Nome do Projeto
PlaceAge
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/02/2021 - 31/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Resumo
O Projeto PlaceAge é constituído por dois projetos financiados pelo ESRC (Economic and Social Research Council) do Reino Unido, num total de £1.213.116,00 libras esterlinas. Entre os países envolvidos, participam o Reino Unido, o Brasil e a Índia. Ambos projetos possuem também suporte brasileiro pelas agências de pesquisa CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul), e pela Universidade Federal de Pelotas com o financiamento de bolsistas de iniciação científica, ensino e extensão. 1. O projeto que deu origem ao PlaceAge se chama “Projetando lugares com os idosos: Rumo a comunidades amigas do envelhecimento” e tem como foco explorar como os idosos enfrentam o envelhecimento em diferentes contextos urbanos, sociais e culturais no Reino Unido e no Brasil. É financiado no valor de £808.289 libras esterlinas pelo ESRC (Economic and Social Research Council). O projeto iniciou em 2016, tendo as atividades de coleta de dados e análise concluídas em 2019. De 2020 a 2023 o projeto continua com atividades de impacto e desenvolvimento de políticas públicas junto a órgão nacionais e internacionais. 2. O segundo projeto denomina-se “Bom Envelhecimento em Ambientes Urbanos: Projetando cidades e comunidades com idosos”. Essa iniciativa tem parceira entre o Reino Unido, Índia e Brasil e é financiado pelo ESRC (Economic and Social Research Council) do Reino Unido e pelo ICSSR (Conselho Indiano de Pesquisa em Ciências Sociais) da Índia. As atividades de coleta de dados iniciaram em 2018 e serão concluídas em 2021. Após, até 2023 teremos estudos de impacto e desenvolvimento de políticas públicas. O financiamento é no total de £404.827 libras esterlinas. Ambos projetos têm parceria internacional entre as Universidades Heriot-Watt em Edimburgo no Reino Unido, Universidade Federal de Pelotas no Brasil, e Universidade Sri Venkateswara na Índia.

Objetivo Geral

(i) investigar como o sentido de lugar é vivenciado por idosos de diferentes contextos sociais que residem em diferentes bairros no Brasil, Reino Unido e Índia;

(ii) traduzir essas experiências em projetos para comunidades amigas do idoso que apoiem o sentido de lugar; e

(iii) articular melhor o papel dos idosos como colocadores ativos no processo de design, envolvendo a comunidade em todas as etapas do projeto.

Justificativa

As populações envelhecidas no Reino Unido, Brasil e Índia geraram novos desafios em como projetar melhores ambientes urbanos que apoiem e promovam o envolvimento social cotidiano e a vida urbana saudável para os idosos. À medida que envelhecem, as pessoas enfrentam limitações em suas capacidades físicas e cognitivas, mudanças nos arranjos de vida e perda de apoios sociais. Em resposta a isso, a Agenda do Envelhecimento Local da Organização Mundial da Saúde tornou-se uma questão importante na redefinição de políticas para idosos. A Agenda do Envelhecimento Local postula que o ambiente preferido pelos idosos é a comunidade, onde eles podem permanecer ativos, engajados, socialmente conectados e independentes. No entanto, as cidades urbanas contemporâneas podem ser “hostis” aos idosos, agindo como uma barreira ao acesso a oportunidades sociais, econômicas e cívicas. O Projeto PlaceAge reconhece que simplesmente mudar a forma construída não é suficiente para criar um ambiente mais inclusivo para o envelhecimento, pois os lugares são mais do que espaços físicos. Ambientes viáveis são articulados através de um forte sentido de lugar, definido como os vínculos sociais, psicológicos e emocionais que as pessoas têm com seu ambiente. Um forte senso de lugar resulta do acesso a apoios para participação ativa, oportunidades para construir e sustentar redes sociais e assumir um papel significativo na comunidade. Em contraste, um sentimento de exclusão ou “falta de oportunidades de participação na comunidade” está associado à alienação, ao isolamento e à solidão, muitas vezes resultando em problemas adversos de saúde e bem-estar, particularmente entre os idosos vulneráveis. Socialmente, a criação de ambientes urbanos amigáveis ao envelhecimento que apoiam o sentido de lugar são parte integrante do envelhecimento bem-sucedido, garantindo que os idosos possam continuar a contribuir positivamente na velhice, atrasando a necessidade de cuidados institucionais e reduzindo os custos de saúde e assistência social. Através do desenvolvimento de uma compreensão de experiência transcultural do envelhecimento no local certo, que leva em conta transformações da pessoa e lugar. O Projeto PlaceAge reconhece a importância de desenvolver espaços urbanos amigáveis para os idosos que respondam a diferentes impactos ambientais, sociais, culturais e estrutura política.

Metodologia

O Projeto PlaceAge reúne idosos, formuladores de políticas públicas, profissionais e acadêmicos do Reino Unido, Brasil e Índia para explorar como promover um envelhecimento ativo e saudável da população em diversos contextos urbanos, sociais e culturais. A investigação compreende quatro pacotes de trabalho vinculados (WPs), os quais englobam métodos qualitativos e quantitativos. As ações deste registro de Projeto no Cobalto da UFPel compreende o Pacote de Trabalho 4.

Pacote de Trabalho 1 – Capturando o sentido do lugar: questionários, entrevistas, entrevistas caminhadas, diários fotográficos.

Pacote de Trabalho 2 – Mapeando o sentido do lugar: mapeamento participativo e world cafes.

Pacote de Trabalho 3 – Projetando para o sentido do lugar: fóruns de políticas públicas.

Pacote de Trabalho 4 - Impacto da Pesquisa: entrevistas, workshops e fóruns de discussão.

Indicadores, Metas e Resultados

O Projeto procura alcançar os seguintes resultados:

1. Entender como o sentido de lugar é experimentado por idosos de diferentes classes sociais que vivem em diferentes bairros no Brasil, no Reino Unido e Índia.

2. Identificar quais serviços, amenidades e fatores são necessários para criar comunidades amigas do envelhecimento que promovam cidades saudáveis e ativo envelhecimento em diferentes contextos urbanos e culturais.

3. Definir como comunidades podem ser projetadas para melhor integrar as necessidades de senso de lugar dos idosos em diferentes contextos urbanos e culturais.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA ARAUJO PORTELLA6
CELINA MARIA BRITTO CORREA4
EDUARDO ROCHA4
GISELE SILVA PEREIRA4
HARTMUT GÜNTHER
ISOLDA DE ARAÚJO GÜNTHER
LAUREN NICOLE GONÇALVES DUARTE
LIGIA MARIA AVILA CHIARELLI
NIRCE SAFFER MEDVEDOVSKI4
PAMELA PADILHA SILVEIRA
Ryan Woolrych
SIRLENE DE MELLO SOPEÑA
THAÍS DEBLI LIBARDONI

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPq / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e TecnológicoR$ 18.000,00Coordenador
CNPq / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e TecnológicoR$ 39.600,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339020 - Auxílio Financeiro a PesquisadorR$ 39.600,00
339018 - Auxílio Financeiro a EstudantesR$ 18.000,00

Página gerada em 29/07/2021 07:21:14 (consulta levou 0.504340s)