Nome do Projeto
O USO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS E EMOÇÕES PRESENTES NA VIDA DE ADOLESCENTES ESCOLARES DO ENSINO FUNDAMENTAL EM TEMPOS DE DISTANCIAMENTO SOCIAL
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
28/02/2022 - 31/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Esta pesquisa tem como objetivo geral verificar o uso de substâncias psicoativas e as emoções presentes na vida de adolescentes escolares durante o distanciamento social marcado pela pandemia da covid 19. Trata-se do desenvolvimento de um estudo misto de abordagem quantitativa e qualitativa com escolares de idade entre 12 e 18 anos matriculados em uma escola de ensino fundamental pública da Zona Sul do Estado do Rio Grande do Sul. Todos os preceitos éticos serão respeitados de acordo com o CONEP. Os dados serão analisados pelo EPI-DATA e pelo EVOC. Na sequência serão realizados relatórios que apresentem o resultado dos dados, bem como possíveis propostas de atividades de educação em saúde e ações de prevenção de riscos e agravos causados ou pelo uso de substâncias psicoativas e também por emoções relacionadas ao distanciamento social no cotidiano de vida.

Objetivo Geral

Verificar o uso de substâncias psicoativas e as emoções presentes na vida de
adolescentes escolares durante o distanciamento social marcado pela pandemia da
covid-19.

Justificativa

A saúde mental fragilizada das crianças e adolescentes e os fatores em
conjunto, acabam modificando o comportamento social e o emocional, acarretando
prejuízos a família e a vida escolar, utilizando as drogas como fuga dos problemas.
Com isso ainda precisamos considerar o fenômeno de surgimento de sofrimento mental imposto a população como um todo, e também aos adolescentes por conta do distanciamento social imposto pela pandemia covid 19. Portanto se faz necessário pesquisas transversais que possam no mostrar sinais de aumento de experimentação e/ou consumo de drogas nessa comunidade, para que possamos enquanto, grupo de pesquisa conhecer novos dados e informações que nos ajudem na organização de práticas de cuidado e prevenção ao uso e ao uso abusivo de drogas.

Metodologia

Do estudo quantitativo:
Será realizado um estudo epidemiológico do tipo transversal e descritivo.
3.1.2 Participantes do Estudo
Serão participantes do estudo escolares com idade entre 12 e 18 anos de idade
matriculados no Ensino Fundamental de uma escola de ensino fundamental de um
município do sul do Estado do Rio Grande do Sul.
Critérios de Inclusão:
• Escolares com idade entre 12 e 18 anos de idade que estão matriculados entre o
sexto e o nono ano do ensino fundamental de uma escola pública.
Critérios de exclusão:
• Escolares com idade entre 12 e 18 anos que estejam no momento da coleta de
dados matriculados no ensino de jovens e adultos.
• Escolares que no momento da aplicação dos questionários estejam com algum
impeditivo físico, mental ou judicial de participar da pesquisa.
3.1.3. Amostragem
Trabalharemos com estudo do tipo censo, ou seja, todos escolares
(adolescentes e jovens) com idade entre 12 e 18 anos que aceitarem participar do
estudo. Temos uma amostra de 200 estudantes.
3.1.4. Instrumentos
• Questionário de caracterização sócio-demografica e econômica dos
escolares.
• Questionário sobre emoções percebidas durante o período de distanciamento
social imposto pela pandemia covid-19
• Questionário CRAFFT
• Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP)
3.1.5. Dos coletadores de dados
A coleta de dados do estudo transversal de resultados será realizado por
aproximadamente 4 pesquisadoras (acadêmicos, pós-graduandos e professoras).
Durante o trabalho de campo os entrevistadores contarão com o suporte de 1
supervisor de campo.
3.1.6. Logística
O trabalho de campo será realizado após os contatos com a Escola de Ensino
Fundamental Luiz Augusto de Assumpção. Os entrevistadores aplicarão o questionário
aos participantes por meio de googleforms coletados por acadêmicos de enfermagem
devidamente capacitados e que estejam com o esquema de vacinação completo e não
tenham co-morbidade, respeitando todas a orientações sanitárias ou em questionários
impressos (caso seja necessária auto aplicação por conta do recrudescimento da
pandemia covid 19 e suspensão das atividades escolares).
Em se tratando de coleta com questionários impressos, a coleta de dados se
dará por meio de material impresso entregue ao entrevistador (doutoranda) que estará
no início do mês de novembro entregando presencialmente questionário em envelope
de plástico devidamente higienizado e lacrado para aqueles estudantes que aceitem
participar do estudo, sendo garantido aos estudantes o Termo de consentimento Livre
e Esclarecido e aos seus responsáveis o Termo de assentimento, em duas vias. O
mesmo questionário, e os termos assinados serão recolhidos 14 dias após a entrega.
Todos os questionários serão depositados numa caixa plástica, que será fechada ao
final do período de recebimento. A caixa será devidamente higienizada antes e depois
da entrada dos questionários documentos, e na sequencia levada e guardada na sala
209 da Faculdade de Enfermagem. Após 10 dias a caixa será aberta, e os
questionários serão organizados com as devidas codificações. Na sequência estarão
sendo digitados no banco de dados para posterior análise. O trabalho de campo terá
o suporte de 2 supervisores de campo e coordenação dos pesquisadores.
Os entrevistadores serão reunidos semanalmente de forma virtual para discutir
o andamento do trabalho de campo, especialmente no que se refere à coleta de dados,
controle de qualidade e outras questões relacionadas.
3.1.8. Controle de qualidade
O controle de qualidade será realizado nos seguintes momentos: • na revisão
realizada pelos supervisores ao receber o questionário; na replicação de5% das
entrevistas realizadas e na correção da codificação. • Na entrada de dados:
através da dupla digitação, checagem e mapa de consistência, conforme indicado
no item processamento e análise de dados. A limpeza dos dados ocorrerá por
comparação dos dois arquivos e avaliação de erros de amplitude e consistência. A
base de dados será utilizada para as correções necessárias.
3.1.9. Processamento e análise de dados
Os questionários aplicados serão codificados pelo coletador e o controle de
qualidade interno será realizado pelos supervisores e coordenadores. As análises
serão realizadas no software Epi-Data, incluindo análise univariada e bivariada, com
cálculo de desvio padrão, qui-quadrado, frequência e prevalência.
Inicialmente deverá ser realizada análise de frequência, prevalência, o desvio
padrão, e qui quadrado e por fim análise bivariada entre os desfechos de interesse e
cada variável independente, conforme modelo hierárquico.
3.3 Princípios Éticos
Os princípios éticos foram respeitados de acordo com o Código de Ética dos
Profissionais de Enfermagem de 2007, através do capítulo III, artigos 89, 90, 91, 92 e
93 os quais expõem aspectos sobre responsabilidades e deveres, e artigos 94, 96, 97
e 98 que tratam sobre as proibições; e também de acordo com a Resolução 466/2012
do Conselho Nacional de Saúde, do Ministério da Saúde.
Será realizado contato com a direção da Escola de Ensino Fundamental da Zona
sul para apresentação do projeto e assinatura da Carta de Anuência. A pesquisa será
cadastrada na Plataforma Brasil, e após encaminhado ao Comitê de Ética em
Pesquisa (CEP) da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas.
Informamos que a coleta de dados só começará mediante a aprovação no comitê de
ética.
Os dados coletados serão guardados por um período de cinco anos sob
responsabilidade da pesquisadora, os documentos impressos permanecerão em um
armário e os dados em meio digital em uma pasta específica de seu computador e em
CD, ambos na Faculdade de Enfermagem. Após este período os arquivos serão
excluídos e os documentos impressos serão incinerados.
Como garantia do anonimato aos participantes os nomes serão mantidos em sigilo.
Riscos: esta pesquisa poderá gerar algum desconforto frente aos questionamentos,
e caso ocorra será assegurado o direito de não responder as questões realizadas
pela pesquisadora e para isso será disponibilizado contato celular junto ao questionário
para contato imediato com o supervisor de campo que estará disponível para realizar
escuta terapêutica e se necessário encaminhar para o acolhimento da Enfermeira da
Unidade Básica de Saúde local.
Benefícios: Será permitido o acesso às informações pertencentes ao relatório final
que será disponibilizado na Secretaria da Escola. Além disso, os participantes se
beneficiaram de atividades de educação em saúde, acolhimento de dúvidas a respeito
dos riscos que podem estar relacionados ao uso de drogas, bem como orientações
gerais sobre o que deve ser realizado, bem como
serviços que podem ser acessados na Rede de Atenção Psicossocial em caso de
intoxicações e também orientações relacionadas a prevenção do uso de drogas.
Dos dados qualitativos serão aplicados os instrumentos TALP e Deesenho história.

Indicadores, Metas e Resultados

Através dessa pesquisa pretende-se colaborar com a organização, expansão,
consolidação e fortalecimento das políticas públicas no município estudado em relação
à assistência ao adolescente e o jovem. Assim como, propiciar subsídios para
transformações do modelo assistencial e fortalecimento do modelo de atenção
psicossocial, principalmente no que se refere ao cuidado a adolescência, a partir dos
dados gerados pela participação dos grupos de interesse envolvidos na avaliação.
O trabalho de cuidado e prevenção será realizado com os escolares a partir do conhecimento dos dados obtidos.
Pretende-se, através desta pesquisa, divulgar os resultados através da
produção de artigos científicos em revistas, congressos nacionais e internacionais com
resumos em anais e trabalhos na íntegra.
Com esta pesquisa pretendem-se realizar, dois trabalhos de iniciação científica,
um trabalho de conclusão de curso, e uma dissertação de mestrado. Esta pesquisa
pretende contribuir também para a formação dos profissionais de saúde,especialmente
da enfermagem, pensando o modo que se incorpora novo parâmetro mais humanístico
e ético que articula o conhecimento teórico e técnico da
saúde aos aspectos afetivos, sociais, culturais e éticos tornando o cuidado mais
resolutivo e integral no que tange ao cuidado a criança, adolescência e juventude,
também por meio de atividades de educação em saúde, mas, inclusive no
desenvolvimento de ações de prevenção e enfrentamento e tratamento do uso de
drogas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXIA VARGAS DE VARGAS
CLARISSA DE SOUZA CARDOSO
DUILIA SEDRÊS CARVALHO LEMOS
LARISSA SILVA DE BORBA
LIENI FREDO HERREIRA
LISIANE DA CUNHA MARTINS DA SILVA
MICHELE MANDAGARA DE OLIVEIRA4
POLIANA FARIAS ALVES2
SAMANTA BRIZOLARA COUTINHO
TAÍS ALVES FARIAS
VALERIA CRISTINA CHRISTELLO COIMBRA2

Página gerada em 01/07/2022 22:25:10 (consulta levou 0.427915s)