Nome do Projeto
Inserção e Uso do Mapeamento Aéreo em Comunidades Quilombolas e Comunidades da Lagoa dos Patos
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/04/2022 - 31/03/2025
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Meio ambiente / Direitos Humanos e Justiça
Linha de Extensão
Organizações da sociedade civil e movimentos sociais e populares
Resumo
A Aplicação e o uso de tecnologias de VANT (Veículos Aéreos Não Tripulados) para o mapeamento de terras, estruturas naturais e civis em comunidades Quilombolas e Comunidades da Lagoa dos Patos é uma iniciativa do Laboratório de Automação Industrial do Centro de Engenharias de Universidade Federal de Pelotas. Nos últimos anos a utilização dos VANTs tem auxiliado no mapeamento de terras e de estruturas. Esses mapeamentos são precisos, rápidos e de baixo custo. O uso do VANT possibilita a geração de uma gama de produtos cartográficos, como imagens áreas de alta resolução, mapas, ortofotos, ortofotocartas, modelo digital de terreno (MDT), modelo digital de superfície (MDS), dentre outros. Esses materiais cartográficos são primordiais para o planejamento e dimensionamento de obras de engenharia como: ruas, projetos de iluminação pública, redes de coleta de águas pluviais, projetos de arborização urbana, projetos de assentamentos, dentre outros. Outra aplicação dos produtos gerados consiste no mapeamento de áreas de risco à inundação, provocadas por eventos meteorológicos extremos, em comunidades vizinhas a rios, lagoas e praias oceânicas. Na região de Pelotas temos algumas comunidades tradicionais, tais como Comunidades Quilombolas e Comunidades de Pescadores Artesanais nas margens da Lagoa dos Patos. Essas comunidades ainda não dispõem do mapeamento de seus territórios, o que impossibilita qualquer medida de engenharia para a manutenção e melhorias de suas comunidades, além disso, por estarem próximas às margens da laguna, podem ser afetadas por eventos meteorológicos, como ventos extremos e precipitações de grandes volumes, e pela inserção de obras urbanas sem o correto planejamento. Este Projeto Unificado de mapeamento aéreo nas comunidades citadas permitirá uma aproximação da UFPel/Centro de Engenharias das comunidades da região, auxiliando no Desenvolvimento Regional, assim como, a aproximação destas comunidades com universidade.

Objetivo Geral

O objetivo deste Projeto Unificado com ênfase em extensão é utilizar e aperfeiçoar-se nas técnicas de uso do mapeamento aéreo por meio de VANT, e auxiliar as comunidades tradicionais da região de Pelotas no levantamento de seus territórios e de suas benfeitorias. Como objetivos específicos na área de Extensão, o projeto tem o intuito de apoiar as comunidades no processo de aquisição, processamento de dados, geração de mapas digitais, ortofotos, ortofotocartas, MDS e MDT das áreas e estruturas das comunidades.
Na área de pesquisa, os objetivos são o monitoramento ambiental, identificar áreas de risco nas regiões levantadas, investigar o desempenho de diferentes tipos de metodologias de aquisição de imagens aéreas, e de modelos computacionais para a produção de produtos cartográficos. Na área de ensino, o projeto desenvolverá curso de operação de VANT e de produção de produtos cartográficos para alunos do Centro de Engenharias.

Justificativa

O mapeamento aéreo, com o uso de VANT, em atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão é totalmente relevante para formação dos acadêmicos dos cursos do Centro de Engenharias, visto que essa tecnologia é amplamente utilizada por empresas de diferentes áreas das engenharias. Para as comunidades abrangidas pelo projeto, que carecem de dados cartográficos a sua disposição, a produção de diferentes produtos cartográficos poderá servir de subsídio para o planejamento de suas infraestruturas e para a identificação das áreas de risco em seus territórios, contribuindo para o desenvolvimento regional.

Metodologia

A metodologia empregada no processo de inserção e uso do mapeamento aéreo em comunidades Quilombolas e comunidades da Lagoa dos Patos, está baseada no processo de desenvolvimento dos procedimentos de aprendizagem, operação, aquisição e modelagem de dados e geração de produtos. Nestes procedimentos serão utilizadas, tais como, revisão bibliográfica, curso de operação de voo, planejamentos de voo, interação com as comunidades, aquisição de dados, modelagem dos dados, geração de produtos, retorno dos resultados para as comunidades, além da sistematização dos resultados por meio de publicações.
As comunidades quilombolas e de pescadores a serem mapeadas serão identificadas pelo google earth, e contatadas por meio das associações de moradores de cada comunidade. A partir da identificação dessas comunidades, as mesmas serão visitadas pela equipe do projeto e reuniões com os lideres locais serão realizadas, para se conhecer as demandas que podem ser atendidas através dos mapeamentos. As áreas identificadas, de interesse cartográfico, serão demarcadas no google earth, gerando-se arquivos em formaro .kmz. Esses arquivos serão transportados para um software de plano de voo, para o planejamento da missão. Posteriormente a equipe realizará voos nas áreas de interesse para a captação das imagens aéreas. O VANT a ser utilizado será do modelo DJI Mavic 2 Pro, disponível no laboratório. Após a captação, as imagens serão processadas em softwares de processamento digital de imagens, e diferentes materiais serão produzidos como: mapas, ortofotos, ortofotocartas, MDS e MDT. O monitoramento ambiental será realizado pelas ortofotocartas e MDS, na qual serão identificadas as áreas preservadas, edificadas e degradadas. Nas áreas preservadas serão monitoradas as arbóreas da espécie Ficus organensisque, que terão o volume de sua copa medido pela subtração do MDS pelo MDT. As áreas de risco serão identificadas com o uso de técnicas de fotointerpretação para, posteriormente, serem monitoradas pelos MDS em diferentes períodos, para se mensurar volumes de sedimentos erodidos ou acrescidos.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se com este projeto aproximar e melhorar a relação da UFPel com as comunidades da região, auxiliá-las com o mapeamento das áreas e estruturas das comunidades, utilizar a tecnologia do VANT disponível no laboratório para desenvolver trabalhos, sejam estes de ensino, pesquisa e extensão. Além da publicação de apostilas, artigos, TCCs e dissertações.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLÁUDIA DAIANE GARCIA MOLET
GILSON SIMOES PORCIUNCULA18
HUMBERTO DIAS VIANNA24
LEONARDO DA SILVA OLIVEIRA10
Lauro Araujo Leme
MAIK CONCEICAO DIAS
MARJANA FERREIRA MENDES

Página gerada em 17/04/2024 15:26:31 (consulta levou 0.163011s)