de Conteúdo, proposta por Bardin (1977) designa:
[...] um conjunto de técnicas de análise das comunicações visando obter, por procedimentos sistemáticos e objectivos de descrição do conteúdo das mensagens, indicadores (quantitativos ou não) que permitam a inferência de conhecimentos relativos às condições de produção/recepção (variáveis inferidas) destas mensagens.
Portanto, esta metodologia de análise possibilita desvelar o conteúdo abordado (manifesto) e o significado (latente) apresentado em cada texto, a partir de um processo que envolve três etapas: pré-análise (leitura flutuante, preparação e organização), exploração do material coletado e tratamento dos resultados (codificação e administração sistemática das decisões tomadas), inferência e interpretação (resultados).
Chizzoti (2006, p. 98) afirma que “o objetivo da análise de conteúdo é compreender criticamente o sentido das comunicações, seu conteúdo manifesto ou latente, as significações explicitas ou ocultas”, o que se considera fundamental no desenvolvimento das duas etapas de pesquisa previstas.
Para tanto, serão consideradas as unidades de análise de registro e a de contexto (LUDKE e ANDRE, 1986), com a seleção dos segmentos do conteúdo para análise, a partir das categorias definidas a priori, a saber: acessibilidade, inclusão e letramentos sociais. Esse conjunto preliminar de categorias de análise poderá ser modificado ao longo do estudo para atender aos propósitos da pesquisa e/ou ampliar o campo de informações identificas a partir de elementos emergentes que possam surgir e necessitem ser mais aprofundados (LUDKE e ANDRÉ, 1986).
Assim, espera-se que por meio da Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977) dos dados produzidos permita uma visão mais ampla do problema de pesquisa, com aproximação adequada e abrangente ao tema estudado, a partir de uma abordagem analítica crítica e reflexiva.

O período da pesquisa compreende dezembro de 2020 a novembro de 2022. Será desenvolvida em três momentos, conforme descrito abaixo:
1º Momento: 2020-2020
a) Analisar as políticas públicas nacionais e locais de cada IES quanto ao acesso e permanência na educação superior, no que tange à acessibilidade, inclusão e letramentos sociais;
b) Compreender as políticas e práticas locais de cada IES relativas à acessibilidade, inclusão e letramentos sociais.
c) Analisar: 1) as questões afetivo-emocionais; 2) as condições de inclusão digital (acessibilidade, materiais e plataformas); 3) as possíveis barreiras que o (a) estudante poderá encontrar, caso esteja matriculado (a) em disciplinas durante o período de pandemia e 4) se as IES estão adotando estratégias inovadoras para a quebra de barreiras.
2º Momento: 2020 - 2021
a) Aplicar os instrumentos de coleta de dados, segundo os critérios elencados no primeiro momento nas IES selecionadas;
b) Cruzar os dados das políticas educacionais nacionais, as propostas locais, os eixos de investigação com os resultados obtidos na aplicação dos instrumentos de coleta de dados;
c) Construir instrumentos de monitorização que avaliem e auxiliem no processo de construção de alternativas pedagógicas;
d) Construir coletivamente ações que orientem a busca de alternativas para qualificação da inclusão, acessibilidade e letramentos sociais no ensino superior.
3° Momento: 2021 – 2021
a) Monitorar e auxiliar a construção e desenvolvimento de ações inovadoras e inclusivas para auxiliar alunos com deficiência matriculados em Instituições de Ensino Superior;
b) Analisar os dados da investigação;
c) Socializar e publicar os resultados.


Indicadores, Metas e Resultados

Durante e após a realização desta pesquisa estima-se, pelo menos:
a) o aprofundamento de conhecimentos teóricos sobre acessibilidade pedagógica, atitudinal e comunicacional; letramentos sociais; barreiras à aprendizagem e à participação; flexibilizações curriculares e aprendizagem significativa nas IES participantes;
b) ampliação da compreensão quanto às políticas e práticas locais das IES relativas à acessibilidade, inclusão e letramentos sociais com relação aos estudantes com deficiência e/ ou com necessidades educacionais específicas;
c) reconhecimento de questões afetivo-emocionais e possíveis barreiras que o/a estudante com deficiência e/ou com necessidades educacionais específicas manifesta no processo de ensino-aprendizagem, caso mantenha-se estudando em disciplinas, projetos ou módulos durante o período de pandemia;
d) ciência quanto às estratégias inovadoras e condições de inclusão digital adotadas ou implementadas pelas IES para o ensino-aprendizagem do/a estudante com deficiência e/ou com necessidades educacionais específicas que esteja matriculado/a em disciplinas, projetos ou módulos durante o período de pandemia;
e) construção coletiva de ações que orientem a busca de alternativas para qualificação da inclusão, acessibilidade e letramentos sociais no ensino superior.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
Andréa Tonini
CLAUDETE DA SILVA LIMA MARTINS
FRANCELE DE ABREU CARLAN7
Francéli Brizolla
GESSIELE DA SILVA CORRÊA
MIRIAN PEREIRA BOHRER4
MONIKE AMORIM DA SILVEIRA
NICOLAS HARTER STIGGER
Quéli Dornelles Morais
RITA DE CASSIA MOREM COSSIO RODRIGUEZ7
Veronice Camargo da Silva

Página gerada em 28/05/2022 05:14:09 (consulta levou 0.077216s)