Nome do Projeto
Arqueologia da Costa Atlântica: geoarqueologia, haliêutica e vida material na longa duração
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
21/03/2022 - 30/03/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
O presente projeto de pequisa se dedica a estudar a haliêutica indígena e o povoamento do Brasil Meridional na longa duração. As atividades de ensino estão atreladas ao Departamento de Antropologia e Arqueologia tanto na graduação, quanto no pós-graduação . Destaco que as atividades de pesquisa e extensão serão desenvolvidas no âmbito do projeto “Arqueologia da costa atlântica: geoarqueologia, haliêutica e vida material na longa duração” a serem empreendidos nas dependências do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Arqueologia e Antropologia (LEPAARQ). De forma específica, esta proposta de trabalho diz respeito a compreensão das diferentes estratégias pesqueiras desenvolvidas na costa leste do Brasil, bem como suas relações com os territórios vizinhos, compreendidas enquanto processos de longa-duração. As haliêuticas tradicionais são resultado das interações das diferentes populações com os ambientes costeiros, sejam eles lagunas, lagos, estuários, baías ou “mar raso”, dando origem a múltiplas técnicas, equipamentos e estratégias adaptativas. A influência da colonização europeia e africana iniciada no século XVI impactou sobremaneira as atividades pesqueiras tradicionais, proporcionando a introdução de equipamentos, técnicas e conhecimentos novos à milenar haliêutica indígena brasileira. É necessário destacar contudo, que conquista do “mar de fora” foi possível apenas através da introdução de técnicas europeias de navegação, inicialmente com o atrelamento da vela latina às jangadas e pirogas Tupinambá ainda no século XVII e, posteriormente com a motorização a combustão já no século XX. A compreensão da haliêutica como elemento estruturante da coesão social historicizado enquanto fenômeno social delonga duração é, precisamente, o desafio final desta proposta de trabalho, da pré-história aos dias atuais.

Objetivo Geral

Compreender a haliêutica enquanto elemento de coesão social das populações costeiras da porção atlântica brasileira na longa duração do tempo histórico, desde os primórdios da ocupação indígena pré-histórica e a continuidade destas práticas sociais nas populações tradicionais atuais. Os objetivos específicos podem ser descritos como seguem:
1) Identificar os sítios arqueológicos das populações pescadoras no sul do Brasil.
2) Identificar as evidências materiais da haliêutica indígena pré-histórica nas coleções arqueológicas dos sítios afim de estabelecer a origem e cronologia destas práticas.
3) Avaliar as transformações e permanências das práticas de pesca e navegação nas diferentes populações indígenas que ocuparam a costa sul brasileira.
4) Analisar os impactos nas práticas diárias e cultura material haliêutica decorrentes das interações culturais entre as diferentes populações indígenas e as diferentes populações advindas do Velho Mundo.
5) Identificar e historicizar as reminiscências da haliêutica indígena na tralha de pesca, conhecimentos, práticas e cultura material das comunidades pesqueiras atuais.

Justificativa

O projeto justifica-se pela necessidade de estudar e sistematizar os conhecimentos acerca das populações pescadoras e sua dispersão ao longo da costa atlântica. a haliêutica indígena é a base do conhecimento tradicional e das técnicas de pesca até os dias atuais. No entanto, pouca importância tem se dado à ela na literatura especializada. É eminentemente necessário retomar o tema e caracterizar as diversas contribuições étnicas que acresceram conhecimentos à matriz indígena, tomando-a, entretanto, por fio condutor, da entrada do Holoceno à industrialização do mar.

Metodologia

A metodologia a ser empregada em cada etapa do projeto relaciona-se diretamente ao objetivo a ser alcançado. De forma geral, há um repertório significativo de dados bibliográficos a serem sistematizados, sejam eles de origem historiográficas, arqueológica ou etnográfica. A condensação das informações em um banco de dados é essencial e é estruturado a partir de planilha em excel, reproduzindo os textos ou depoimentos originais com identificação da fonte. Os dados materiais são igualmente condensados em planilhas, organizadas por sítio, cultura arqueológica e cronologia. As saídas de campo e escavações dependerão das abordagens de cada pesquisa a ser orientada dentro do escopo do projeto, condizentes com o nível de complexidade de cada estudante (TCC, mestrado , doutorado ou pós-doutorado). Reuniões de equipe com todas as pessoas envolvidas são estratégias para a horizontalização e nivelamento dos conhecimentos produzidos nas diversas esferas (graduação ou pós-graduação).

Indicadores, Metas e Resultados

- Análise bibliográfica e documental de temas no âmbito do projeto
- Apresentação dos resultados parciais do projeto de pesquisa nos congressos e simpósios da área
- Publicação os resultados e dados de pesquisa em artigos e/ou capítulos elaborados a partir do projeto
- Orientação em nível de Graduação (TCCs e ICs)
- Orientação de em nível de Pós-Graduação (Dissertações, Teses e Pós-docs)

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CARLOS ALBERTO ELESBÃO SPERB
GUSTAVO PERETTI WAGNER6
JORGE EREMITES DE OLIVEIRA2
LUCAS ANTONIO DA SILVA
LUCIO MENEZES FERREIRA1
Rafael Frizzo
THAIS DE OLIVEIRA ADAMY
VICTÓRIA FERREIRA ULGUIM

Página gerada em 30/06/2022 23:41:39 (consulta levou 0.076389s)