Nome do Projeto
Museus de ruínas em paisagens rurais: sustentabilidades do patrimônio industrial
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
06/11/2023 - 20/12/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
Advoga-se que a ruína fabril é expressão e matéria de uma memória coletiva, assim entendida se tratada sob um processo de compreensão da paisagem onde se insere. Fundamenta-se o projeto sobre os conceitos: paisagem cultural, paisagem histórica da produção, museu, patrimônio industrial e ruralidade para estudar e desenvolver usos dos espólios fabris da área rural dos municípios da microrregião de Pelotas/RS e outras. Traços históricos e ambientais caracterizam as regiões de tal modo que os exemplares a serem tratados localizam-se em cidades caracteristicamente rurais, aqui entendidas como aquelas que possuem a maior parte da sua área em ambiente rural, de onde provém, direta ou indiretamente, a sua economia. Constituindo e desenvolvendo a etapa de trabalho de campo com as comunidades, institui-se um trabalho de gestão do patrimônio cultural com base no método "gestão cultural integrada" que articula os stakeholders em um processo de coparticipação com as comunidades que atuam física, simbólica e memorialmente na paisagem do espaço onde se encontram os espólios fabris.

Objetivo Geral

A construção do objeto desta pesquisa, que está delimitado na sua condição territorial e espacial, partiu de uma consideração elementar ao campo observado: se o impacto da industrialização é potente no processo urbano, igualmente o é no rural. Nas regiões nas quais se pretende atuar, sobretudo a Microrregião de Pelotas, de onde se parte, a situação socioeconômica é decorrência direta do processo urbano da região que implica uma área rural extensa, na qual predominam variáveis transversais aos municípios que definem elementos de uma cultura compartilhada. Identificar os bens e aplicar sobre eles um processo de preservação fundado em princípios que caracterizam os museus de comunidade, determinam que só pode ser realizado em conjunto com a comunidade, sendo esse processo o principal objetivo do trabalho.

Justificativa

Esta pesquisa fundamenta-se sobre os seguintes conceitos: sustentabilidade, paisagem cultural, paisagem histórica da produção, paisagens alimentares, museu, patrimônio industrial e ruralidade. E surge de uma constatação: a maior parte dos espólios fabris não reutilizados dirige-se para ou já está no estado de ruína. Em uma perspectiva Ruskiniana , pretende-se verificar a gestão cultural integrada como um método viável para a construção coletiva de modos de preservação do patrimônio industrial, trabalhando com alguns exemplares na forma de estudos de caso. A localização desses exemplares situa-se em cidades rurais, aqui entendidas como aquelas que possuem a maior parte da sua área em ambiente rural, de onde provém a sua economia.
Esse tema é consequência de estudos anteriores sobre patrimônio industrial e a inserção da proponente no curso de graduação em Museologia. Um patrimônio industrial, sobretudo, induziu o objeto de estudo: a antiga fábrica Laneira Brasileira S.A. Em pesquisas e trabalhos orientados sobre essa fábrica, observaram-se vários aspectos que serão norteadores da presente proposta. Pretende-se que esses indiquem modos de sustentabilidade adequados no meio rural, onde estruturas fabris de grande conteúdo comunicacional tornam-se mais rapidamente abandonadas. E, busca-se a ideia de que o museu de comunidade pode ser um processo indicado para essa manutenção.

Metodologia

Trata-se de uma pesquisa quali-quantitativa, de campo, explicativa, com algumas ações de estudo de caso e outras de pesquisa participante. Entre as técnicas de pesquisa a serem empregadas estão: 1) protocolos de acordos para trabalhos com os stakeholders; 2) protocolos de observação para localização, identificação e descrição dos exemplares; 3) coleta e sistematização de dados em situação natural no campo; 4) formulação e aplicação de entrevistas; 5) pesquisa documental; 6) revisão literária sobre os conceitos basilares; 7) protocolos de diagnóstico da relação comunidade e fábrica; 7) técnicas de inventário dos bens móveis e memórias; 8) protocolos de registro visual e documental.

Indicadores, Metas e Resultados

1- Indicador: Acorde de cooperação. Meta: Oportunizar ações interinstitucionais e compartilhamento de resultados advindos de trabalhos de cooperação. Resultados: no que diz respeito à produção no PPGMSPC, co-orientação de docentes de diferentes instituições em dissertações e teses orientados no PPG por membros da equipe e publicações conjuntas.
2- Indicador: Desenvolvimento de conteúdos específicos advindos dessa pesquisa. Meta: aplicação dos conteúdos em disciplinas do PPGMSPC. Resultados: intensificar o estudo sobre a indústria alimentar, em especial a da área rural.
3- Indicador: Desenvolvimento de um seminário anual. Meta: Incremento das pesquisas em patrimônio industrial. Resultado: fomento de temas nas pesquisas do PPG como: economia cultural, turismo e sustentabilidade.
4. Ações contributivas ao Programa Fábrica de Memórias. Meta: desenvolvimento de ações de ensino e pesquisa sobre os conceitos fundamentais ao Programa. Resultados: avanços de estudos sobre novos conteúdos dentro das linhas de pesquisa do PPGMSPC, sobretudo em patrimônio industrial.
5. Ações contributivas ao Polo Morro Redondo. Meta: desenvolvimento de ações de extensão que contemplem o escopo do Polo. Resultados: Realização de inventários para a identificação de patrimônios na área rural a partir de métodos participativos.
6- Visitas técnicas. Meta: identificar critérios para a elaboração de proposta de implantação do Observatório do Patrimônio Industrial alimentar relacionando a tradição doceira da região de Pelotas e Antiga Pelotas com a paisagem da produção. Resultado: elaboração do projeto do Observatório.
5- Procedimentos de aproximação dos municípios envolvidos com o projeto. Meta: aplicar a gestão integrada na perspectiva de formação de uma rede de colaboradores em trabalho interdisciplinar que envolva paisagem da produção e museus. Resultado: Formação de uma rede de colaboradores locais e internacionais.
6- Consolidação da colaboração com a Universidade de Sevilha. Meta: intensificar a internacionalização do PPGMSPC. Resultado: desenvolvimento de projetos conjuntos nos temas: sustentabilidade, desenvolvimento, identidade e cultura alimentar e que, sobretudo, possam destacar a paisagem da produção como o campo privilegiado de observação.
7- Indicador: Grupo Interdisciplinar. Meta: Organização de um grupo de estudo sobre Patrimônio Industrial e Territórios Sustentáveis. Resultado: elaboração de estratégias de pesquisa e extensão para atuar com os temas interdisciplinares vinculados à região da tradição doceira.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA MENSCH ELTZ
CLÁUDIA DA SILVA NOGUEIRA
Enrique Larive López
FLORA COELHO JEROZOLIMSKI
FRANCISCA FERREIRA MICHELON10
Giane Trovo Belmonte
JOAO FERNANDO IGANSI NUNES1
JOSSANA PEIL COELHO
JOSSANA PEIL COELHO
JULIANA MOHR DOS SANTOS
KATIA HELENA RODRIGUES DIAS4
MIRELLA MORAES DE BORBA2
Vicente Julián Sobrino Simal
WAGNER HALMENSCHLAGER3

Página gerada em 05/03/2024 08:57:44 (consulta levou 0.180617s)