Nome do Projeto
Diálogos Pedagógicos: questões emergentes na educação escolar
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
26/09/2022 - 30/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Formação de professores
Resumo
Esta ação de extensão se articula à disciplina de Fundamentos Psicológicos da Educação, levando em consideração os inúmeros desafios enfrentados pelos docentes da Educação Básica e um complexo rol de transtornos específicos de aprendizagem, distúrbios de ordem psíquica e emocional, assim como outras pautas que adentram os espaços escolares. Logo, este projeto se inscreve a partir de temáticas, situações e discussões que atravessam e, muitas vezes, desacomodam as relações entre os atores escolares (professores, alunos, gestores, funcionários, pais etc.).

Objetivo Geral

O objetivo é promover encontros, permanentes e contínuos, a partir de dois conjuntos temáticos e contextuais: 1) As dificuldades dos professores em lidar, no cotidiano escolar, com os distintos diagnósticos: Transtorno do Espectro Autista (TEA), Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), Dislexia, Discalculia, Síndromes Genéticas, quadros neurológicos graves e transtornos emocionais significativos. 2) Questões emergentes pouco discutidas e exploradas nos cursos de formação (inicial e continuada) docente: bullying; diversidade étnica, sexual, religiosa, cultural e de gênero; medicalização da infância e da educação; abusos e violência etc. O foco desta proposta é criar um espaço de diálogo com as mais distintas temáticas e situações enfrentadas pelos docentes da Educação Básica, podendo se estender a professores e professoras de outros níveis e modalidades.

Justificativa

Esta ação de extensão visa produzir um espaço de diálogo e de formação docente que possa dialogar com os professores da Educação Básica – a partir de conhecimentos teóricos e de experiências compartilhadas – sobre temáticas emergentes ainda pouco discutidas, e que invadem os espaços escolares, a exemplo da violência doméstica, do abuso de menores, dos diversos transtornos de aprendizagem, da medicalização da infância, do bullying, dos preconceitos e discriminações de toda ordem.
A justificativa parte da premissa de que muitos docentes da Educação Básica se sentem despreparados para atuar junto a estudantes com dificuldades de aprendizagem e aqueles diagnosticados com os mais diversos transtornos psíquico-emocionais. Trata-se, portanto, de uma ação de formação inicial e continuada de professores, cujo objetivo é capacitar docentes para atuar na perspectiva de uma educação inclusiva e diversa. Assim, compreender os sujeitos escolares, suas dificuldades e seus níveis de comprometimento intelectual, social e cognitivo, possibilita redimensionar o papel dos professores, da escola, configurando novas formas de atuação pedagógica.
Nos últimos anos, as transformações nos contextos escolares, muito em função do intenso consumo e uso das tecnologias digitais, mas também por conta da pandemia da COVID-19, vêm exigindo atualização permanente e constante de vários setores da sociedade, e o da educação escolar não é diferente. Há um assolamento de doenças psíquicas e sequelas oriundas da pandemia, com implicações nos processos educativos, que precisam ser estudadas e problematizadas, ou seja, esta ação de extensão é igualmente um espaço para o desenvolvimento de novas pesquisas e conhecimentos.
Público-alvo: professores da rede municipal de ensino do município de Pelotas/RS e região; docentes do magistério superior interessados nas temáticas em destaque; discentes de todas as licenciaturas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel); estudantes de outros cursos da UFPel e IEs da região.

Metodologia

A ideia é que os “diálogos pedagógicos” sejam semestrais, com três encontros ocorrendo uma vez por mês (abril, maio e junho no primeiro semestre; setembro, outubro e novembro para o segundo semestre). O evento será realizado de forma remota e síncrona, com o auxílio de plataformas digitais como Google Meet ou Webconf (a definir). As inscrições serão disponibilizadas via Google Forms.
No futuro, de acordo com a demanda, as gravações dos encontros poderão ser disponibilizadas em canais de streaming como YouTube. Caso o evento permaneça continuamente no calendário, é esperado que páginas e perfis em redes sociais sejam criados para divulgação e promoção do projeto.
Cada encontro terá 1hora e 30 minutos de duração, ocorrendo no período noturno, das 19h.30min às 21h. Os encontros vão iniciar com uma palestra (comunicação oral) de aproximadamente 40 minutos, ficando ao encargo de pesquisador (es) ou profissionais destacadas dentro da temática selecionada. Logo após os participantes poderão fazer perguntas aos convidados ou trazer questões para debate e discussão.
Ressalta-se que, para cada semestre, um foco temático será adotado, ou seja, um seminário sobre transtornos específicos de aprendizagem, outro relacionado à diversidade, e assim por diante. Antes de cada encontro, será disponibilizado aos participantes materiais de apoio para aprofundamento como textos, vídeos, entrevistas ou indicações de capítulos de livros ou filmes.
Avaliação e certificação: Ao final dos três encontros semestrais, os participantes receberão um certificado com carga horária total de 15 horas. Para receber a certificação, os inscritos deverão estar presentes em todos os três encontros de cada semestre. A presença será atestada via formulário de avaliação do evento, disponível ao final de cada encontro.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores
Com o objetivo de mensurar o resultado da proposta de extensão e, para fins de acompanhamento, questionários de avaliação e relatórios de assiduidade e desempenho serão fornecidos, tanto aos inscritos quanto aos palestrantes. A partir das respostas, o planejamento dos próximos eventos será desenvolvido.
Metas e Resultados
Fomentar o debate sobre questões emergentes na educação escolar, convidando os docentes e futuros docentes a uma compreensão mais significativa e diversa sobre as práticas pedagógicas;
Desenvolver o diálogo entre pesquisas acadêmicas, pesquisadores, comunidade acadêmica e escolar;
Refletir sobre as possibilidades de uma docência mais afinada às demandas dos sujeitos da sociedade contemporânea
Melhorar a qualidade da formação docente inicial e continuada

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAROLINA LESSA VIEGAS
DEISY JAQUES RIBEIRO
DENISE MACEDO ZILIOTTO
Eloenes Lima da Silva
GABRIEL FERNANDO PIRES LOFFHAGEN
HARDALLA SANTOS DO VALLE1
Isabela Dutra Corrêa da Silva
JOANA LEMOS RIOS
MARIANE INES OHLWEILER
RAFAEL GUTERRES ORTIZ
Rai Marcelo De Oliveira Feijó
SANDRO FACCIN BORTOLAZZO14

Página gerada em 24/05/2024 00:28:27 (consulta levou 0.148028s)