Nome do Projeto
Estado nutricional de pacientes atendidos em uma Unidade Básica de Saúde no Sul do Brasil
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
09/12/2021 - 09/12/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
A obesidade é considerada um importante problema de saúde pública em países desenvolvidos e uma epidemia global pela Organização Mundial de Saúde. O objetivo geral é avaliar o estado nutricional dos pacientes atendidos pela nutricionista na Unidade Básica de Saúde Areal Leste, na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil, no ano de 2019 e os específicos são: Avaliar o estado nutricional dos participantes do estudo; Avaliar o estado nutricional dos pacientes conforme sexo e idade; Identificar a frequência de doenças crônicas não transmissíveis entre os pacientes estudados; Identificar o principal motivo da procura por atendimento nutricional entre eles. Estudo transversal descritivo, quantitativo, a ser realizado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Areal Leste, na Cidade de Pelotas, RS. Os participantes do estudo serão todos os pacientes atendidos pela nutricionista do local no ano de 2019. Os dados serão secundários. O desfecho será o estado nutricional, uma variável categórica, definido pelo Índice de Massa Corporal (IMC) de cada paciente (IMC = (peso/(altura*altura)).

Objetivo Geral

Avaliar o estado nutricional dos pacientes atendidos pela nutricionista na
Unidade Básica de Saúde Areal Leste, na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul,
Brasil, no ano de 2019.

Justificativa

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um pequeno conjunto
de fatores de risco responde pela grande maioria das mortes por Doenças Crônicas
Não Transmissíveis (DCNT) e por fração substancial da carga de doenças devida a
essas enfermidades. Entre esses fatores, destacam-se o tabagismo, o consumo
alimentar inadequado, a inatividade física e o consumo excessivo de bebidas
alcoólicas (WHO, 2014). O alto consumo de alimentos ultraprocessados nas últimas
décadas no Brasil, adjunto da inatividade física, refletiu num índice elevado de
obesidade e de doenças crônicas não transmissíveis (BRASIL, 2021). De 2006 a 2019
houve um aumento de 72% na prevalência de obesidade em adultos das capitais
brasileiras, passando de 11,4% para 20,3%, sendo observado aumento tanto no sexo
masculino, como no feminino (BRASIL, 2020).
Segundo o IBGE, as doenças crônicas são um dos maiores problemas de saúde
pública do Brasil e do mundo, com impactos que permeiam a ocorrência de mortes
prematuras e a perda de qualidade de vida. Em 2019, uma em cada quatro pessoas
de 18 anos ou mais anos de idade no Brasil estava obesa, o equivalente a 41 milhões
de pessoas (BRASIL, 2019).
Dado isso, observa-se a importância de identificar o estado nutricional da
população atendida um uma UBS, onde realiza-se atenção primária, como também
apoiar e incentivar as campanhas públicas que invistam em atividades físicas e
hábitos alimentares mais saudáveis, afim de garantir a promoção à saúde, prevenindo
o surgimento e/ou agravamento de diversos problemas de saúde e em especial os
relacionados ao excesso de peso.

Metodologia

Estudo transversal descritivo, quantitativo, a ser realizado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Areal Leste, na Cidade de Pelotas, RS. Os participantes do estudo serão todos os pacientes atendidos pela nutricionista
do local no ano de 2019. Estima-se um total de 400 pacientes atendidos. Serão incluídos todos os pacientes atendidos (crianças, adolescentes, adultos e idosos), de ambos os sexos e excluídos os que não tiverem registo nos prontuários, das variáveis de interesse. Os dados analisados serão secundários, ou seja, serão utilizadas as informações registrados nos prontuários (por meio eletrônico – planilha Excel) dos pacientes atendidos pelo setor da nutrição da Unidade Básica de Saúde no período de 02 de janeiro de 2019 até o dia 20 de dezembro do mesmo ano. O desfecho será o estado nutricional, uma variável categórica, definido pelo Índice de Massa Corporal (IMC) de cada paciente (IMC = (peso/(altura*altura)) . As variáveis independentes serão analisadas conforme registro eletrônico (planilha Excel) da seguinte forma:
● Sexo: Masculino/Feminino
● Idade: Em anos completos
● Principal motivo da consulta: Será identificado e agrupado conforme resultados.
● Presença de doenças crônicas não transmissíveis: Sim/Não. Se sim, quais?
● Presença de outra(s) comorbidade(s): Sim/Não. Se sim, quais?
Os dados serão digitados e analisados em uma planilha no programa Excel®, por
uma estagiária de nutrição da própria UBS, com supervisão da nutricionista e
analisados no Excel® pelos pesquisadores. Será realizada a frequência de todas as varáveis de interesse, assim como suas médias e desvio padrão, além da proporção das variáveis categóricas.
Este projeto seguirá a Resolução nº 466/2012 do Ministério da Saúde (MS) e
demais normativas do Conselho Nacional da Saúde (CNS) que estabelece as
diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos,
assim como o Conselho Federal de Nutrição CFN Nº 599/ 2018, Código de Ética do
Nutricionista, Conselho Federal de Nutrição Resolução CFN Nº 600/2018. Brasil e
Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016.
O profissional responsável pela UBS concordou com a realização do estudo, por
meio de Carta de Anuência (Anexo B), assim como a nutricionista do local (Anexo C).
Além disso tem-se o Termo de Compromisso de Utilização dos Dados (TCUD) (Anexo
D), pois os dados usados no estudo serão de origem secundária, obtidos de
prontuários eletrônicos dos pacientes, do setor de Nutrição da Unidade Básica de
Saúde do Areal Leste da cidade e Pelotas-RS.
A coleta de dados terá início somente após a aprovação do Comitê de Ética em
Pesquisa (CEP) por meio do site da Plataforma Brasil. Os resultados da pesquisa
serão guardados sob-responsabilidade das pesquisadoras, na Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Pelotas. Após cinco anos do final da pesquisa, os dados serão destruídos conforme recomendação (Brasil, 2013. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012). As pesquisadoras responsabilizam-se em usarem os dados do projeto apenas para fins científicos, assim como manter em anonimato as informações pessoais dos participantes. Os resultados do projeto serão devolvidos em forma de resumo e apresentados para a Unidade Básica de Saúde assim que possível, em data e horário acordado entre as partes interessadas. O vigente estudo não apresenta riscos e/ou benefícios diretos aos participantes, visto que os dados analisados serão secundários.

Indicadores, Metas e Resultados

- A prevalência de pacientes com excesso de peso (sobrepeso ou obesidade)
será elevada;
● A prevalência de excesso de peso será maior em pacientes do sexo feminino,
assim como nos com idades entre 30 e 50 anos;
● A prevalência de doenças crônicas não transmissíveis será elevada entre os
pacientes com excesso de peso, principalmente o diabetes e a hipertensão;
● A frequência de pacientes buscando atendimento por comorbidades ou perda
de peso será elevada.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANGELA DE SIQUEIRA CAMEJO1
CRISTINA CORREA KAUFMANN1
LUIZA OLIVEIRA DELAMARE
THAÍS SILVA DE ALMEIDA

Página gerada em 26/05/2024 14:33:19 (consulta levou 0.143676s)