Nome do Projeto
PET saúde mental na rede de atenção psicossocial
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
13/03/2023 - 13/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Saúde
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
Desde o início de 2020 temos nos defrontado com uma realidade bastante nova em nosso contexto, a pandemia da COVID-19, a qual teve impacto em toda a sociedade, com diversas consequências também na saúde mental da população. Portanto, destaca-se a relevância de descrever e analisar o perfil dos atendimentos realizados em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) no período da pandemia, especialmente até o momento de vacinação da população. Trata-se de um projeto unificado, com ações de pesquisa e extensão, no contexto da rede de atenção psicossocial de Pelotas-RS. O projeto de pesquisa é intitulado: Impacto da pandemia de COVID-19 no perfil de atendimento em Centro de Atenção Psicossocial: uma análise retrospectiva. E o de extensão são ações vinculadas ao PET Saúde Mental.

Objetivo Geral

Ações de pesquisa:

Objetivo Geral da Etapa Quantitativa:
Descrever o perfil de usuários atendidos em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) durante a pandemia de COVID-19.

Objetivo Geral da Etapa Qualitativa
Compreender subjetivamente as mudanças perfil de usuários atendidos em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) durante a pandemia de COVID-19.

Ações de extensão:

Objetivo geral;
Fortalecer a inserção da comunidade acadêmica junto ao trabalho vinculado ao sistema único de saúde nos três níveis de atenção ao cuidado integral, proporcionando aprendizado e desenvolvimento de habilidades práticas junto à comunidade e à equipe interprofissional, nos eixos de assistência e gestão em saúde, de modo a integrar ensino-serviço-comunidade.

Justificativa

Destaca-se a relevância de pesquisas que enfoque os atendimentos realizados em um serviço especializado em saúde mental, como os Centros de Atenção Psicossocial, de modo a analisar o perfil destes atendimentos e responder aos objetivos propostos nesta pesquisa, e contribuir para o enfrentamento dos impactos da pandemia na saúde mental da população.

A proposta de extensão proposta pretende fortalecer os processos de ensino-aprendizagem na educação pelo trabalho, proporcionando a integração ensino-serviço-comunidade para oferta de uma atenção à saúde mais resolutiva, acessível e comprometida com as necessidades da comunidade, resultando em melhorias na qualidade da saúde da população. Essa integração é uma oportunidade de reorientar/consolidar o ensino interdisciplinar nos cenários da assistência à saúde e gestão, sendo um importante instrumento na continuação/indução de mudanças nas propostas e perfil de formação dos profissionais de saúde. A disponibilidade de ações de educação dos profissionais e comunidade e a colaboração para diagnósticos nos cenários e formulação de políticas de saúde contribuem para a qualificação do serviço.

Metodologia

Ações de pesquisa: Delineamento do estudo Quantitativo: Trata-se de pesquisa documental, descritiva, com abordagem quantitativa e delineamento retrospectivo. Local: Será realizada no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Porto, situado na cidade de Pelotas/RS. População: Todos os atendimentos na modalidade acolhimento realizados em um Centro de Atenção Psicossocial num período de 24 meses (abril de 2020 a março de 2022). Critérios de seleção: Ser um atendimento realizado na modalidade de acolhimento e no período de abril de 2020 a março de 2022. Coleta de dados: Será realizada a partir da coleta de dados em registros administrativos e gerenciais (prontuários e livro ata das reuniões de equipe). Primeiramente será realizado um treinamento com os alunos Bolsista do Projeto “PET Saúde Mental na Rede de Atenção psicossocial” sobre o software REDCap®. E posteriormente será realizado um piloto junto aos coletadores de dados para avaliar as inconsistências do instrumento de coleta de dados e fazer os ajustes necessários. - Para rastrear os registros foi utilizado o livro de agendamento dos acolhimentos. - Para coleta dos dados registrados nos prontuários e no livro ata das reuniões de equipe referentes aos acolhimentos realizados será utilizado um instrumento construído com o intuito de rastrear informações sociodemográficas, de infecção, tratamento e sequelas da COVID-19, sobre condições de saúde mental no momento do acolhimento, e de conduta terapêutica. A coleta será precedida pela anuência formal da Secretaria de Saúde do município. pela aprovação do CEP e pela autorização do participante mediante TCLE. - Os dados serão coletados e armazenados via software REDCap®, obtido através de licença institucional da UFPel. Análise e Tratamento dos Dados: O instrumento para análise documental será codificado e o controle de qualidade interno será realizado pelos coordenadores de campo (tutores e preceptores do PET Saúde Mental). Os dados serão analisados através do software Stata® 17.1. Serão calculadas as frequências (%) e os respectivos intervalos de confiança (95%) das variáveis categóricas. Será considerado significativo P-value com valor inferior a 0,05. Delineamento do estudo Qualitativo: Trata-se de pesquisa qualitativa e descritiva, do tipo estudo de caso. Local/Definição do caso: Será realizada no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Porto, situado na cidade de Pelotas/RS, que possui uma população estimada em 343.826 habitantes e como atividade econômica a produção agrícola/pecuária/comércio e prestação de serviços. A rede de atenção do SUS constitui-se por 50 Unidades de APS, oito CAPS, duas UPA, um CE, dois CEO, um LRPD, cinco hospitais e um pronto-socorro. O CAPS Porto é um CAPS tipo II, ou seja, atende mais de 70 mil habitantes e está cadastrado junto ao CNES. (Brasil, 2019). Possui uma equipe interdisciplinar com duas enfermeiras, três psicólogas, uma assistente social, dois arte educadores, um auxiliar de enfermagem, uma educadora física, uma artesã, um psiquiatra, um médico clinico, dois administrativos, uma funcionária da higienização. As atividades desenvolvidas no serviço são: atendimento individual grupos, oficinas terapêuticas, visitas domiciliares, ações no território, assembleia, administração de medicamentos. Em Julho de 2021 o CAPS Porto foi eleito para o desenvolvimento do Projeto “PET Saúde Mental na Rede de Atenção psicossocial” que é um dos grupos aprovados do projeto maior intitulado: “PET InterSUS-Pel: Interação ensino-serviço-comunidade com ações de gestão e assistência em Pelotas”. Um dos objetivos do projeto, que desenvolve ações de ensino, extensão e pesquisa, é desenvolver pesquisas que descrevam as mudanças geradas em decorrência da pandemia COVID-19 nas demandas em saúde. Em virtude disto, está sendo proposta esta pesquisa. Participantes da Pesquisa: Serão participantes desta pesquisa 08 trabalhadores do Centro de Atenção Psicossocial Porto, em Pelotas/RS e 08 usuários de saúde mental atendidos no serviço. Critérios de seleção: - Trabalhadores de saúde mental vinculados ao CAPS desde o início do período de análise (abril de 2020) até o momento da entrevista; - Pessoas que estejam entre os atendimentos analisados na etapa quantitativa desta pesquisa e que tenha sido indicado o acompanhamento no CAPS; - Concordar em participar do estudo, mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Coleta de dados: A coleta dos dados qualitativos se dará por meio de entrevistas discursivas com os participantes que atenderem os critérios de seleção. A partir da definição das pessoas a serem convidadas para a pesquisa, elas serão contatadas por ligação telefônica ou pessoalmente, e convidadas a participar da pesquisa, e explicados os objetivos, os riscos e os benefícios envolvidos. Tendo o aceite das mesmas, pactuaremos o horário para a realização da entrevista discursiva. O local será em uma sala do CAPS Porto. Ressalva-se que a coleta de dados será realizada após o aceite dos participantes por meio da assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) em duas vias, em que uma ficará conosco. A entrevista discursiva será realizada em um ambiente calmo e com pouca circulação de pessoas, com o intuito de gerar um ambiente seguro e discreto para o usuário mencionar aspectos de sua vida pessoal. A fim de disparar a discussão, utilizaremos um roteiro de questões para norteá-la. A entrevista será gravada por meio de aplicativo em nosso celular, mediante prévia informação e autorização no TCLE. Transcreveremos os conteúdos das entrevistas para o Microsoft Word e nomearemos os arquivos correspondentes com a palavra “entrevista” seguida do nome fictício do entrevistado. Análise e Tratamento dos Dados: Os dados qualitativos produzidos a partir das entrevistas discursivas, serão analisados a partir dos conceitos de biopoder, biopolítica e de governamentalidade de Michel Foucault. A análise terá como base os conceitos da analítica do poder em Foucault, propondo contextualizar o perfil de usuários atendidos em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) durante a pandemia de COVID-19, não tecer críticas ao funcionamento atual do controle disciplinar e biopolítica como tecnologias do poder. Neste sentido, a premissa é o entendimento, assim como Foucault, de que o poder é positivo, pois, mesmo imposto, passa a ser construído, celular e coletivamente pelos indivíduos, sofrendo a influência dos acontecimentos históricos e de fatores que atravessam a existência e combinam movimentos externos e internos imprevisíveis que sujeitam, mas também subjetivam à medida que é assumido pelos dos envolvidos (WILLRICH, et al.; 2022). Procedimentos éticos da pesquisa: Esta pesquisa será desenvolvida utilizando um percurso metodológico que prioriza os artigos da resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde (BRASIL, 2012) e a Resolução 311/2007 do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Para etapa quantitativa de análise documental, será realizada somente a partir da anuência da Secretária Municipal de Saúde- SMS/NUMESC (APENDICE A) e da coordenação do CAPS Porto (APENDICE B). E será garantido e realizado um uso ético dos dados, mediante assinatura pela coordenação da pesquisa do Termo de Compromisso de Utilização de Dados (APENDICE C), de modo a não identificar usuários, a partir da coleta de dados nos prontuários, ou mesmos os profissionais do serviço, a partir da coleta de dos no livro ata das reuniões de equipe. Para conseguir alcançar o objetivo qualitativo será necessária a participação de trabalhadores de saúde dos CAPS e usuários destes serviços que aceitarem responder ao estudo. Para tanto será solicitada a todos a autorização prévia mediante assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE) (APENDICE D) em duas vias, sendo que uma ficará com o participante da pesquisa e outra com o pesquisador. O TCLE inclui a natureza da pesquisa, justificativa, objetivo e assegurando as informações necessárias para o desenvolvimento da pesquisa. O material da coleta documental, que será realizado a partir do Instrumento de coleta de dados da Etapa quantitativa (APENDICE E) e das entrevistas discursivas, realizadas a partir do Instrumento de coleta de dados da Etapa qualitativa (APENDICE F), serão armazenados em HD externo em poder da pesquisadora e arquivados Faculdade de Enfermagem da UFPEL estando à disposição dos participantes sempre que desejarem e será guardado por 5 anos e após apagados. Quaisquer informações referentes à metodologia e ao andamento da pesquisa serão fornecidas a qualquer momento em que os participantes pediram esclarecimentos bem como a liberdade de recusar a participar desta e de retirar o TCLE a qualquer momento, sem nenhum tipo de prejuízo. Os dados finais serão divulgados no Relatório Final do Projeto “PET InterSUS-Pel: Interação ensino-serviço-comunidade com ações de gestão e assistência em Pelotas”, em eventos (nacionais e internacionais), em forma de artigos científicos garantindo o anonimato dos participantes por meio de nomes fictícios. Nenhum dos participantes terá nenhum tipo de ônus referente ao processo da pesquisa e eles serão informados quanto aos riscos, desconfortos e benefícios para o participante, assim como não incluirá nenhum tipo de método invasivo ou coleta de material biológico ou experimento sendo seus resultados usados apenas para fins científicos. Os participantes deste estudo serão beneficiados a partir da troca de conhecimento produzido pelo estudo, pela oportunidade de explicitar sua situação de saúde mental no momento da pandemia de COVID-19 e receber suporte na rede pública de serviços de saúde mental do município. Como provável benefício seria que este estudo e os materiais decorrentes dele poderem no processo de construção, reorientação e/ou modificação das políticas e práticas em educação e saúde, diminuindo os riscos de adoecimento e/ou agravamento do sofrimento mental durante pandemias e emergências humanitárias.

Indicadores, Metas e Resultados

Ações de pesquisa: Objetiva-se descrever o perfil de usuários atendidos em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) durante a pandemia de COVID-19 e compreender subjetivamente as mudanças perfil de usuários atendidos em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) durante a pandemia de COVID-19.

Ações de extensão:
Ações/atividades a serem desenvolvidas:
- Elaborar relatório para discutir/avaliar ações e políticas de saúde no enfrentamento da pandemia e uso racional de medicamentos.
- Realizar reuniões com equipes das UBS para planejar o cuidado dos pacientes que estiveram hospitalizados por COVID19.
- Realizar visitas domiciliares e telecuidado para avaliação e ações de promoção/educação em saúde, para recuperação de possíveis sequelas da COVID19.
- Realizar capacitações para as equipes das UBS no manejo de pacientes com sequelas pós-COVID19.
- Buscar informações para avaliação e melhor gestão dos processos de judicialização.
- Reunir dados dos programas da gestão para análises e propostas de melhorias nos serviços em saúde.
- Realizar reuniões quinzenais com as equipes, discentes e docentes para organizar as atividades de educação permanente e de educação em saúde.
- Elaborar materiais educativos de educação permanente e educação em saúde.
- Participar e auxiliar nos atendimentos (visitas domiciliares, acolhimento, grupos/oficinas terapêuticas) desenvolvidos nos serviços de saúde e propor atividades que venham a contribuir com estes.
- Participar na elaboração, implementação e revisão/avaliação dos Planos Terapêuticos Singulares elaborados e desenvolvidos nos serviços.
- Realizar reuniões quinzenais entre tutores, preceptores e discentes, voltadas ao aprimoramento e desenvolvimento das atividades realizadas pelos acadêmicos junto aos serviços e discussão de casos.
- Realizar atividades de estudo dirigido sob orientação dos tutores, com indicação de literatura pertinente e integração dos conhecimentos.
- Elaborar materiais informativos sobre o PET-SM/AB e sobre as atividades desenvolvidas no CAPS e UBS.
- Desenvolver pesquisas científicas que descrevam o impacto da pandemia de covid-19 nas necessidades em saúde.
- Instrumentalizar os usuários em saúde e a comunidade para o autocuidado e produção de autonomia tomando decisões que proporcionem a qualidade de vida.
- Realização de Oficinas e palestras em espaços da comunidade (escolas, associações, ONGs, etc) sobre temas relevantes para a promoção, prevenção e gestão na saúde.

Resultados esperados:

- Conhecimento científico do perfil dos pacientes pós-COVID em relação aos aspectos clínicos, psicológicos e sociais e acesso aos serviços de saúde.
- Produção e divulgação de dados sobre a saúde da população que apresentou sequelas da COVID19.
- Melhorias no acesso à informação por parte da comunidade, equipe de profissionais e acadêmicos e docentes.
- Fornecimento de dados ao serviço de saúde a fim de melhorar as estratégias de ações dos programas em saúde.
- Otimização do uso da farmacoterapia de forma a garantir a dose correta com menos riscos e menor custo.
- Fornecimento de dados da assistência farmacêutica e desenvolvimento de estratégias para conscientizar quanto aos riscos do uso indevido de medicamentos.
- Produção de interações interdisciplinares no desenvolvimento das ações de educação permanente.
- Produção de diferentes materiais educativos para uso nos programas da gestão.
- Melhorias nas ações dos programas da gestão através da qualificação permanente dos profissionais.
- Ampliação da autonomia e desenvolvimento das competências e habilidades previstas nos projetos pedagógicos dos cursos envolvidos, qualificando o aluno para trabalho em equipe e sua capacidade reflexiva, crítica e criativa.
- Produzir espaços, na elaboração/revisão do PTS, para a ampliação do acesso e cuidado em saúde auxiliando na aquisição de autonomia e empoderamento dos usuários e familiares.
- Qualificação/desenvolvimento das habilidades de organização, planejamento, implantação e coordenação das ações em saúde dentro do serviço.
- Melhorar o acesso à informação de modo a desmistificar os preconceitos em relação à atenção básica e atenção em saúde mental, demonstrando a importância do SUS para a garantia do direito à saúde.
- Produzir e divulgar dados científicos para a qualificação das ações de gestão e assistência em saúde.
- Promover a educação para a saúde e o ensino de habilidades para a vida visando aquisição de conhecimento sobre a adoção e manutenção de comportamentos e estilos de vida saudáveis.

Estratégias/indicadores de monitoramento e avaliação do projeto:
- Número de avaliações relacionadas ao perfil do paciente pós-Covid quanto aos aspectos clínicos, psicológicos, sociais e ao acesso ao serviço de saúde.
- Relatório dos dados sobre a saúde da população que apresentou sequelas da COVID19.
- Número de atividades em educação em saúde desenvolvidas.
- Número de pacientes que não apresentaram mais requisitos para a utilização e/ou
suspensão do uso de medicamentos judicializados e não comunicaram a secretaria de saúde.
- Número de problemas identificados e prevenidos relacionados à farmacoterapia (necessidade, efetividade, segurança, adesão ao tratamento).
- Alterações nos indicadores do estado nutricional pós-COVID-19, que apontem para aspectos alimentares e nutricionais que requeiram intervenções em ações de saúde.
- Ações de melhorias na organização dos serviços.
- Número de ações realizadas por telecuidado.
- Número de ações de Educação permanente desenvolvidas.
- Qualidade dos materiais educativos de Educação Permanente produzidos.
- Diário de campo dos discentes com o relato das atividades desenvolvidas junto ao serviço, para avaliação das habilidades e competências desenvolvidas.
- Participação nas reuniões quinzenais, nas quais será apresentado os dados contidos nos diários de campo, com discussão e avaliação (auto avaliação, avaliação de pares e avaliação de preceptores e tutores) das atividades desenvolvidas pelo PET, assim como avaliação da evolução teórica do aluno com as atividades de estudo dirigido, a partir da pertinência e relevância das intervenções na reunião e de modo a identificar o desenvolvimento de habilidades e competências de planejamento, implantação e coordenação das ações em saúde dentro do serviço.
- Qualidade dos materiais informativos sobre os temas da atenção básica, saúde mental e saúde bucal elaborados e publicitados.
- Apresentação dos dados científicos sobre o impacto da pandemia de covid-19 nas necessidades em saúde em um Seminário do PET InterSUS-Pel.
- Número de atividades de educação em saúde desenvolvidas para a promoção e prevenção da saúde em espaços da comunidade.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ARIANE DA CRUZ GUEDES2
BRUNO PEREIRA NUNES2
CAMILA DUARTE ROBALLO
CESAR BRASIL SPERB
CONRADO BARBOZA OLIVEIRA
DAIANE MONFRIN MEIATO
DARIANE LIMA PORTELA
EMANUELE BARCELLOS NUNES
ETIENE SILVEIRA DE MENEZES
IZAMIR DUARTE DE FARIAS
JANAINA QUINZEN WILLRICH12
JÉSSICA VÖLZ BOHRER
LISIA DE ALMEIDA LAWSON
LUCIANE PRADO KANTORSKI2
LUISA LISLIE BOTH GRIEBLER
MARIA LAURA DE OLIVEIRA COUTO
MARTA SOLANGE STREICHER JANELLI DA SILVA6
MICHELE MANDAGARA DE OLIVEIRA2
POLIANA FARIAS ALVES4
ROSIANE DIAS CARDOSO
RÔMULO SILVEIRA BORGES BALZ

Página gerada em 25/07/2024 10:24:55 (consulta levou 0.203881s)